Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Sonho ...transformação da realidade

A palavra sonho invoca em nossa mente sensações agradáveis e recordações. A frase "os sonhos comandam a vida" encerra uma verdade incontestável. Ao longo da história observamos que o progresso, a evolução tecnológica e científica, as grandes descobertas da Humanidade, partiram de um sonho de alguém.
Quando se fala de sonhos associamos ao sono, quando estamos dormindo e que acontece de forma não consciente, ou à fantasia que é o sonhar de olhos abertos, acordado, de forma consciente.
Contudo existem vários tipos de sonhos: sonhos proféticos; sonhos premonitórios; sonhos de realização de desejos; sonhos de extravasamento do inconsciente (pontos de vistas diferentes dos mesmos problemas e dificuldades que enfrentamos acordados http://consciencia1.fortunecity.com/sonhos.html); sonhos criativos ( fontes de inspiração expressos através da pintura ou mesmo através de livros); Sonhos lúcidos (ocorre durante o sono, mas a pessoa sabe que está sonhando e consegue controlar o que está acontecendo como se estivesse dirigindo um filme, acabam por conseguir encontrar-se com outras pessoas e depois quando acordam, descobrem que a pessoa com quem sonharam tiveram o mesmo sonho com as mesmas pessoas e as mesmas coisas); Sonhos repetitivos ( a pessoa sonha com a mesma coisa mais de uma vez, isso quer dizer que alguma coisa está a preocupando na vida real); Sonhos sensuais (todos nós sonhamos sobre sexualidade, especialmente quando estamos passando pela fase da puberdade. http://www.mistico.com/p/sonhos/); Pesadelos (são sonhos que despertam sensações desagradáveis e muitas das vezes são expressão dos medos e receios que atormentam a pessoa no seu dia-a-dia, por vezes são tão assustadores que a pessoa acorda angustiada, com aumento do ritmo cardíaco, por vezes sudorese, em pânico).
A cerca dos sonhos que ocorrem durante o sono, muitas vezes desejamos "tenha sonhos cor de rosa" às pessoas que amamos, traduzindo o desejo que elas tenham sonhos agradáveis, entrem no reino da fantasia. Por outro lado as pessoas afirmam que seus sonhos são em tons cinzentos, não se apercebem das cores, essa é uma revelação no mínimo curiosa e surpreendente, já que os meus sonhos (quando consigo lembrar deles ao acordar) são sempre com cores exatamente como se fossem um filme da realidade.
E por falar em sono, este é composto de várias fases, existem estudos que revelam que, contrariamente ao que se pensa, a finalidade do sono não é o descanso do organismo:

O sono não é um estado que ocorre passivamente, mas sim, um estado que é ativamente gerado por regiões específicas do cérebro. Todas as funções do cérebro e do organismo em geral estão influenciadas pela alternância da vigília com o sono, sendo que este, restaura as condições que existiam no princípio da vigília precedente. O objetivo final do sono não é prover um período de repouso; ao contrário do que acontece durante a anestesia geral, no sono, aumenta-se de forma notável a freqüência de descargas dos neurônios, maiores do que os observados em vigília tranqüila. No decorrer de uma noite de sono, os sistemas e funções fisiológicas sofrem alterações acompanhando os ciclos circadianos. A cada momento do sono (REM e NREM) as respostas do organismo serão diferentes:
1-Funções Cardiovasculares A pressão arterial diminui durante o sono chegando a seu mínimo no sono NREM. Durante o sono pesado a pressão arterial sofre variações de até 40 mmHg, sendo que quando o indivíduo acorda o valor da pressão volta aos níveis normais. A freqüência cardíaca também diminui nesta fase de sono. 2-Funções Endócrinas A conexão hipotálamo-hipófise é responsável pela união entre processos endócrinos e o sono, uma vez que a secreção de muitos hormônios obedece ao ciclo sono-vigília e pode ocorrer em momentos específicos do sono:
A. hormônios secretados em momentos específicos do sono:O hormônio do crescimento (GH) é secretado principalmente no estágio 4 do sono NREM. Exercícios físicos podem estimular a secreção de GH diminuída por problemas neste período. A renina está associada ao ciclo REM e NREM.
B. hormônios influenciados pelo sono como um todo:A prolactina é secretada em grande quantidade tanto no sono noturno quanto no sono diurno.O TSH atinge seu pico no início do sono.O LH reduz sua secreção durante o sono REM C. hormônios que não são influenciados pelo sono:Testosterona, ACTH, cortisol. Mudanças Respiratórias O ritmo respiratório irá variar durante o sono NREM com hipo e hiper ventilação do adormecimento ao estágio 2. Nos estágios 3 e 4 a ventilação é regular. Durante o sono REM a respiração se torna mais rápida e irregular gerando os surtos apnéicos e hipoventilação. A apnéia em recém nascidos pode causar a morte súbita do lactente.
3-Funções Sexuais Durante o sono ocorrem ereções tanto na mulher (clitoridiana) como no homem (peniana) e para este a ausência ou presença de ereção pode ser indício de impotência orgânica e psicogênica. Estes fenômenos são observados durante o sono REM.
4-Temperatura Corporal No sono NREM estão presentes regulações automáticas da temperatura, no sono REM tanto o sistema hipotalâmico quanto o cortical estão inativados e isto faz com que a temperatura corporal nos últimos estágios do sono seja baixa.
O sono é dividido em duas categorias: sono REM ("Rapid Eye Movements") e sono não REM ("Non-Rapid Eye Movements") e este é classificado em 4 fases.Durante o período de sono, normalmente ocorrem de 4 a 6 ciclos bifásicos com duração de 90 a 100 minutos cada, sendo cada um dos ciclos composto pelas fases de NREM, com duração de 45 a 85 minutos, e pela fase de sono REM, que dura de 5 a 45 minutos.
São três os parâmetros fisiológicos básicos utilizados para definir os estágios do sono: o eletrencefalograma (EEG), o eletroculograma (EOG) e o eletromiograma (EMG). Vigília ou estágio 0 O registro eletrencefalográfico se caracteriza por ondas rápidas, de baixa amplitude que indicam alto grau de atividade dos neurônios corticais. Também fazem parte desse estágio, movimentos oculares aleatórios e um acentuado tônus muscular. Após 5 a 15 minutos no leito, o indivíduo alcança o primeiro estágio do sono. O período de tempo entre o ato de deitar-se e o de adormecer denomina-se latência de sono.
Estágio 1 É a transição entre o estado de vigília e o sono, quando a melatonina é liberada, induzindo-o. Corresponde a 2-5% do tempo total deste. O traçado do eletromiograma apresenta redução do tônus muscular.
Estágio 2 Corresponde a 45-55% do sono total de sono. Ocorre a sincronização da atividade elétrica cerebral, que refletre a redução do grau de atividade dos neurônios corticais. Com isto, diminuem os ritmos cardíaco e respiratório, (sono leve) relaxam-se os músculos e cai a temperatura corporal.
Estágio 3 Comumente observa-se combinado ao estágio 4. Os movimentos oculares são raros e o tônus muscular diminui progressivamente. Corresponde a 3-8% do sono total.
Estágio 4 Corresponde a 10-15% do sono total. As ondas delta correspondem a mais de 50% da época, podendo até domina-la completamente. Ocorre pico de liberação do GH (hormônio do crescimento) e da leptina; o cortisol começa (sono profundo) a ser liberado até atingir seu pico, no início da manhã.
Sono REMO EEG apresenta ondas de baixa amplitude e freqüência mista que se assemelham às encontradas no estágio 1, além de ondas em dente de serra. O indivíduo apresenta máxima hipotonia da musculatura esquelética, exceto pelas oscilações da posição dos olhos, dos membros, dos lábios, da língua, da cabeça e dos músculos timpânicos. É neste período que ocorre a maioria dos sonhos e corresponde a 20-25% do sono total( http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-bio/trab2003/g3/fisiologia.html)
Antes que tanta ciência acabe por fazer cair nos braços de Morpheu, antecipadamente, deixando inacabado o que foi começado ou que se "perca o fio a meada", será melhor continuar na rota do sonho, que ao longo dos tempos, os seres humanos sempre tentaram compreender o seu significado:
"Os egípcios acreditavam que eles possuíam poderes oraculares - na Bíblia, por exemplo, a interpretação que José dá ao sonho do faraó evita sete anos de fome. Noutras culturas, os sonhos serviam como inspiração, terapia ou realidade alternativa. Durante o século passado, os sonhos receberam explicações psicológicas e neurocientíficas conflitantes dos cientistas. Em 1900, com a publicação de A Interpretação dos Sonhos, Sigmund Freud propôs que os sonhos seriam a "via privilegiada" para o inconsciente: revelariam, de forma disfarçada, os elementos mais profundos da vida interior do indivíduo. Mais recentemente, porém, os sonhos foram caracterizados como desprovidos de significado, resultado aleatório da atividade das células nervosas. Sonhar também foi considerado como o meio pelo qual o cérebro descarta informações desnecessárias: um processo de "aprendizado invertido", ou de desaprendizado. Estudos sobre o hipocampo (estrutura cerebral crucial para a memória), sobre o movimento rápido dos olhos (REM) durante o sono, e sobre ondas cerebrais denominadas ritmo teta, sugerem que sonhar reflete um aspecto essencial do processamento da memória. Em particular, estudos do ritmo teta feitos em animais subprimatas fornecem uma chave evolutiva para o significado dos sonhos. Parecem ser o registro noturno de um processo mnemônico básico dos mamíferos: e o meio pelo qual os animais formam estratégias de sobrevivência e avaliam a experiência atual à luz dessas estratégias. Descobriu-se que, nos humanos, o sono se inicia pelo estado hipnagógico, período de vários minutos durante os quais os pensamentos consistem em imagens fragmentadas ou pequenas cenas. O estado hipnagógico é seguido pelo sono de ondas lentas, assim chamado porque, durante esse periodo, as ondas cerebrais do neocórtex (a camada circunvoluta mais externa do cérebro) apresentam frequências baixas e de grande amplitude".
Contudo, parece que em relação ao significado dos sonhos tidos durante o sono, Baker está certo ao afirmar "mais seguro guia para o significado do sonho é o sentimento e julgamento de quem o sonha, que, bem no fundo de si, conhece o seu real significado".
Todos os estudos, tudo o que é dito, especulativo ou não, não conseguem clarificar ou responder a simples perguntas: Como são constituídos os sonhos? são resultantes de um processo químico? Os sonhos durante o sono ou durante a vigília são processados na mesma região do cérebro?
Essas perguntas ainda ficarão sem respostas, mas fica uma certeza os sonhos, de olhos abertos ou de olhos fechados, são transformadores da realidade, embora sejam originados e modificados por esta.
Hummm! Que delícia... são os sonhos!

Nenhum comentário: