Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Momentos impossíveis tornados possíveis ...só mesmo com ajuda de Deus!

A meditação é uma pratica que fazemos regularmente de forma pouco estruturada, pessoal, sem que tenhamos a intenção de a fazer, pelo menos nos moldes em que é divulgada (sentar-se confortavelmente, fechar os olhos, iniciar com a respiração concentrando único e exclusivamente nela, no ar que entra com a inspiração e no ar que sai com a expiração e assim preparar o “terreno” para a meditação), o significado de meditar é interiorizar, é encontrar-se com o eu interior e assim encontramos Deus, que está em íntima relação com o nosso eu interior divino.
Ocorrem momentos na nossa vida que depois que passaram e que os recordamos, ficamos perplexos porque constatamos que não sabemos como fomos capazes de os superar , a lógica reforça que são momentos (quase) impossíveis de serem ultrapassados e nos perguntamos: Como eu consegui …

…fazer uma faculdade com aulas teóricas e práticas no período da manhã e tarde, trabalhando todas as tardes, na maioria das vezes aos sábados, domingos e feriados, morando há 47 km de distância, deslocando em transportes públicos?

…Trabalhar (curso de especialização, com vários exames, relatórios e por fim o exame final diante de um Júri composto por 3 elementos durante 3 dias) há 200 km de casa ir na segunda por volta das 5:45 na estrada ainda de noite, o carro ao relento pegando o sereno e o orvalho das noites frias, durante a semana dormir em um quarto de uma residencial, regressar à casa às sextas feiras pela tarde, tentar ajudar nas tarefas domésticas, durante 4 anos?

...Acompanhar um ente querido durante os 6 meses de uma doença fatal (desde o diagnóstico até ao crepúsculo da vida), cuidar das tarefas domésticas, trabalhar 42 horas/semana à 30 km de casa, numa nova instituição com ambiente péssimo de trabalho e muito stress?

A única resposta possível não sei... a não ser com a Graça de Deus!

No momento em que tudo está ocorrendo nem nos apercebemos de que estamos vivendo situação quase impossível, porque estamos tão envolvidos que não temos tempo de refletir se é possível ou impossível de realizar, simplesmente realizamos, só mais tarde quando a situação ficou no passado é que a "ficha cai" e perplexos constatamos que fora uma situação impossível de ser ultrapassada só por nós mesmos, se não fosse pela mão de Deus, não teríamos conseguido.

Ele está sempre "connosco no colo", nos momentos mais difíceis da nossa caminhada pela vida, apesar de toda a nossa ingratidão que poucas vezes conseguimos sentir ou reconhecer isso e dizer: "Louvado seja Deus!" ou "obrigado meu Deus!", contudo sabemos dizer "Deus me abandonou", "como Deus permitiu que isso acontecesse?" ou "onde estava Deus quando eu mais precisava?" a propósito de culparmos a Deus, numa entrevista à Anne Graham fizeram-lhe a seguinte pergunta:

“Como é que Deus teria permitido algo horroroso assim acontecer no dia 11 de Setembro?”
Anne Graham dera uma resposta profunda e sábia:
“Eu creio que Deus ficou profundamente triste com o que aconteceu, tanto quanto nós.
Por muitos anos temos dito para Deus não interferir em nossas escolhas, sair do nosso governo e sair de nossas vidas.
Sendo um cavalheiro como Deus é, eu creio que Ele calmamente nos deixou.
Como poderemos esperar que Deus nos dê a sua bênção e a sua proteção se nós exigimos que Ele não se envolva mais connosco?”
À vista de tantos acontecimentos recentes; ataque dos terroristas, tiroteio nas escolas, etc…
Eu creio que tudo começou desde que Madeline Murray O’hare (que foi assassinada), se queixou de que era impróprio se fazer oração nas escolas Americanas como se fazia tradicionalmente, e nós concordamos com a sua opinião.
Depois disso, alguém disse que seria melhor também não ler mais a Bíblia nas escolas…
A Bíblia que nos ensina que não devemos matar, roubar e devemos amar o nosso próximo como a nós mesmos. E nós concordamos com esse alguém.
Logo depois o Dr.. Benjamin Spock disse que não deveríamos bater em nossos filhos quando eles se comportassem mal, porque suas personalidades em formação ficariam distorcidas e poderíamos prejudicar sua auto estima (o filho dele se suicidou) e nós dissemos:
“Um perito nesse assunto deve saber o que está falando”.
E então concordamos com ele.
Depois alguém disse que os professores e diretores das escolas não deveriam disciplinar nossos filhos quando se comportassem mal.
Então foi decidido que nenhum professor poderia tocar nos alunos…(há diferença entre disciplinar e tocar).
Então foi dito que deveríamos dar aos nossos filhos tantas camisinhas, quantas eles quisessem para que eles pudessem se divertir à vontade.
E nós dissemos: “Está bem!”
Então alguém sugeriu que imprimíssemos revistas com fotografias de mulheres nuas, e disséssemos que isto é uma coisa sadia e uma apreciação natural do corpo feminino.
Depois uma outra pessoa levou isso um passo mais adiante e publicou fotos de Crianças nuas e foi mais além ainda, colocando-as à disposição da Internet.
E nós dissemos:
“Está bem, isto é democracia, e eles tem o direito de ter liberdade de se expressar e fazer isso”.
Agora nós estamos nos perguntando porque nossos filhos não têm consciência e porque não sabem distinguir o bem e o mal, o certo e o errado;
porque não lhes incomoda matar pessoas estranhas ou seus próprios colegas de classe ou a si próprios…
Provavelmente, se nós analisarmos seriamente, iremos facilmente compreender:
nós colhemos só aquilo que semeamos!!!
Uma menina escreveu um bilhetinho para Deus:
“Senhor, porque não salvaste aquela criança na escola?”
A resposta dele:
“Querida criança, não me deixam entrar nas escolas!!!”
É triste como as pessoas simplesmente culpam a Deus e não entendem porque o mundo está indo a passos largos para o inferno" (PPT recebido como anexo num mail enviado por um amigo)

Nenhum comentário: