Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

quinta-feira, 13 de setembro de 2007

Entre Linhas da Razão e Emoção


Entre a razão e a emoção existe a intuição/sexto sentido, que muitas vezes fornece informações que a razão não compreende, mas que a emoção sente.
Isto traduz o funcionamento da mente: Coisas que são perfeitamente inexplicáveis à luz da razão aquando da reflexão sobre a mente, onde nem o que foi escrito ficou gravado, nem foi enviado, nem havia hipóteses de retroceder, nem de avança, mensagem esta refletida após reflexão sobre a dualidade razão/emoção e que à luz da razão isso aconteceu porque o que foi refletido era algo perigoso, se fosse lido por pessoas, poderia ter consequências nefastas sobre quem refletiu e quem tomasse conhecimento que não estivesse preparado, mas que serviu de lição: A emoção livre da razão acaba por ser tão prejudicial quanto a razão desprovida de emoções, o primeiro caso, revela-se uma estupidez, ações inúteis, no segundo caso resulta num vazio frio, algo que tem muito sentido, mas pouco prazer.
Existe tempo e momento para tudo, mas tem que se estar preparado para o momento, de que adianta conhecer um mistério, se não estamos preparados para a descoberta? o que faremos a seguir? Apenas sofremos inutilmente, quando chegar a hora a nossa mente se encarrega de nos apontar o caminho, a altura de agirmos, a altura de esperarmos, a altura de prepararmos para subirmos outro caminho em direção à Luz.
Não se pode apressar a água que corre do rio em direção ao mar, nem podemos alterar o curso das águas de um rio.
Temos é que cultivar a paciência para esperarmos o momento de agirmos ou acharmos as respostas e cultivar a sabedoria para saber o momento de esperar, o momento de agir ou procurar, "o fruto quer-se no tempo certo", nem antes, pois será verde e nem após o tempo, pois estará maduro demais, próximo do estragado, tanto em um caso como noutro não se tem o sabor do fruto".
Esperar não significa comodismo ou inércia, apenas uma retirada estratégica da luta do agir, preparar o caminho para alcançar a vitória na batalha final ou repor a energia e se preparar para receber as informações e saber como utilizá-las. Céu (FMUP, 23/5/1997)

Nenhum comentário: