Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Viver em sociedade não significa ser um robôt !

Estar inserido na sociedade significa ter atitudes ou comportamentos iguais aos demais inseridos nessa mesma sociedade?
Não isso é massificar, estereotipar ou automatizar (robotizar), está certo que para se viver em sociedade requer um conjunto de regras básicas, normas e princípios de funcionamento estabelecidos e seguidos por todos os que nela se inserem, o que não quer dizer que devam ser obedecidos cegamente, principalmente quando ferem ou vão contra a nossa consciência, neste caso devem ser revistos.
Uma situação que incomoda bastante é quando você vai fazer alguma coisa, que está correta, que não ferem nenhum princípio ou legalidade, que favorece a organização do serviço e alguém é contra dizendo “não pode ser porque tenho ordens para não fazer assim” (uma ordem verbal vindo supostamente de alguém que não assume o que diz no momento de crise) ou então quando se questiona o porque, obtemos a resposta “é assim que está escrito” e fixa-se nisso sem se quer parar para analisar e pensar na viabilidade ou não.
É lamentável quando vemos as pessoas que detém o poder decisório fazerem as coisas sem uma base organizacional estruturada, sem analisarem os pormenores, “começar a construção de uma casa pelo teto”, como se fizessem os planos “em cima dos joelhos”, sem que testem no “terreno” a sua viabilidade, a ideia que surge é que as coisas não foram feitas para funcionar, foram feitas apenas para “posar para a fotografia” principalmente quando acontecem próximo de alguma eleição política e que depois demoram muito tempo a serem implementadas e algumas ficam somente na promessa e na “fotografia”.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Na semana do amigo...Uma oração!

Esta semana é dedicada aos amigos, acabei de ler uma mensagem lindíssima tanto nos dizeres como nas imagens repletas de ternura, como esta escolhida por ser os dois animaizinhos que mais aprecio, enviada por um amigo virtual, por isso a partilho, fazendo a sua transcrição:
Para todos amigos...Vocês que são esses AMIGOS tão especiais. ORAÇÃO DO AMIGO
Gabriel Chalita


Há muito se diz que, quem encontrou um amigo, encontrou um tesouro precioso. Há muito se diz que amizade verdadeira dura pra sempre. Não tem aquelas tempestades da paixão e nem a calmaria exagerada do descompromisso. É o meio termo. É a bonita sensação do estar perto e, de repente, deixar o silêncio chegar. Não exige tanto. Exige tudo.

As amizades nascem do acaso. Ou de alguma força que faz com que uma simples brincadeira, uma informação, um caderno emprestado, uma dor seja capaz de unir duas pessoas. E a cumplicidade vai ganhando corpo, e o desejo de estar junto vai aumentando, e, com ele, a sensação sempre boa do poder partilhar, de se doar.

Há muito se diz que os amigos verdadeiros são aqueles que se fazem presentes nos momentos mais difíceis da vida, naqueles momentos em que a dor parece querer superar o desejo de viver.

De fato, os amigos são necessários nesses momentos. Mas, talvez, a amizade maior seja aquela em que o amigo seja capaz de estar ao lado do outro nos momentos de glória, e vibrar com essa glória. Não ter inveja. Não querer destruir o troféu conquistado. Aplaudir e se fazer presente. Ser presente.


A amizade não obedece à ordem da proporcionalidade do merecimento. Não há sentido em querer de volta tudo o que com generosidade se distribuiu. A cobrança esmaga o espontâneo da amizade. E a surpresa alimenta o desejo de estar junto.


O amigo gosta de surpreender o outro com pequenos gestos. Coisas aqui e ali que roubam um sorriso, um abraço, um suspiro. E tudo puro, e tudo lindo.
Há muito se diz que não é possível viver sozinho. A jornada é penosa e, sem amparo, é difícil caminhar.

Juntos, os pássaros voam com mais tranquilidade. Juntas, as gaivotas revezam a liderança para que nem uma delas se canse demais.

Juntos, é possível aos golfinhos comentarem a beleza de um oceano infinito. Juntos, mulheres e homens partilham momentos inesquecíveis de uma natureza que não se cansa de surpreender.
Eu te peço, Senhor, nessa singela oração, que me dês a graça de ser fiel aos meus amigos. São poucos. E impossível seria que fossem muitos. São poucos, mas são preciosos. Eu te peço, Senhor, que me afastes do mal da inveja que traz consigo outros desvios. A fofoca. A terrível fofoca que humilha, que maltrata, que faz sofrer.

Eu te peço, Senhor, que o sucesso do outro me impulsione a construir o meu caminho, e que jamais eu tenha ânsia de querer atrapalhar a subida de meu amigo. Eu te peço, Senhor, a graça de ser leal. Que eu saiba ouvir sempre e saiba quando é necessário falar.

Senhor, sei que a regra de ouro da amizade consiste em não fazer ao amigo aquilo que eu não gostaria que ele me fizesse. E te peço que eu seja fiel a essa intenção. E sei que essa regra fará com que o que se diz há tanto tempo se realize na minha vida. Que eu tenha poucos amigos, mas amigos que permaneçam para sempre.

Não poderia ter muitos. Não teria tempo para cuidar de todos. E de amigo agente cuida. Amigo a gente acolhe, a gente ama.

Senhor, protege os meus amigos. Que, nessa linda jornada, consigamos conviver em harmonia. Que, nesse lindo espetáculo, possamos subir juntos ao palco. Sem protagonista.

Ou melhor, que todos sejam protagonistas, e que todos percebam a importância de estar ali. No palco. Na vida.

Obrigado, Senhor, pelo dom de viver e de conviver. Obrigado, Senhor, pelo dom de sentir e de manifestar o meu sentimento. Obrigado, Senhor, pela capacidade de amar, que é abundante e é sem-fim.

Amém!
PS: Se alguém quiser a apresentação em PowerPoint, deixe seu endereço eletrônico , ou escreva para o meu mceuml@gmail.com que eu reenviarei conforme recebi.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Escrever ...uma forma de libertar uma emoção

Tem momentos em que a necessidade de escrever torna-se imperiosa e fundamental, tem outros momentos em que a agitação da vida impede a escrita (como é o caso deste iniciado há dias e só concluído hoje 21/7/2010).
O ato de escrever envolve a integração de vários "departamentos e setores" do organismo, desde a mente, passando pelo intelecto para terminar no físico : Começa por uma emoção ou sensação, que ativa a memória, liberando a imaginação e criatividade, que por sua vez, acionam o raciocínio que entra em atividade, auxiliado pela razão e o conhecimento, vigiado pela censura, para terminar em dois dedos sobre o papel (se for escrita tradicional) ou 2 ou mais dedos sobre um teclado ou ainda em um ponteiro sobre um Écran (se for digital).

A escrita para muitos, é uma forma de libertação de uma emoção positiva ou negativa, que esteja de alguma forma oprimida dentro do peito. Para outros é uma válvula de escape de alívio de tensões acumuladas. Para alguns traduz-se no "dar asas" a imaginação ou criatividade. Para outros pode ser um ato de coragem ao expressar livremente suas ideias sem temer as represálias, quando estas são opositoras ou incomodativas porque podem atingir pessoas consideradas inatingíveis, ou ser um ato de covardia, quando é caluniosa, difamatória, falsa, principalmente onde o autor não se identifica.

Uma forma de vencer alguns estados depressivos pode ser justamente a escrita: Deixando a mente "voar" livremente e a caneta ir gravando tudo nas folhas de um bloco ou caderno, sem que a razão interfira, sem haver preocupação com a gramática, ortografia, nexo ou coerência nas palavras e frases escritas, isto por si só já faz libertar o que está acumulado na nossa mente e nos faz sentir melhor, se depois lermos o que acabamos de escrever encontraremos a causa do nosso estado e assim podermos encontrar a solução para a situação que nos incomodava sem que tivéssemos consciência dela, logo a seguir rasgamos as folhas, garantindo assim a nossa liberdade de expressão, todas as vezes que estivermos necessitados de desabafar , porque nos sentiremos seguros, teremos a certeza que não correremos o risco de alguém ler e invadir a nossa intimidade, a não ser que tenhamos escrito uma obra prima, aí não convém destruí-la.

Como é bom escrever!, independente da aceitação, interpretação ou crítica que possa gerar o que está escrito, nem que sejamos o único leitor dos nossos escritos.

Obrigada a Deus porque permitiu que os Homens criassem as letras, as juntassem formando as palavras e as reunisse formando as frases, originando os textos que ao serem agrupados num conjunto de páginas, formassem os livros.

Obrigada aos meus pais que me ensinaram e deram a oportunidade de aprender as letras quando me matricularam na escola.

Obrigada aos professores que ensinaram a escrever o "Be-a-BA" e dizer "vovô viu a uva", ou seja as bases da escrita.

Obrigada aos Homens que criaram a Internet, à equipe do Google, em especial à equipe gestora do Blogspot pela oportunidade de libertar as emoções através da escrita no blog.

Pecado...qualquer ato que separa o Homem de Deus

Pecado...tudo é pecado! tudo Aquilo que dá alegria, satisfação, prazer é tido por pecado! Mas afinal de contas o que é pecado? como surgiu?
Para responder a estas perguntas há que recuar no tempo, quando surgiu pela primeira vez a palavra pecado:"pecado original".

O Pecado sempre foi um termo principalmente usado dentro de um contexto religioso, e hoje descreve qualquer desobediência à vontade de Deus; No hebraico e no grego comum, as formas verbais significam "errar", no sentido de errar ou não atingir um alvo, ideal ou padrão. O judaísmo ensina que o pecado é um ato e não um estado do ser.A Humanidade encontra-se num estado de inclinação para fazer o mal (Gen 8:21) e de incapacidade para escolher o Bem em vez do Mal (Salmo 37:27).
Pecado designa todas as transgressões de uma Lei ou de princípios religiosos, éticos ou normas morais. Podem ser em palavras, ações (por dolo) ou por deixar de fazer o que é certo (por negligência ou omissão). Pode ser tão somente uma motivação ou atitude errada de uma pessoa, e isso, é chamado de pecado "no coração". Quando se viola a consciência moral pessoal, surge o sentimento de culpa.
Chama-se pecado mortal o pecado que faz perder a graça Divina e que leva à condenação do crente; se não for objecto de confissão (admissão da culpa), genuíno arrependimento e retratação perante Deus. Chama-se pecado venial aos pecados que são menos graves e que não fazem perder a Graça Divina. O pecado contra o Espírito Santo é o chamado pecado imperdoável. Subentende uma renegação contínua e deliberada do perdão Divino, bem como uma violação contínua da Lei Divina por parte do pecador.
A mulher teria sido o primeiro ser humano a pecar, e teria induzido Adão a pecar. O pecado original consistiu numa rebelião contra a Autoridade Divina. Em consequência directa do pecado de Adão, toda a humanidade ficou privada da perfeição e da perspectiva de vida infindável. A existência do "pecado original" não justifica a prática deliberada do pecado.
O pecado nada mais é do que a transgressão aos mandamentos de Deus, segundo I João 3:4 Todo aquele que pratica o pecado também transgride a lei, porque o pecado é a transgressão da lei. Pecado é um ato, pois "cada um é tentado, quando atraído e engodado pelo seu próprio desejo. Depois, havendo concebido o desejo, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte." (Tiago 1:14 e 15).
De acordo com o livro Sacred Origins of Profound Things (Origens Sagradas de Coisas Profundas), Lista de oito crimes e "paixões" humanas, em ordem crescente de importância (ou gravidade):Gula; Avareza; Luxúria; Ira; Melancolia; Acídia (preguiça espiritual); Vaidade; Orgulho O Papa Gregório I colocou em ordem decrescente os pecados que mais ofendiam ao Amor: Orgulho; Inveja; Ira; Indolência; Avareza; Gula; Luxúria
Atualmente aceita-se a seguinte lista dos sete pecados capitais: Vaidade; Inveja;Ira; Preguiça; Gula; Luxúria
Contra os sete pecados capitais existem 7 virtudes

Pecados => Virtudes
1Ganância / Avareza => Despreendimento
2Orgulho / Vaidade /soberba => Humildade
3Inveja => Caridade
4Raiva / Violência => Calma / Força
5Gula => Abstinência/temperança
6Luxúria => Simplicidade/castidade
7Preguiça => Diligência



Portanto, pecado é qualquer ato que separa o ser humano de Deus; passível de ser perdoado quando o pecador se arrepende e invoca o nome de Jesus Cristo


Quatro pilares para não os afastarmos de Deus : Ouvi-Lo; obedece-Lo; guardar Sua Palavra e não desviar dela.




Esta pesquisa para saber o que é pecado, partiu de uma reflexão para tentar ajudar alguém a repensar no que pretende fazer "Não vou ao casamento de uma sobrinha porque o noivo é divorciado, por ter pensamento religioso rígido, que beira o fanatismo, e também da leitura sobre Castidade (no Blog "Linha de Consciência") que originou um olhar mais atento aos Mandamento da Lei de Deus, em especial, ao 6º: "Não pecar contra a castidade" ou não cometer o pecado da luxúria, aí tudo tornou-se confuso... a masturbação, um ato isolado, mais concretamente um prazer solitário, ser colocada no mesmo patamar da prostituição, orgias ou dos desvios de comportamento sexual, quando nem se quer há referência dela na Bíblia? Sentir prazer é sinal de pecado? Que pecado pode existir se um cristão for assistir a um casamento de um ente querido, no civil, com uma pessoa divorciada?




Depois de algum tempo de reflexão, a confusão se desfez, como se um clarão de luz despontasse no horizonte... os nossos atos serão pecaminosos quando forem cometidos excessos , de acordo com as intenções com que forem realizados, se nos tirarem a paz de espírito e a tranquilidade da consciência, se nos deixarem envergonhados perante Deus e nós mesmo ou se causarem algum dano a alguém.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Alma preenchida...uma dádiva de Deus!

Hoje mais uma vez uma nítida e impressionante transformação do momento interior: Quando a saudade torna-se enorme, automaticamente pensamos mais intensamente em alguém que nos preenche a alma, em especial quando estamos no meio de uma tempestade ou em vias de enfrentar uma, esse alguém surge no nosso horizonte, sem que pedíssemos ou procurássemos, transformando a energia, que antes estava débil, instantaneamente torna-se viva, inesgotável, nos deixando revigorados, fortalecidos, destemido e ao mesmo tempo gera uma sensação reconfortante como se estivéssemos envoltos numa capa ou com numa armadura protetora contra todo o tipo de ataques ou ameaças. chegando mesmo sentir-mo-nos invencíveis. A tempestade se desvanece ou nem chega a se formar.
Que deliciosa sensação essa de nos sentirmos preenchidos até a alma por alguém! Encontrar alguém que nos cause essa maravilhosa sensação, é uma bênção, uma dádiva de Deus! Um dos maiores tesouros que poderíamos encontrar na vida.


É uma ligação energética, difícil de ser explicada por palavras, conduzida por um fio invisível, sempre presente. ainda que fisicamente os pólos estejam distanciados, o coração permanece conectado sem interrupção, parece haver um sensor que capta a baixa de energia, emite um sinal de alerta vermelho para um receptor no cérebro, que desencadeia vibrações, formando ondas que se propagam até o sensor do outro coração, que automaticamente vibra, emitindo uma energia maravilhosa que se difunde no Universo, alcançando o outro receptor no coração emissor do sinal de alerta, energizando todo o ser desse coração.

domingo, 4 de julho de 2010

Os trabalhos dos cães

O cão é uma das espécies animais que mais participaram ativamente da história das civilizações humanas. O cão tem provavelmente o lobo cinzento como seu antepassado. As primeiras relações comprovadas entre o lobo e o homem datam de há cerca de 10.000 a 15.000 anos. Depois de sua domesticação serviram de transporte, de guarda, de caçadores, pastores, foram adorados como deuses, assassinados em revoluções, viajaram o pelo mundo com as Grandes Navegações, sofreram com as guerras e lutaram nelas, além de fazer companhia, policiar as casas, proteger as crianças, também são empregues para auxiliar deficientes (cegos, surdos). Antes do mundo se tornar globalizado, e quando as distâncias ainda eram enormes, cães de raças típicas de uma região eram considerados como tesouros não encontrados em nenhum outro lugar do mundo. Reis presenteavam Reis de outros países com cães de raças nativas de seu país e possuir cachorros de raças exóticas era um grande sinal de riqueza. Em 1860 na época do saque ao Palácio imperial de Pequim na China por tropas inglesas, cães pequinêses faziam parte do tesouro roubado e foram dados de presente a rainha. Foi como um presente também, que os primeiros borzois chegaram a Europa. Neste caso foram presentes reais, dados pelo Tzar à rainha da Inglaterra. Estes galgos russos eram criados pelos tzares e, conta-se que, o primeiro Tzar russo, Ivan, o terrível, teria matado inimigos políticos soltando seus cães atrás deles. Esta raça, de tão identificada com os nobres foi assassinada aos montes quando os comunistas tomaram o poder na Rússia. Na Sibéria tribos nômades mantinham seu estilo de vida a várias gerações. A tribo dos samoyedos usava seus cães (que mais tarde receberiam o nome de samoieda) para praticamente tudo e dificilmente sobreviveria nas inóspitas condições da Sibéria sem eles. Foram estes mesmos cães, trazidos da Sibéria, que tornaram possível a conquista dos Pólos por exploradores como o norueguês Roald Amundsen e o norte-americano Robert Peary. Os primeiros homens a pisar no Pólo Sul e no Pólo Norte respectivamente, chegaram lá em trenós puxados por Samoiedas. Diz-se que Guilherme De Orange, rei da Holanda, teve sua vida salva contra um atentado pêlo aviso de seu cão de guarda, um cãozinho da raça Schipperke. Na França, fala-se que Napoleão trocava bilhetes amorosos com Josefina, durante o período em que esteve na prisão, escondidos na coleira do fiel cãozinho da raça pug, que servia de mensageiro. Nas guerras empreendidas contra os nativos, cães farejadores eram utilizados para encontrar e matar índios. A segunda guerra mundial determinou a expansão de cães militares como o pastor alemão e o dobermmam. No Japão, em um esforço de guerra o imperador decretou que todos os cães não pastores alemães fossem mortos para a confecção de uniformes militares com seu couro. Muitos criadores de akitas, desesperados com a iminência de perder todos os cães de sua criação, cruzaram seus cães com pastores alemães para tentar fugir ao decreto. Os cães resultantes destes cruzamentos, levados aos Estados Unidos por soldados, que voltavam para casa depois da guerra, resultaram mais tarde na criação do akita americano. Foi também após as guerras mundiais que surgiram os primeiros centros de treinamento de cães-guia de cego. No pós guerra, a guerra fria e a corrida tecnológica entre Estados Unidos e Rússia deu início à corrida espacial. Foram cães astronautas que precederam as pessoas no espaço. Laika, Strelka e Belka, todas russas, foram os primeiros seres a ir ao espaço.

Recentemente recebi no correio eletrônico a notícia de uma cadela da raça retrieve "labrador" que foi treinada para farejar alteração dos valores da glicemia numa criança diabética:“Ela salva a minha vida”, diz Rebecca Farrar, de seis anos, a primeira criança a receber um cão para este efeito. “Ela é a minha melhor amiga”, acrescenta a criança, citada pela BBC.Shirley é o nome da cadela, um dos dez animais treinados para alertar diabéticos quando a sua condição piora, que acompanha Rebecca, com diabetes tipo 1 diaagnosticados há quatro meses.A cadela sente uma mudança de odor do corpo de Rebecca sempre que o seu nível de açúcar baixa ou sobe, cheiro que não é detectado pelos seres humanos.Segundo Claire, mãe de Rebecca, “Shirley percebe a queda do nível de açúcar rapidamente e começa a lamber as mãos e as pernas de Rebecca até ela beber uma coca-cola ou ingerir açúcar, de modo a elevar os seus níveis de açúcar novamente. Quando a taxa está muito alta, Shirley também sente e alerta”.A mãe defende ainda que a presença do animal na casa tornou a vida de todos mais fácil. “Ela tinha uma crise a cada dois dias. Às vezes eu socorria-a pouco antes de ela entrar em coma, outras vezes tinha de chamar uma ambulância”, disse Claire.A entidade que concedeu a cadela à família, “Cancer & Bio-detection”, treina os animais para detectarem todo o tipo de doenças, incluindo o cancro.“O que descobrimos nos últimos anos é que os cães são capazes de detectar doenças humanas pelo odor. Quando a nossa saúde altera, temos uma pequena alteração do odor no nosso corpo. Para nós é uma diferença mínima, mas para o cão é fácil de notar”, Claire Guest da organização da entidade beneficente".


Seu temperamento equilibrado e paciente fizeram dele um grande cão de companhia cuja popularidade não para de crescer. É alegre e adora crianças, sendo um excelente cão para famílias. Esta raça precisa de muito exercício e distração ou pode desenvolver problemas comportamentais e se tornar destrutivo. Este cão adora a companhia das pessoas e não gosta de ser deixado sozinho, exemplo disso é o Marley do livro e filme "Marley e eu". Os donos devem escovar o pêlo deste cão com certa regularidade, pois, apesar de curto, o pêlo é duplo e muito denso. O dono também deve manter uma higiene regular nas orelhas e vigiar a alimentação do labrador.

A raça "labrador retrieve", devido a sua grande adestrabilidade (ocupa a 7ª colocação no ranking de inteligência canina de Stanley Coren) se tornou uma das raças mais utilizadas como cães-guia no mundo, além disso, seu olfato apurado faz dele um bom rastreador, treinado para encontrar drogas e um bom cão de salvamento, treinado para encontrar pessoas soterradas em todo o mundo.

Cada vez mais assistimos nas reportagens os cães mostrando o quanto são trabalhadores: Se há tráfego de droga... lá está um cão trabalhando, farejando a droga. Há um terremoto, um afogamento, alguém que se perdeu numa floresta...lá está um cão trabalhando, farejando para encontrar as vítimas. Se tem um cego...lá está um cão trabalhando como guia. Vamos ao circo e...lá está um cão adestrado trabalhando, fazendo proezas ou habilidades, em fim, o cão é um trabalhador dedicado, mas que não recebe nenhum salário, este sim, é um bom exemplo de "um trabalhar por amor a arte".

Vasculhar o passado poderá conduzir à estagnação

O tema evolução é um campo muito vasto, suscita perguntas para qual não há uma resposta esclarecedora e como tal gera uma única resposta .“foi a evolução da espécie…da tecnologia….do pensamento científico…etc". Dois comentários que deixaram no post relativo à evolução como resposta a pergunta “como surgiu” suscitaram reflexões em direções diferentes:
Do 1º comentário “melhor é viver” , enquanto se está questionando e tentando responder situações que nos antecederam e nos ultrapassam, estamos deixando de viver o momento e perdendo oportunidades, que outros aproveitarão em termos de evolução
Do 2º comentário “questionamentos são o trampolim do desenvolvimento” é a partir de uma pergunta que tudo se construi, se transforma, evolui, na busca e no encontro da resposta.
Os dois comentários que são diametralmente opostos tem em comum partirem de e chegarem a…. evolução. O ponto de equilíbrio ou de intersecção será questionar sim, mas a partir do hoje e não do ontem, tentar achar resposta para o problema que surge no dia-a-dia do nosso viver.
Questionar o ontem só tem sentido se for para encontrar a resposta para um problema surgido no hoje. Reforçando isto duas frases "Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe".(Oscar Wilde)

"Deveríamos usar o passado como trampolim e não como sofá" (Harold MacMillan)

Parece que o mais fundamental será começar a partir do presente e não do passado, porém, se for necessário devemos recuar no tempo passado para achar as respostas que ajudem a solucionar a questão do presente, para que no futuro outros avancem de onde nós pararmos no presente, aí sim a evolução acontecerá, caso contrário, se apenas vasculharmos o passado nada faremos ou acrescentaremos, virá a estagnação, o oposto da evolução.