Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

O Lindo Amor abre a porta da fantasia!


O Lindo Amor é tão maravilhoso, transmite uma energia tão gostosa que abre a porta do reino da fantasia e do sonho promovendo emoções e sensações indescritíveis todas as vezes que desponta no horizonte.
Cada vez que surge, as nuvens escuras, densas, carregadas de sombras dissipam-se. O sol brilha radiante no horizonte. Todas as preocupações, as tristezas, os problemas desaparecem, só há lugar para a felicidade, beleza, perfeição e sensações maravilhosas para as quais não existem palavras para as descrever.
A vida torna-se radiante, bela, quando o Lindo Amor com o seu fascínio entra...porém torna-se sem graça e sem brilho quando ele está ausente.
Quão poderoso ele é que ultrapassa a barreira da distância, do tempo, das tribulações e preocupações, cansaço e stress do dia a dia e num piscar de olhos, como num passe de mágica, tudo transforma criando um novo mundo, estabelecendo uma mágica sintonia e um estado de êxtase, que ultrapassa os limites da razão, da lógica e da objetividade.
Tim-Tim! Um brinde a esse maravilhoso, encantador, criativo, poderoso, surpreendente e fascinante Lindo Amor! Que dá mais vida a própria vida, deixando um rastro de luz, beleza e felicidade por onde passa.

4 comentários:

dina disse...

O amor é uma sinfonia que renova sem cessar a beleza da vida na Terra. Aqueles que amam são os componentes da orquestra que executa a maravilhosa sinfonia do amor.

Céu disse...

Obrigada Dina por seu belo e espetacular comentário!
Você definiu exatamente o que sinto em relação ao amor, mas que não consegui exprimir tão bem e de forma suscinta como você o fez!
Parabéns!
Céu

Pedro disse...

Olá Céu! Olá Dina!

De facto, a descrição de Lindo Amor pode assumir-se nas mais originárias e imagináveis molduras do universo humano que é o efeito “sentir”.
Quando a Céu defende que as preocupações, tristezas e problemas desaparecem, havendo lugar só para a felicidade, penso que esse cenário que nos assombra apenas é sobreposto pela sensação de bem-estar proporcionado pela sensação de amar.
Quando a Dina descreve o amor como uma sinfonia que se renova sem cessar a beleza da vida na Terra, penso que está a atribuir outras propriedades (já existentes, mas não tão divulgadas e reconhecidas como tal) à sensação ímpar de se amar. Ou seja, fazendo análise à alegoria de uma orquestra, cada instrumento sobressai, em ênfase, no seu devido tempo. Assim, acontece na arte de amar. Socializa-se o nosso estado de espírito com a força da nossa forma de amar.
Contudo, vou ainda mais longe. E quando o amor se assume para além de uma sinfonia? Quando ele se assume (no nosso conceito abstracto) de uma dimensão multicor? Considerando então essa sopa “química” que é o amor, poderemos considerar, equacionar e assumir mais ingredientes principais como a sinfonia, a cor, o perfume, volume, intensidade, densidade e a “textura”?
Desculpem, mas eu tinha que aproveitar esta oportunidade para expor e estender a descrição de amar (Lindo Amor), sob a apreciação de novos elementos.

Cumprimentos a ambas!

Pedro

Céu disse...

Obrigada Pedro pelo seu comentário, que vem a complementar enriquecendo esse tema fascinante que é o amor.
Concordo com você que o cenário "carregado" que muitas vezes a vida nos impõe,fica temporariamente latente pela sobreposição da sensação de bem estar causada pelo amor, embora lá permaneça, porém enquanto estamos sob o domínio dessa sensação de bem estar, não o estamos sentindo.
Penso que quando falamos do amor como uma harmoniosa sinfonia, estamos englobando todos os sentidos: Visão, tato, olfato, paladar, audição e o sexto sentido (intuição)que vão gerar essa "sopa química" que você referiu, mas de forma harmoniosa e no fim originar a sensação de bem estar e de êxtase que o amor é capaz de gerar.