Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Natal Mágico

Este ano o preparo do Natal foi diferente, (depois de 2 anos em que o Natal revestiu-se de tons negros pela perda de um ente querido que vivia intensamente essa época), foi revestido de magia proporcionando aos entes queridos momentos de interiorização junto ao Presépio.
Na infância e na adolescência a nossa árvore de Natal era feita pelo meu irmão com um cabo de vassoura servindo de tronco e os galhos eram feitos de arame, envoltos de algodão onde pendurávamos as bolinhas, juntamente com bombons dados por uma vizinha muito amiga (todos os anos ela na véspera de natal nos dava uma caixa de bombons Garoto) e dizíamos a todos que tirassem um bombom e fizessem um pedido ao comê-lo.
Depois passamos a comprar a Árvore de Natal, mantemos a tradição de pendurar bombons na árvore, mas já não se fazia pedidos, a nossa mãe todo ano comprava mais peças para o Presépio, o rebanho de ovelhas era tão grande que as netas, uma vez disseram que iam pegar umas ovelhinhas para porem no Presépio delas "a avó tem tantas que não vai notar a falta de uma ou duas".


Passou um período em que o Natal deixou de ser vivido como mágico ou de forma diferente devido as intempéries ou circunstâncias da vida.


No Natal de 2000 em cada bombom foi anexado uma mensagem que supostamente seria enviada pelos anjos para aquela pessoa.


Em 2001 como foi encontrado o baralho do I Ching (uma caixa pequena contendo placas com os 64 hexagramas descritos) e as pessoas faziam uma pergunta e retiravam uma placa para obter a resposta. Uma forma de tornar o Natal mais reflexivo.


Novo período em que as circusntâncias da vida não porporcionaram tornar o Natal diferente e até fizeram com que alguns fossem triste com muitas lágrimas.


Em 2009 foi um Natal mágico (oportunidade de cada um diante do Presépio formular um desejo, um agradecimento ou uma promessa de mudança) e místico (perguntas ao pêndulo e ao I Ching):


A Árvore de Natal era de fibra óptica, tinha um presépio comprado, ao lado colocou-se:


1- um pinheirinho artificial sem grandes enfeites a que chamou-se pinheiro da sabedoria onde as pessoas formulavam uma pergunta e iam num bauzinho, forrado de dourado, e pegavam uma plaquinha com um dos 64 hexagramas escritos do I Ching.


2- Um pêndulo, que chamou-se pêndulo mágico, com um círculo, sobre uma base, dividido em 2 metades (sim e não) para as perguntas cuja as respostas eram diretas ou sim ou não, sem precisar interpretar como no pinheiro da sabedoria.


3- Um pinheirinho de cristal com luz, que chamou-se Pinheiro dos desejos/do coração próximo ao Presépio, onde as pessoas que desejassem enfeitavam-no de acordo com os seus pedidos/desejos, agradecimentos e/ou promessa de mudanças ou correção, pegando as bolinhas dentro do bauzinho revestido com enfeite natalino e as colocando no pinheiro e em seguida pegavam uma vela (aroma de lavanda) ou acendiam a que estava no castiçal mentalizando o pedido, o agradecimento ou a promessa durante o tempo em que a areia da ampulheta caía (esse tempo estipulado foi para evitar que esquecessem a vela acesa e houvesse algum acidente em termos de incêndio).


Estes 3 símbolos foram previamente energizados para proporcionarem fluídos positivos e porque não mágicos que estimulassem a pessoa a ter um momento de interiorização, e que ao acender a vela acendesse a chama da esperança e da fé, diante da imagem do Menino Jesus no Presépio, na realização dos seus desejos, ou na força para corrigir e mudar o que estiver errado em cada um e a oportunidade de agradecer e louvar a Deus pelas Graças alcançadas.




Foi muito gratificante ver como a maioria dos entes queridos entrou no "clima" . Pode-se dizer que foi um Natal abençoado por Deus e por isso mágico e feliz, apesar de nossos corações manterem-se entristecidos pela ausência do nosso ente querido, que desejamos que esteja em Paz!


2 comentários:

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Ceuzita

Venho hoje aqui para te dizer que continuo a visitar-te, continuo a gostar de o fazer, continuo a achar excelente o teu blogue, continuo teu Amigo. E espero continuar assim durante este 2010 em que já estamos. A maior parte das vezes, não deixo cumentários, com o, porque não chego para as encomendas…

Muito obrigado pelo que me deste, que foi muito, e a que eu talvez não tenha correspondido como tu mereces. Vou tentar ser um pouquinho melhor nos 364 dias que se seguem. Mas, não prometo nada. Sou um malandro. Bom? Penso que menos mau… De qualquer maneira, oxalá o novo ano te traga o que entenderes melhor.

E peço-te desculpa por este ser um texto comum. Com a quantidade de gente como tu, não podia ser de outra maneira. Não sou uma centopeia, para chegar a toda a parte, muito menos um deus para ser omnipresente. Espero por ti, sempre que queiras visitar-me na minha Travessa.

Qjs

Céu disse...

Obrigada por continuar a "visitar-me", de fazê-lo com gosto e achá-lo "excelente"(penso que exagerou, mas me fez bem "ouvir" principalmente por ter sido escrito por um jornalista, professor e escritor), apesar deste "cantinho" não ser tão atrativo e bem redigido como a sua "travessa".
Não compreendi porque me agradeceu, se nada fiz por merecer.
Obrigada pelo seu desejo para o ano novo, que este lhe traga aquilo que desejar ou precisar, para além de saúde, Paz e amor, os três pilares da vida.
Um abraço