Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Êxtase...uma sublime alienação!



Estado de consciência modificado, o êxtase, torna-se uma sublime, doce, maravilhosa e mágica alienação da realidade.
O corpo físico permanece ligado à realidade, mas operando no "piloto automático", desarticulado do espírito, as ações e atividades diárias são realizadas de forma automática: comer, vestir, conduzir, o trabalho, tudo é feito mecanicamente, sem que haja tomada de consciência para o fato, porque os pensamentos, a própria consciência, os sentidos estão navegando em outra dimensão, numa realidade totalmente diferente, movida e despertada pela emoção das lembranças ou do simples som da voz de quem gostamos, que suscitaram o estado de êxtase, ora revivendo-as, ora ampliando-as com ajuda da fantasia e do sonho, repercutindo a nível do corpo, reproduzindo as mesmas sensações outrora sentidas, criando um circuito de "feedback" positivo /reverberativo: cada lembrança gera emoções e sensações semelhantes as que foram sentidas originariamente, que por sua vez imprimem no corpo respostas equivalentes ou correspondentes, só, então, nesse momento, por frações de segundo corpo e mente/consciência voltam a estar articulados e consonante com a realidade circundante, para daí a pouco, voltar a desconectarem-se entre si: O corpo agindo no "piloto automático", tal qual a respiração se processa sem que tomemos consciência de que estamos inspirando e expirando o ar sob ação reflexa dos músculos da respiração, comandados pelo cérebro; A mente mergulhando nas águas profundas do ser, numa mágica alienação da realidade onde nossos defeitos e imperfeições não existem.
Este estado de modificação da consciência, o êxtase, vai gradativamente desaparecendo, quase imperceptivelmente, de forma natural, ou pode desaparecer bruscamente, atendendo ao apelo ou exigência brusca da realidade, por exemplo se estamos na condução, de repente surge um obstáculo no caminho, exigindo que passemos do "piloto automático" ao comando da ação necessária e adequada exigida pela situação.

Nenhum comentário: