Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

sábado, 10 de abril de 2010

As colheres de cabo comprido

A vida é feita de uma infinita variedade de momentos, alegres, tristes, tensos, descontraídos, de preocupação, de dor, de sofrimento, de alívio, de trevas, de luz, de amor, carinho, ternura, justiça, verdade, acertos, encontros, mas também de ódio, rancores, mágoas, inveja, injustiça, desencontros, erros. Momentos de tempestade e de bonança.
Atravessando um período de tempestade e escuridão, inclusive literalmente alguém trancou a porta, encontrei este trecho no Blogue da Alcione (uma antiga vizinha de muitos anos atrás):

"Se alguém lhe bloquear a porta, não gaste energia com o confronto, procure as janelas. Lembre-se da sabedoria da água: 'A água nunca discute com seus obstáculos, mas os contorna'.Que a sua vida seja cheia de vitórias, não importa se são grandes ou pequenas, o importante é comemorar cada uma delas.Quando você quiser saber o seu valor, procure pessoas capazes de entender seus medos e fracassos e, acima de tudo, reconhecer suas virtudes". ("Experiência de uma vida"- blog da alcione)

Nesse mesmo dia recebi esta mensagem por correio eletrônico:

AS COLHERES DE CABO COMPRIDO
Conta uma lenda que Deus convidou um homem para conhecer o céu e o inferno. Foram primeiro ao inferno. Ao abrirem uma porta, o homem viu uma sala em cujo centro havia um caldeirão de substanciosa sopa e à sua Volta estavam sentadas pessoas famintas e desesperadas. Cada uma delas segurava uma colher, porém de cabo muito comprido, que lhes possibilitava alcançar o caldeirão, mas não permitia que colocassem a sopa na própria boca. O sofrimento era Grande. Em seguida, Deus levou o homem para conhecer o céu. Entraram em uma sala idêntica à primeira: havia o mesmo caldeirão, as pessoas em Volta e as colheres de cabo comprido. A diferença é que todos estavam saciados. Não havia fome, nem sofrimento. "Eu não compreendo", disse o homem a Deus, "por que aqui as pessoas estão felizes enquanto na outra sala morrem de aflição, se é tudo igual?" Deus sorriu e respondeu: "Você não percebeu? É Porque aqui eles aprenderam a Dar comida uns aos outros."
Moral: Temos três situações que merecem profunda reflexão:

1. Egoísmo: as pessoas no "inferno" estavam altamente preocupadas com a sua própria fome, impedindo que se pensasse em alternativas para equacionar a situação;

2. Criatividade: como todos estavam querendo se safar da situação caótica que se encontravam, não tiveram a iniciativa de buscar alternativas que pudessem resolver o problema;

3. Equipe: se tivesse havido o espírito solidário e ajuda mútua, a situação teria sido rapidamente resolvida.


Conclusão: Dificilmente o individualismo consegue transpor barreiras. O espírito de equipe é essencial para o alcance do sucesso; Uma equipe participativa, homogênea, coesa, vale mais do que um batalhão de pessoas com posicionamentos isolados. E, lembre sempre: a alegria faz bem à saúde; estar sempre triste é morrer aos poucos. É graça divina começar bem.Graça maior persistir na caminhada certa. Mas graça das graças é não desistir nunca.

Dom H. Câmara

Mais uma vez tudo tem o momento certo de acontecer: Estava num dia carregado de nuvens negras, precisando de conforto e luz e eis que esses dois textos maravilhosos surgem no meu horizonte afastando as nuvens que nele encontravam-se, deixando uma brechinha de céu, reforçando a esperança, retemperando a força para seguir adiante.

Nenhum comentário: