Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

terça-feira, 2 de outubro de 2007

Amor e Saber a Amar!



Fala-se muito sobre o amor e sobre saber amar. Como é que se ama alguém, se ao invés de lhe transmitir conforto, compreensão, alegria, companherismo, só se pensa em si mesmo, egoísticamente só se pensa nos próprios problemas? e transmite-se má compreensão, agressividade, quando o outro faz alguma em proveito próprio, se não estiver de acordo com o nosso egoísmo, começamos a agredir, sermos mesquinhos, não paramos para refletir que aquilo que nos aborrece tanto, porque saiu daquilo que pensamos, possa fazer feliz aqueles que amamos.
Amar quando o outro nos faz feliz, ou quando o outro age de acordo como queremos, isto é fácil, o difícil é sairmos de dentro de nós mesmos do nosso egoísmo, para irmos ao encontro daqueles que amamos, ás vezes até se for necessário sacrificar nossos desejos ou vontades, desde que façamos felizes aqueles que amamos e que nos amam até mais do que nós os amamos, como os nossos pais, que vivem sacrificando os próprios sonhos e desejos e até os planos por nós, filhos, e nós muitas das vezes respondemos com agressividade, arrogância, como eles devessem fazer tudo por nós, como se eles não tivessem sonhos, desejos, só nos preocupando com os nossos problemas e preocupações, como se só nós importássemos, isto tudo fruto de um egoísmo, um egocentrismo que não nos permite enxergar um palmo a frente do nariz ou que só nos deixa olhar para o "próprio umbigo". Como se tudo girasse em torno de nós. Deveríamos sim ser o centro das atenções por sabermos amar os outros, pois nossas atitudes seriam ditadas pela compreensão, harmonia, paz interior, que nos levariam a pensar nos outros e nas suas necessidades, em primeiro lugar, na tentativa de ajudar a construir o sonho, a felicidade daqueles que amamos.
Céu (3/6/97)

2 comentários:

Mar disse...

Creio que se o ser humano se dedicasse em olhar para dentro de sí mismo e apredesse a escutar o seu "Eu" interior avançaríamos bastante para chegar a alcançar a plenitude do ser,nos encheríamos de paz e alegría interior e a partir de aí seríamos mais compreensivos com os demais (da igual que seja os nossos avós,pais, irmaos, filhos, amigos,conhecidos e desconhecidos). Nao é fácil viajar ao nosso mundo interior. Se nos amamos como somos seremos capazes de amar aos demais. Se nos respeitamos como somos, com nossas limitaçoes, poderemos respeitar aos demais. Um mundo melhor conseguiríamos se plantássemos en nosso interior a semente do Amor Incondicional.

Céu disse...

Obrigada Mar!
Não tenho nada a acrescentar ao que você comentou, porque você disse tudo aquilo que eu teria para dizer, apenas acrescento que olhar para dentro de nós mesmos requer muita paciência, concentração e disciplina mental, pois a todo o instante pensamentos inoportunos nos desviam da nossa concentração é aí que entra a disciplina mental: há que bloquear muitas vezes a razão, porque há momentos ela não nos deixa "ouvir" o que nosso interior nos diz,principalmente quando não nos é agradável, uma vez que nem sempre o que o interior nos diz é agradável.
Um beijinho com carinho