Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Milagre da Vida


Hoje recebi um texto que continha essa imagem intitulada "moléculamen" e achei que ficava bem como ilustrativa de um milagre: o crepúsculo de um dia que se repete sempre, mas nunca é igual, assim como o próprio dia que surge, todos os dias, parecendo que são todos iguais, porque criamos e seguimos rotinas, mas é diferente em cada amanhecer. Assim como o mar parece sempre o mesmo, mas na verdade todos os dias aparece diferente. O simples fato (não precisa dizer que está escrito errado, porque segundo o acordo ortográfico de 1990 pode ser escrito com ou sem "c") de considerarmos o momento como um milagre que jamais se repetirá, faz com que a todo o instante enxerguemos os milagres que nos rodeiam e que tão pouco valorizamos. Um exemplo nascemos com todos os membros, órgãos e sentidos funcionantes, já é um milagre, pois o percurso que tivemos que fazer desde a fecundação, a embriogênese, até ao nascimento foi muito difícil, estivemos sujeitos a uma infinidade de agressões, variações e combinações genéticas, morfológicas e funcionais, tivemos que sofrer várias modificações, que são mais visíveis no momento do nascimento: a cabeça e o corpo fica como encolhido/reduzido para passar através do estreito canal do parto e depois que nascemos o milagre continua, cabemos na palma da mão de um adulto e depois enquanto adultos seguramos na palma de nossa mão o bebê recém nascido. É preciso mais para que acreditemos em milagres e nas estórias que são divulgadas sem que duvidemos da sua credibilidade?

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Milagres?

E eu que pensei que o próximo tópico não era meu…

Bem, mais um pps, desta vez a falar de um milagre qualquer… Uma menina que nãoseioque, para o irmão que nãoseioquemais…
SECA! Tou farto de ler e-mails de milagres dos outros, de conhecidos de amigos que são primos em terceiro grau de uma conhecida de quem reencaminhou a mensagem… fartooo
Aqui fica o desafio: Milagres…
Esqueçam o acordar todos os dias, esqueçam o Benfica ser campeão…
Esqueçam o mar e as ondas…
Quero histórias de esperança, de amor, de carinho e reconciliação…
Ah! Importante! Esqueçam os conhecidos primos e nãoseimaisoque! Quero histórias em primeira mão!
Venham elas!
NC

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

"Que livro és tu?"

Levanto-me eu para trabalhar arduamente, quando dou com um e-mail de uma amiga, que não vale a pena citar nomes (antes que ela pegue fogo no meu post :), a perguntar “e que livro és tu?”…
Era uma apresentação toda “bem encadernada”, onde fala que o mundo é como uma imensa estante de livraria, e todos somos livros… Uns melhor encadernados, outros com mais conteúdo… Quando vamos conhecer alguém, vemos a capa, e para muitos isso chega, outros procuram pelo conteúdo, mas mesmo assim, podem procurar simplesmente histórias leves, simples “passatempos”, romances breves, histórias de acção que acabam com o virar da última página, para nunca mais nos lembrarmos delas…
No fim, fica a pergunta, que livro sou eu?
Bem, aqui vai a resposta… Se alguém quiser ver a apresentação, que fica muito aquém dos comentários que tenho a certeza iremos ver aqui, peçam!

Que livro sou eu?
Tem muita gente aí que nem dava para encher uma "maria", ou uma "nova gente"...
Tem gente aí que é como "os maias" - tem uma capa mais ou menos, mas lá dentro ninguém se atreve a ir...
Tem gente aí que é como a "abelha na chuva" ou "a sibila" (de Agostina Bessa Luis ou coisa parecida), que eu fui obrigado a ler e achei a maior seca de todos os tempos... talvez não fosse o momento certo...


Se eu fosse um livro, acho que era como a Bíblia... posso ter uma encadernação de ouro, mas só me compreende e sabe realmente o que cá vai dentro, quem tiver capacidade para ler entre as linhas e compreender o que não está escrito em lado nenhum. Muitos podem adorar-me, mas só alguns podem compreender o que quero transmitir (não me estou a gabar, estou a mandar uma indirecta à bíblia, ÓKapa?).
Mais ainda, era a primeira bíblia com secção “faça você mesmo”, "humor de segunda", "National Geographic" nunca antes publicado, "histórias e lendas" desaconselháveis a menores e “dúvidas aos leitores”… bolas, já viram os volumes todos que isto ia dar?

Acho que passei o limite do livro, acho que eu era mesmo uma prateleira de volumes utilidades e inutilidades!
Agora, que revelei os meus sentimentos de megalomania, pergunto eu… E que livro és tu?

domingo, 6 de janeiro de 2008

Magia do Natal

A magia do Natal só existe se o nosso coração está iluminado, quando ele está sem cor e sem brilho, pela tristeza que nele encerra, fica difícil sentir essa magia. Porém graças a tecnologia de agora, podemos criar uma ilusão, dependendo do ângulo que fotografarmos uma imagem, deixando a nossa mente livre nos transportar, nas asas da imaginação, para outro mundo, o mundo da fantasia e por breves segundos, minutos ou o tempo que for necessário, acreditarmos que tudo é real e não apenas uma simples ilusão. Como é o caso dessas fotos, que a principio foi tirada com o intuito de recordar uma imagem bonita, mas que acabou por transformar-se num cenário mágico para mim: " minha Querida Mãe como uma Estrela no horizonte, não só envolta, mas como parte integrante da Luz Divina , deixando um rastro de luz por onde passa, tal qual iluminou a minha vida sem que disso eu tomasse consciência a não ser depois da sua partida, transformando as trevas num suave clarão de luz, deixando transparecer uma pequena imagem de como, provavelmente, será o paraíso, um cenário envolto de luz, serenidade , onde se respira PAZ!"
Por breves momentos meu coração tornou-se iluminado e então, pude sentir a magia do Natal! Magia essa que está muito além das trocas de prendas, das iguarias, dos excessos da comida e da bebida, que está dentro de cada um, no coração, na doação de si mesmo e não naquilo que o dinheiro pode comprar.

sábado, 5 de janeiro de 2008

Qual o Sentido da Vida?


Qual o sentido da Vida? Nascer, crescer, estudar, acasalar, procriar, amealhar os tostões, envelhecer e morrer?
Não... deve existir algo mais....do que uma simples ilusão ou uma miragem para além do horizonte que nossos olhos conseguem alcançar ou que a nossa razão pode atingir ou compreender. Porque se formos pensar mais demoradamente sobre a nossa vida, acabamos por chegar à conclusão que tudo na vida é fugaz, como a própria vida o é, tudo é relativo, não há nada de concreto ou imutável, a não ser a morte. O Homem tenta controlar a natureza, reproduzir os seus fenômenos, considera-se poderoso porque constrói arranha-céus, máquinas potentes, muitas vezes de guerra, desenvolveu uma tecnologia fabulosa, porém é um ser frágil e vulnerável diante do poder da natureza, prova disso são as catástrofes que têm assolado o planeta: tufões, furacões, maremotos, terremotos, enchentes numa parte do planeta que derrubam num segundo, tudo aquilo que o "poderoso Homem" levou anos a construir. Aonde está esse poder?
A medicina evoluiu muito, há milhões de pesquisas, de estudos, a todo momento saem resultados de novas descobertas de curas, mas também de doenças, cada vez mais vai incutindo na cabeça dos Homens que estes devem realizar análises, exames os mais variados desde muito cedo para se detectar as doenças o mais precoce possível, ao mesmo tempo que vai estimulando a ingestão de vários fármacos que vão ao longo do tempo minando o organismo, tornando o Homem cada vez mais doente, ao invés de conservar o bem mais precioso que existe dentro da vida, a Saúde! O Homem deixou de ter tempo para a saúde: "não posso ir ao médico de família porque não posso faltar ao trabalho, por isso vou ao SACU/SAP/SASU/Atendimento Complementar/Consulta aberta ou então vou na farmácia buscar um antibiótico, um remédio para as dores ou um xarope para a tosse", ..."dieta, comida saudável? como ? tenho que almoçar fora todos os dias e no restaurante não há dietas", ..."caminhar ou fazer actividade física? não dá tenho muito trabalho, não tenho tempo" e outras afirmações mais, esquecendo-se que a doença quando chega, se instala confortavelmente na vida tendo todo o tempo e a agenda só para ela. Por isso que digo sempre "quanto mais tempo dedicar a saúde, menos tempo sobrará para a doença".
Com todo o conhecimento e o saber que ao longo de muitos anos de evolução técnico-científica foram se acumulando, o Homem não consegue impedir que a morte , as catástrofes, os intemperes da natureza ocorram, assim como não conseguiu esclarecer ou responder com convicção as três perguntas básicas que inquietam aos Homens: De onde vim, quem sou eu e para onde vou?
Acabo por voltar ao início, qual o sentido da vida diante de tantas incertezas, dúvidas, inquietações? Diante de tanta violência, tanto ódio, tanta miséria econômica, política, social, mental e espiritual, diante de tanta mentira, tanta injustiça pelo mundo a fora, tanta destruição provocada pela estupidez do Homem, retratada nas grandes guerras mundiais do passado e nas guerras localizadas do presente, onde o terrorismo acontece em nome de uma religião.... mas que religião é essa que destrói a vida do Homem e da natureza, seu habitat, deixando um rastro de sangue, de dor e sofrimento por onde passa?
Será que a vida se resume em nascer, sofrer e morrer? Reluto em aceitar que a vida seja isso? Quero continuar a acreditar no que até algum tempo atrás eu acreditava, mas no momento esse acreditar está meio duvidoso, que nascemos para cumprir uma missão que nos foi destinada por Deus, este é o sentido da vida, porém, poucos de nós descobrem qual é a sua missão nesta vida e, portanto, não conseguem dar um rumo ou sentido à vida, o que é meu caso neste momento, embora, acredito que só morremos depois de cumprirmos a nossa missão.

terça-feira, 1 de janeiro de 2008

PAZ !


Dia Mundial da Paz! por isso foi escolhido o 1º dia do Ano, porque é para que todos os dias que virão após esse dia seja a extensão da paz. Paz essa que começa primeiro dentro de cada um. Se não houver paz dentro de nós mesmos, jamais poderemos levar a paz aos que nos rodeiam e muito menos poderemos falar de paz!
Devemos construir momento a momento a paz dentro de nós mesmos, a paz não é estática, como a vida não é estática, assim como os ponteiros do relógio e do tempo também não param. A própria terra está em movimento. Cada momento oferece oportunidades de construirmos a paz dentro de nós ou semearmos a guerra, cabe a nós optarmos por um ou outro caminho.
Se cada um pensar exclusivamente na construção da sua paz interior, então há esperança de haver paz na terra, porque se assim fizer, todos estarão muito ocupados na própria paz que não terão oportunidade de semear discórdias, ódios, vinganças, intrigas e a própria guerra, porque para construir a paz dentro de nós mesmos, precisamos, respeitar a nós e aos outros, gostarmos de nós e dos outros, respeitarmos a vida e a natureza, seguirmos os preceitos e princípios da fé que abraçamos e professamos, desde que essa fé seja pautada pelo principio do respeito pela vida e aos direitos universais, bem como pela dignidade humana.
Para este Ano repito a canção que por muitos anos foi cantada nesta altura pelos atores da rede Globo de Televisão no Rio de Janeiro: " Este ano quero paz no meu coração, quem quiser ter um um amigo que me dê a mão. O tempo passa e com ele caminhamos todos juntos, sem parar, nossos passos pelo chão vão ficar. Marcas do que se foi, sonhos que vamos ter, como todo dia nasce novo em cada amanhecer ".
Se todos se empenharem na construção da própria paz interior, na promoção da paz no seio da própria família, no local do trabalho, enfim aonde estiver, então, e só então, a tão sonhada, desejada e pregada "Paz na terra aos Homens de boa vontade" deixará de ser um hino, um sonho, e será a mais linda realidade que se possa viver na Terra!!!
Luz, Paz e Amor para todos em todo o tempo e lugar!