Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

domingo, 30 de setembro de 2007

Cérebro


Como é o nosso cérebro?
Como funciona a nossa mente?
Como se processa a integração de todas as emoções, as sensações que sentimos através dos estímulos que recebemos do meio ambiente e dos próprios estímulos internos?
Como funciona o nosso pensamento?
Como os diversos estímulos, táteis, sensitivos dolorosos, visuais, auditivos, enfim todos os estímulos que vão por caminhos diferentes, são centralizados numa única "central de informação" e depois são emitidos por caminhos diferentes sem haver interferências?
O que mantém a "central de informações" sempre alerta, aonde é que vai buscar a energia necessária para receber, processar e emitir as informações?
De que depende essa "central" de processamento de idéias, pensamentos, informação?
O que faz com que a mensagem seja codificada e descodificada nessa "central geradora de informação" "esse computador" que é o cérebro?
O que faz com que em determinado momento essa "central" falhe e passe a dar informações erradas?
O que faz com que a certa altura o comportamento de uma pessoa modifique, alguma interferência na rede de comunicações?
Como detectar essa falha ou barreira para conseguir corrigir os diversos distúrbios que apresente, seja ele sob a forma de depressão, agressividade, esquizofrenia, excentrismo, euforia, disforia, excitabilidade, demências, psicoses, neuroses, enfim o que fazer para manter essa "central de processamento da informação" sempre atuante, receptiva, integrativa, que transmita a mensagem descodificada de todos os estímulos recebidos, sem alterar o comportamento pessoal e social da pessoa? Para que tire o maior proveito e rendimento dos seus potenciais escondidos ou desconhecidos.
Céu ( 23/1/98)
Passado 9 anos continuo sem obter respostas concretas, objectivas para quase todas as perguntas, exceto talvez para a primeira, a ciência descreve o cérebro em termos morfológico e fisiológico, este último com muitas lacunas. será que alguém pode me ajudar a encontrar as respostas?

Emoções? Sensações?...


Emoções, sensações, motivação, sentimentos, pensamentos, amor, amizade, o que significam essas palavras? São independentes, ou são interrelacionadas, embora independentes. Muito difícil de atribuir um significado ou uma definição. São abstratas e portanto vão além da nossa razão, e o que foge ou escapa a nossa compreensão se torna difícil definir. Talvez sejam várias reações químicas que ocorrem no organismo humano, Já que o organismo humano é uma "complexa máquina química", onde tudo se processa por reações químicas encadeadas, interrelacionadas »» Visão obtida através da bioquímica««talvez seja uma função elaborada pela mente, mas o que é a mente? »» pelo exoterismo ou pela religião seria a alma do organismo humano, a energia que move o corpo, massa palpável e sentida«« mas de onde vem essa energia, já que o organismo como um todo é um somatório de energia. Antes de mais é necessário definir o Homem:
.Uma perfeita obra de arte composta por duas estruturas complexas diferentes: O corpo e a mente/alma totalmente integradas interrelacionadas e insubstituíveis que atuam por mecanismos distintos, mas complementares uma em relação a outra. »»visão artística««
.Uma autêntica fonte de energia que interage com o meio ambiente, libertando e absorvendo energia que possibilita alcançar estádios energéticos diversos.»»visão esotérica««
.Uma cadeia de reações químicas interrelacionadas com o meio ambiente com diferentes expressões funcionais»» Visão bioquímica fisiológica««
. Um somatório de sentimentos movidos pelas emoções, expressos por manifestações de carinho, ternura, amizade e amor e desencadeados por outro ser humano»» visão romântica««
, Integração da matéria (visível) com o espírito (invisível), idealmente sendo comandado por este»»visão religiosa ou sobrenatural««
Céu - 21/1/98

terça-feira, 25 de setembro de 2007

Saber Amar! O ser humano sabe amar?


O que é amar? É ver no ser amado as virtudes e os defeitos e ainda assim querer estar na companhia desse alguém, por razões que a própria razão desconhece.

Saber amar é querer fazer o outro feliz. É ser um oásis no deserto da vida, uma brisa no furacão de problemas para o ser amado.

Saber amar é fazer com que o ser amado cresça e se sinta estimulado a desenvolver suas potencialidades e principalmente motivação e força para superar todos os obstáculos que a vida lhe proporcione.

Saber amar é saber dizer não quando o ser amado está trilhando o caminho errado e se for necessário "puxar-lhe as orelhas" para fazê-lo voltar ao caminho certo.

Saber amar é estar feliz quando o ser amado está feliz, é chorar quando o choro do ser amado, é ficar triste quando o ser amado estiver triste.

Saber amar é estar presente nos momentos alegres e nos momentos tristes do ser amado.

Saber amar é saber quando o ser amado precisa de algo sem que ele peça.

Céu, 2/6/97

O que é amar?

quinta-feira, 20 de setembro de 2007

Vida e Amor!


O amanhecer anuncia a vida que surge com o despontar do primeiro raio de sol, mostrando a força da luz sobre as trevas. O entardecer reforça a esperança no amanhecer.
Entre a aurora e o crepúsculo as emoções sentidas a cada passo do caminhar pela vida vão dando um colorido especial ao dia tornando-o, resplandecente como sol; Emoções essas despertadas por alguém em especial, que habita os nossos pensamentos e nosso coração,emoções extrínsecas, isto é de fora para dentro, ou através de nossas atitudes, de nossas lutas vencidas, de nosso ânimo e empenho em conseguir chegar aos nossos objetivos e sonhos, os próprios sonhos, o nosso bem estar confirmado pela nossa paz interior, pelas experiências que vamos tendo, emoções intrínsecas, isto é de dentro para fora .
Tudo isso mostrando a vida que corre em nós mesmos, a vida que transmitimos aos outros pelo nosso carinho, nossos préstimos, nossa força e vontade de viver, pelas sensações que despertamos em alguém e que alguém nos desperta . Vida preenchida pelo sol que brilha no azul do céu sobre o vai e vem das ondas do mar, tendo como testemunha as gaivotas que flutuam no horizonte sob o olhar atento, embora invisível , do Criador.
Céu ( 1998)

terça-feira, 18 de setembro de 2007

Criança

Ser criança é olhar para o mundo com olhos de fantasia, com o encanto que só a magia tem. É acreditar num mundo cheio de encanto e beleza , onde não existem barreiras, fronteiras, preconceitos, luta desenfreada pelo poder.
Ser criança é sonhar de olhos abertos, é construir castelos nas areias de nossa imaginação.
Ser criança é acreditar que tudo é possivel, mesmo o mais impossível.
Ser criança é espalhar sorrisos por onde se passa, cultivar a amizade como se cultiva uma flor.
Ser criança é aproveitar os momentos, é brincar, é divertir-se sem nenhuma preocupação.
Ser criança é conservar um coração puro, sem maldades ou malícias.
Ser criança é acreditar que o mundo é um horizonte amplo a ser explorado e descoberto, através das asas da imaginação tornar possível o impossível.
Ser criança é crer que em cada amanhecer um novo horizonte se abre, um explodir de esperança no ser humano, livre e liberto de todos os preconceitos, preocupações, mágoas ou ressentimentos, unidos, formando uma gigantesca família onde reina a paz, a concórdia, a harmonia, o respeito mútuo, o amor, a alegria, a confiança mútua, todos cumprindo a parte que lhe é destinada, uns ajudando os outros nas tarefas mais difíceis ou complicadas.

Céu (FMUP, 7/5/97)

sábado, 15 de setembro de 2007

Emoções/Sonho



Os sonhos como as emoções são tão belos e delicados, mas tão frágeis e tênues como os castelos na areia, mas que enquanto existem enchem de beleza, encanto e magia os momentos em que se apresentam e deixam uma força invisível quando deixam de existir. Falar de emoções quando se está vivendo um real momento de emoção é no mínimo emocionante, parece que as emoções transbordam por todos os lados, em cada letra, pois torna viva a lembrança dos momentos que motivaram tais emoções, como se o sol entrasse de repente dentro da sala e iluminasse o ambiente, deixando no ar uma energia radiante que impulsiona novas energias e forças dentro de nós, que nos faz sentir como integrantes dessa maravilha que é a vida, quando se ama alguém, quando nos sentimos admirados por alguém, quando alguém deposita a confiança em nós, quando somos úteis a alguém, principalmente se esse alguém for tão valioso para nós, ou quando simplesmente sentimos o calor, a energia do corpo, do sorriso, ou simplesmente o olhar de alguém que nos é querido ou que nos desperta emoções maravilhosamente indescritíveis. Ou quando se faz aquilo que se gosta, quando alcançamos aquilo porque lutamos e nos esforçamos, quando contribuirmos para tornar o mundo melhor a nossa volta ou quando iluminamos o olhar de alguém através de um gesto, atitude ou apenas com um sorriso, ou a nossa presença no momento de dor e sofrimento desse alguém. Viver é construir castelos de areia na figura dos sonhos e emoções, mesmo que a cada onda eles se desmanchem. É perseverar, lutar por construir novos "castelos de areia" a medida que os antigos são destruídos pelas "ondas do mar da vida", sem se deixar destruir ou abalar interiormente. Céu (FMUP- 10/9/97)

quinta-feira, 13 de setembro de 2007

Entre Linhas da Razão e Emoção


Entre a razão e a emoção existe a intuição/sexto sentido, que muitas vezes fornece informações que a razão não compreende, mas que a emoção sente.
Isto traduz o funcionamento da mente: Coisas que são perfeitamente inexplicáveis à luz da razão aquando da reflexão sobre a mente, onde nem o que foi escrito ficou gravado, nem foi enviado, nem havia hipóteses de retroceder, nem de avança, mensagem esta refletida após reflexão sobre a dualidade razão/emoção e que à luz da razão isso aconteceu porque o que foi refletido era algo perigoso, se fosse lido por pessoas, poderia ter consequências nefastas sobre quem refletiu e quem tomasse conhecimento que não estivesse preparado, mas que serviu de lição: A emoção livre da razão acaba por ser tão prejudicial quanto a razão desprovida de emoções, o primeiro caso, revela-se uma estupidez, ações inúteis, no segundo caso resulta num vazio frio, algo que tem muito sentido, mas pouco prazer.
Existe tempo e momento para tudo, mas tem que se estar preparado para o momento, de que adianta conhecer um mistério, se não estamos preparados para a descoberta? o que faremos a seguir? Apenas sofremos inutilmente, quando chegar a hora a nossa mente se encarrega de nos apontar o caminho, a altura de agirmos, a altura de esperarmos, a altura de prepararmos para subirmos outro caminho em direção à Luz.
Não se pode apressar a água que corre do rio em direção ao mar, nem podemos alterar o curso das águas de um rio.
Temos é que cultivar a paciência para esperarmos o momento de agirmos ou acharmos as respostas e cultivar a sabedoria para saber o momento de esperar, o momento de agir ou procurar, "o fruto quer-se no tempo certo", nem antes, pois será verde e nem após o tempo, pois estará maduro demais, próximo do estragado, tanto em um caso como noutro não se tem o sabor do fruto".
Esperar não significa comodismo ou inércia, apenas uma retirada estratégica da luta do agir, preparar o caminho para alcançar a vitória na batalha final ou repor a energia e se preparar para receber as informações e saber como utilizá-las. Céu (FMUP, 23/5/1997)

segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Razão X Emoção

A vida deve ser comandada pela razão ou pela emoção
Pela teoria da dominância dos hemisférios cerebrais, qual deles seria o que melhor dominaria a vida das pessoas? O direito, que representa as emoções a criatividade, o dom artístico, a sensibilidade? Ou o esquerdo, que representa a razão, a objectividade, as ciências exatas, dom da construção e do planejamento?
Acreditando que haja uma dominância dos hemisférios, para além do conhecimento científico que demonstra não existir tal dominância, o ideal seria que houvesse um equilíbrio, nenhum dominando o outro e sim deveria haver uma integração entre a razão e a emoção.
Deveríamos tentar ouvir a voz do coração, das emoções, do instinto, da intuição, mas deveríamos ter o discernimento de quando "calar" a emoção, cujo momento não é apropriado e, deixar "falar", "aconselhar".
Às vezes "recebemos mensagens" de algum representante da natureza, porta voz do Criador, que o nosso coração, sede da emoção, embora os mais objectivos afirmem ser o cérebro, compreende e como a razão não conseguiu captá-la, tenta apagá-la como se não existisse, porém há que lembrar o que disse Sheakspeare "existe mais coisas entre o céu e a terra do que nossa vã filosofia pode alcançar", se pensarmos nisso veremos que existe muito mais do que a nossa razão pode alcançar. O que importa é saber "ouvir essas mensagens", sentí-las e depois utilizá-las de acordo com o momento em que estamos preparados, se for o momento da razão prevalecer, eliminámo-las, mas se for o momento da emoção vencer, aproveitámo-la ao máximo. Muitas vezes elas são as respostas às perguntas que nos assaltam a mente, outras são as formas de agir em determinada situação, em outras são as soluções para os conflitos existentes, outras nos alertam para o perigo de determinada ação.
(Reflexão feita em 21/5/1997- FMUP )