Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

sexta-feira, 30 de maio de 2008

Encontro de Almas-Gêmeas complementares


No universo, assim como em cada Homem, existe um umbral que separa a realidade da imaginação, criando dois mundos paralelos: o da realidade concreta e da realidade virtual ou imaginária. Quando duas almas-gémeas se encontram atravessam esse umbral, como se entrassem dentro de uma bolha, onde o interior da bolha representa a união das almas que flutuam livremente e o exterior é a realidade concreta. Dentro da bolha as almas estão livres, protegidas e isoladas da realidade, vivem um mundo a parte, onde a razão deixa de existir para que a emoção reine; Onde tudo é permitido, porque as almas são intemporais e livres, não há censura, medos, cobranças, promessas,culpas, complexos, vergonhas, há apenas a entrega total ao momento, o pulsar das emoções e o despertar de sensações guardadas nas profundezas do ser. Tudo que é vivido, sentido, experimentado dentro da bolha é permitido porque gira em torno do amor , sentimento nobre que impõe clareza das intenções respeito mútuo, mesmo que por vezes esse amor seja fonte de prazer, desde que as almas não queiram extrapolar para a realidade concreta que circunda a bolha, enquanto estiver dentro da bolha tudo pode ser, quando se cruza novamente o umbral, só que em direção a realidade concreta, tudo vivido dentro da bolha deverá ficar lá, sem trazer para realidade, a não ser a mágica sensação de êxtase, que renova a vida,, mas que não interfere com a realidade concreta de cada uma delas, a não ser para acrescentar mais vida à vida já existente, porém sem gerar conflitos, sentimento de culpa, porque o que se viveu no interior da bolha, nada mais foi do que liberar a magia da fantasia existente no interior de cada alma, adicionando um tempero especial à própria vida e à realidade em concreto. Sem sombra de dúvida que não é fácil entrar na bolha, viver uma fantasia e depois retornar à realidade como se nada tivesse acontecido, mas aí é que está a beleza, mistério e o fascínio dessa mágica aventura de entrar no interior da bolha , na verdade nada de concreto aconteceu, se houve romance, o corpo reagiu como se na realidade tivesse sido tocado, mas a luz da razão os corpos nunca se encontraram, exatamente como se tivesse tido um sonho erótico que o fez despertar no meio da noite excitado e o corpo reagindo como se estivesse fazendo amor nesse momento, porém se apercebe que esteve o tempo todo sozinho.
Entregar-se a uma fantasia ou a um sonho, não é proibido, não é condenável, antes pelo contrário é aconselhado para elevar o espírito e gerar energia positiva à vida, não importando se for casado ou solteiro, porém há que saber aonde termina a realidade e aonde começa a fantasia, onde termina a fantasia e começa a realidade, sem que uma interfira na outra. Saber separar os momentos, se estiver vivendo a fantasia entregar-se de corpo e alma, porém quando retornar a realidade concreta, se não for livre socialmente, deverá fincar os pés no chão, curtir a lembrança do ocorrido, sem desejar que a fantasia se torne realidade, se for livre socialmente, já não há empecilhos em querer transformar a fantasia em realidade.
Se uma das duas almas-gêmeas não for livre, a outra, mesmo sendo livre não o é para desejar que a fantasia se realize porque causaria sofrimento ao outro e quem vive o amor, a última coisa que desejaria é causar ou ver e sentir o sofrimento do outro.

Nenhum comentário: