Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Sexo é o prazer do amor e não uma obrigação conjugal

Ouvi hoje alguém dizer: "eu não tenho vontade de fazer sexo, mas cedo por obrigação, coitado do homem"? é caso para dizer:"Coitado é filho de rato que nasce pelado no mato",como é possível dizer isso, pois sexo é a expressão máxima do amor, é o prazer que o corpo sente quando se une ao corpo do ser amado numa união perfeita, formando um só corpo.
Está certo que outrora os casamentos eram arranjos entre as famílias e até mesmo uma espécie de negócio ou apenas para procriação, daí as mulheres submeterem-se aos seus maridos por obrigação, mas os tempos mudaram, felizmente, supostamente, um homem e uma mulher decidem viver sob o mesmo teto, dormir e acordar juntos na cama, porque se amam, se completam e se complementam, seus corpos se desejam mutuamente e estão sempre disponíveis, principalmente quando estão reunidas as condições, para uma entrega total, uma perfeita união que culmina num estado sublime de êxtase. Só deixa de acontecer quando um dos dois não está se sentindo bem e não porque falta o desejo.
Por vezes ouve-se o homem dizer "hoje queria fazer amor, mas minha mulher estava com dor de cabeça e aí não rolou" ou a mulher "não tenho vontade de sexo e por isso invento que tenho dor de cabeça". É claro que não temos condições para fazermos sexo na mesma proporção que desejamos, por vezes estamos alterados fisicamente e mentalmente, às vezes temos problemas e preocupações que impedem ou limitam esse desejo, o próprio ritmo de vida é fator condicionante, porém, não consigo aceitar que uma mulher arranje uma desculpa para não ter relações com o homem, a não ser que não ame esse homem, mas nesse caso não deveria arranjar desculpas, devia dizer claramente que não está afim, ou então se não estiver se sentindo bem. Assim como acho abominável uma mulher fingir um prazer que não sente, isso não é uma "mentira piedosa"como muitas podem afirmar, isso é uma espécie de traição, não acredito que um homem seja tão machão a ponto de preferir que a mulher quando não sinta prazer, finja sentir, para não ter o seu orgulho masculino ferido.
Acredito, pelo menos neste exato momento, que a chama do desejo mantém-se, quiescente, pronta a inflamar todo o corpo, ao menor estímulo, enquanto existir amor, é claro que a medida que os anos vão avançando a tendência dessa chama é modificar-se, tornar-se menos intensa, mas não se extinguir.Fingir sentir prazer para alcançar algum interesse nada mais é do que a expressão de quem nunca amou , da perda da oportunidade de ser realmente amado , de viver momentos felizes e alcançar o estado de êxtase que só o amor é capaz de realizar e de inflamar o desejo.




4 comentários:

Igor Carneiro disse...

Não sou lá muito bem entendido desse assunto.

Vou acreditar até chegar minha ora. :P

Deus abençoe!

Céu disse...

Obrigada Igor pelo seu comentário e por acreditar até comprovar ou negar, enquanto não se torna "bem entendido", tomara que você possa experimentar e continuar a acreditar que o sexo é o prazer do amor e não uma obrigação conjugal.
Que deus te abençoe
Um abraço

Experiencias de uma vida disse...

Oi Amiga
Muita paz
Corajoso teu enfoque ..
Saibas que eu o li e reli.,e peço que recebas esse comentário carinhoso .

E...Deus em sua Divina sabedoria criou o Ato perfeito entre o homem e a mulher .
Os seres humanos na sua imperfeição bagunçaram tudo ...
As leis vigentes e as religiões de todas a épocas,tentaram estabelecer, Leis e Regras ...Não funcionou.....
Pois sempre houve a lei ( Faz o que eu digo não faças o que eu faço)
Sigmund Freud e seus seguidores pensaram ter atingido a causa principal dos problemas...
Não conseguiram a perfeição desejada , e ficou mais complicado ainda ...
A Psicologia Moderna perdida nos corredores sombrios da mente humana ...se pergunta O PORQUE?...
Pois cada caso é um caso único,não é possível padronizar .
Enquanto isso,Homem e Mulher continuam a comungar seus infernos e paraísos,em busca do AMÔR PERDEITO DO PRINCIPIO .
O difícil em toda essa estória é julgar

Não interpretes como uma critica, é apenas uma constatação de quem muito já viveu ...
Que Deus te abençoe e ajude a continuares tuas buscas em prol das soluções .


NAMASÊ
Se houvesse um vídeo acrescentaria a saudação
Alcione

Céu disse...

Paz para você também e para todos.
Obrigada Alcione pelo seu comentário que o acolhi com carinho e admiração pela sabedoria que nele encontrei e que me fez observar que passei a imagem, sem querer, de juiza que estava julgando e condenando,não foi essa intenção, apenas estava projetando a minha perspectiva em relação ao tema, talvez utópica, talvez romanciada, talvez fora da realidade, apenas tentando me colocar na mesma situação da mulher que fez o comentário e nisso pude verificar o que deu origem a descrição feita, ou seja, eu não conseguiria ceder se não estivesse afim, ou fingir quando não sentisse, porque ainda continuo acreditando que sexo sem amor não faz sentido, assim como o casamento só se justifica se houver amor,o que não quero com isto dizer que seria um mar de rosas ou um paraíso constante,quer no sexo, quer no casamento, como você bem ressaltou "...Homem e Mulher continuam a comungar seus infernos e paraísos..."
Namastê