Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

terça-feira, 2 de março de 2010

Êxtase... carícia na alma

Sexo, um tema muito apreciado, experimentado e densamente explorado, quer em termos de literatura, cinema, música, quer na prática de cada um, mas nem por isso deixa de ser envolto por uma aura de mistério ou por nuances misteriosos, ora conduz
… Ao estado de Êxtase, mesmo sem termos a consciência de ter atingido o Clímax;.
…Ao Clímax sem atingir o estado de Êxtase;
…Ao Clímax seguido do estado de Êxtase;
…Ao estado de Êxtase sem haver contacto físico, apenas pelas lembranças de momentos de intenso prazer vividos;
…Ao Clímax de um prazer alucinante real, partindo do contacto virtual, seguido ou não do estado de Êxtase.
…Ao desejo incontrolável, seguido de excitação e culminando num Clímax avassalador, vindo do nada, sentindo-se a presença do ser amado, sem que este esteja presente ou que o nosso corpo tivesse sido tocado e muito menos tenhamos evocado lembranças de momentos vividos.
A pesquisa pra tentar desvendar essas nuances de mistérios que envolve o sexo, acabou por revelar alguns aspectos interessantes :


1- Prazer sexual é a interação do sistema nervoso no ato sexual. Durante o coito o cérebro através da sua terminações nervosas responde de forma táctil ao contato de pele e músculos provocando intensos espasmos e contrações
O mecanismo pelo qual esse processo ocorre somente no ato sexual é desconhecido e complexo. Sabe-se que não só o homem mas todos os mamíferos sentem resposta intensa durante o coito. Evolucionistas defendem a ideia que o prazer sexual é uma estratégia evolutiva - o prazer atuaria como um motivador do ato sexual estimulando a reprodução dando assim as espécies maior população e predominância sobre outras. Há vários indicios que confirmam essa teoria, como a presença do clitóris nas mulheres que tem somente função de dar prazer


2-Samvara Subaghi relata a cerca da massagem tântrica: Nossa experiência mostra que a maioria das pessoas conhece somente orgasmos psicogênicos ou psicológicos, onde o cérebro, através das fantasias sexuais (cheiros, imagens, sabores) e estímulos sensoriais (contatos), envia informações para área genital. O outro orgasmo vêem através do estímulo apropriado na Yoni (vagina) e no Lingam (pênis) e onde as pessoas experimentam estados superiores de consciência"


3-Existem 10 tipos de libido (do latim, significando "desejo" ou "anseio") segundo a terapeuta sexual australiana Sandra Pertot:


* Sensual: - Para este tipo, o sexo é parte importante do relacionamento. Ver que o parceiro está satisfeito na cama aumenta seu prazer, e o orgasmo não costuma ser o mais importante. O sexo é expressão do vinculo emocional e uma maneira de reforçar seus sentimentos pela pessoa amada.


*Erótica: Para eles, o sexo é quase um hobby. Este tipo gosta de leituras eroticas, brinquedinhos sexuais e adora novas experiências na cama. As transas intensas são importantes para a manutenção do relacionamento. Adoram se sentir desejados e costumam investir em praticas como o suing e o sexo a três.


* Dependente: Esse tipo não lida bem com a falta de sexo. Como as relações sexuais são uma forma de aliviar a ansiedade, podem colocar uma pressão desnecessária no parceiro, principalmente se este não tem um nivel de desejo compativel com o seu.


* Reativa: Quem se enquadra no tipo reativo não costuma pensar em sexo se não estiver em uma relação, e a vida sexual acaba sendo ditada pelo ritimo do outro. Valorizam mais o envolvimento emocional.


* “Por direito”: Consideram que a sua visão do sexo é a “correta” e não precisam de muita variedade para se setirem satisfeitos. Podem colocar uma pressão desnecessária no parceiro por terem ideias fantasiosas do que outros casais fazem na cama.


* Viciosa: Quem tem este tipo de libido precisa de novos parceiros para se sentir valorizado. Podem, inclusive, valorizar uma relação estável e “pular a cerca”de vez em quando. Costumam perder o interesse pelo outro depois da relação sexual.


* Stressada: Esse pode estar passando por um momento de falta de confiança em suas habilidades sexuais. Tem medo de não conseguir satisfazer o parceiro e se cobra quando passa por fazes de pouco desejo.


* Desinteressada: Caracteriza as pessoas que não sentem falta do sexo, mas têm dificuldades para assumir essas faceta. Costumam ter relações sexuais para agradar o parceiro. Geralmente, são pessoas que nascem com baixa libido.


* Desconectada: Neste tipo, o sexo deixa de ser prioridade. Em circunstâncias ideais, valorizam o sexo, mas basta aparecer cobranças excessivas para esquecer do prazer sexual.


* Compulsiva: Neste caso, o sexo não costuma estar ligado a sentimentos. As relações sexuais, em geral, são alimentadas por estados de ansiedade e tensão emocional. Costumam ter certos fetiches e sentem dificuldade de excitação se eles não forem satisfeitos.


Contudo a intuição revelou algo que a pesquisa não mostrou, (embora seu mecanismo permaneça desconhecido):


O prazer sexual que acaricia a alma, com ou sem envolvimento físico, conduz ao estado sublime de Êxtase.

Nenhum comentário: