Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

sábado, 23 de fevereiro de 2008

As Curvas da Vida

A estrada da vida não é uma recta contínua como a ilusão da linha do horizonte, ela possui variadas curvas, tão depressa os dias são serenos, coloridos , onde reina a paz, estamos "zen" e tudo parece se encaixar em perfeita harmonia e equilíbrio dentro e fora de nós, como nessa imagem, como tão depressa os dias se transformam como nesta outra imagem, nuvens negras de energia negativa escurecem o nosso horizonte, somos envolvidos num turbilhão de acontecimentos que nos roubam a paz, inundam a nossa vida com uma força brutal tal e qual as ondas de um mar revolto, nos atiram contra rochas, nos magoam, tiram o "chão" de nossos pés, acabam criando dentro de nós mágoas, revolta, tristeza, desilusão, "balançando" os nossos princípios e nossas crenças, nos deixando perdidos à deriva, desprotegidos, açoitados por novos ventos e ondas negativas, que vão minando o nosso interior, abalando nossa estrutura interna e nos deixando fragilizados e vulneráveis , alvos fáceis de serem atingidos ou derrubados, principalmente quando nos roubam a nossa moral.

Enquanto estamos dentro desse emaranhado de energia negativa tudo nos parece negro ou cinzento, não conseguimos enxergar um raio de sol, principalmente quando alguém está nos apertando com uma mão a nossa mão num gesto de satisfação e, com a outra mão está cravando um punhal nas nossas costas, ou quando estamos fazendo o melhor por alguém e esse alguém retribuiu com um gesto violento ou agressivo, ficamos perdidos, sem entender o que aconteceu para que de repente o céu se fechasse sobre nós e de todos os lados surgissem descargas eléctricas, raios, trovões, aumentando o nosso desespero e por vezes sofrimento, podendo mesmo levar a uma baixa da auto estima, consequentemente a um estado depressivo, que em alguns casos pode culminar com o por fim a própria vida, não para se livrar da vida e sim para acabar com o sofrimento, desespero, quando este é insuportável.
Felizmente, Graças a Deus, "não há mal que dure para sempre..." e depois de "darmos um tempo", que é o melhor remédio e conselheiro que temos, acabamos por ver despontar no horizonte um raio de sol :
Para depois a luz voltar ao nosso horizonte, renovando a chama da esperança , devolvendo a nossa paz de espírito, recuperando o nosso equilíbrio, fortalecendo as nossas estruturas internas, reforçando as nossas certezas, convicções e princípios, curando as feridas mais profundas, amainando a nossa revolta, trazendo consigo toda a energia positiva para recarregar a nossa energia vital.








Nenhum comentário: