Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Caldeirão de sensações...um vulcão de emoções!

A vida nos proporciona momentos de rara beleza, repleto de magia e energia positiva, quando estamos distantes de quem amamos e de repente sentimos a sua presença , amor paixão, amizade, carinho, ternura, prazer, tudo isso se mistura num caldeirão de sensações.
Surge um vulcão de emoções: vibrações frenéticas, clímax, êxtase, uma "doce agonia", um descontrole harmonioso e equilibrado.

Somos envolvidos por um manto de energia maravilhosa que aquece o nosso coração, nos sentimos inflar como um balão de ar quente, a sensação de flutuarmos ao invés de andarmos.



Contudo ficamos atônitos e perplexos ao percebermos, quando olhamos a nossa volta, que na realidade o ser amado não está ali e nos perguntamos: "Sera que tudo não passou de uma ilusão? mas como é possível se as sensações foram tão reais?


Essa é uma pergunta para qual dificilmente encontraríamos uma resposta, a não ser que investigássemos se naquele preciso momento o ser amado não teria pensado em nós, o que também não seria fácil de realizar, precisaria que falássemos com ele, quando as sensações estivessem ocorrendo, mas isso com certeza poria fim ao momento, quebraria o encanto.


Neste ponto surge uma pergunta: Para quê "checar"? O que deu origem pode ter sido ilusão, porém o que o corpo sentiu e expressou foi bem real.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Calma...Paciência, incompatível com a pressa!

Calma… paciência… Duas qualidades ou virtudes incompatíveis com a pressa, cada vez mais se torna difícil as desenvolvermos no dia-a-dia, vivemos correndo de um lado para o outro, sempre apressados, até mesmo quando oramos ou fazemos um pedido a Deus, como retrata a mensagem que recebi no correio eletrônico, enviada do site do padre Marcelo Rossi:
Em alguns momentos temos a impressão de que Deus está muito distante, como se estivesse indiferente ás nossas necessidades, sem pressa alguma em nos atender.
Surge, a partir daí, uma tensão entre a nossa pressa e a aparente demora de Deus.
O resultado é a sensação de abandono, de agonia e de impotência total.
A vida desenvolve uma contínua construção, sempre inacabada, que exige repensar valores, vivenciar novos sentimentos, aprender novas lições, conquistar novos espaços e vislumbrar novos horizontes. Deixemos que cada dia dê conta de si mesmo e que despeje suas águas turvas, cheias de mazelas e tensões, sempre ao pôr do sol.
Tenhamos sempre em mente que Deus está no controle de tudo inclusive do tempo.
Porque, então apressar o rio?
Siga o conselho de Jesus, o Mestre da vida:
"Não andeis ansiosos pelo amanhã; basta cada dia o seu cuidado."
Deus não tem pressa! Nós é que não sabemos viver.
Tudo tem seu tempo.
O nosso tempo não é igual ao tempo de Deus!
Devemos repensar e redescobrir a forma de cultivar ou desenvolver a calma e a paciência, abrandarmos o nosso ritmo, reduzir a nossa ansiedade e sabermos esperar pelo tempo ou momento certo de acontecer.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Descoberta desconcertante:Por vezes somos autômatos!

Cada dia fazemos descobertas desconcertantes que por vezes nos colocam em "xeque", uma delas foi no momento em que estava fazendo um comentário sobre as palavras deixadas por uma amiga no post sobre o perdão, quando notei o quanto as ações diárias e as palavras fluem mecânicamente, por exemplo, ao concordar que só mesmo a força do criador, todo poderoso e perfeito, poderá perdoar, para nós mortais isso já se torna muito difícil, apesar de dizermos, os católicos, que o fazemos, quando proferimos a oração do Pai Nosso"...perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido...". Até mesmo o Sinal da Cruz é um gesto mecânico, muitas vezes nem as palavras pronunciamos, apenas traçamos a cruz de forma autômata, como se fôssemos um robot ou um papagaio.
Outras cenas foram surgindo: do tipo de ir ao volante de um carro e depois de muito tempo nos apercebermos que passamos em determinado cruzamento sem nos lembrar que passamos, ou saímos do estacionamento sem lembrar se olhamos pelo retrovisor; Estarmos falando com alguém e depois simplesmente não lembrar de nenhuma palavra que foi dita, como se a conversa não tivesse existido.


A sensação é de "ligarmos o piloto automático" e seguirmos sem realmente tomarmos consciência dos nossos atos ou ações. Por isso que muitas vezes passamos várias vezes num mesmo sitio e com espanto nos apercebemos de detalhes que sempre estiveram lá. mas que nós nunca vimos.


Contudo, existem situações em que parece que estamos "desligados" da realidade, mas passado algum tempo surgem detalhes que no momento não tomamos consciência da sua existência, que nos deixam perplexos porque foram registrados e surgem espontaneamente sem nenhum esforço de memória.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Um julgamento apressado pode ser a ruína moral ou financeira de alguém

Alguns capítulos da novela "Caras e Bocas" mostram como nem sempre a vida é justa, enquanto um personagem é honesto sincero, tem bons sentimentos, basta alguém levantar uma suspeita contra esse personagem para que todos condenem sem nem se quer apurar os fatos ou ter um julgamento. Já outro personagem que é mal carater, desonesto, ganancioso quando é acusado todos duvidam e exigem provas. Isso é uma ficção porém demonstra a incoerência e contradição que existe nos relacionamento entre as pessoas, como por vezes somos implacáveis com os suposto erro de alguém e noutras ocasiões somos complacentes demais com erros gravíssimos.
Por vezes temos tanta pressa para apontar o dedo a alguém que nos esquecemos de pesar os dados ou indícios que temos e contrastar com o que conhecemos desse alguém, sem contar que quando apontamos o dedo a alguém estamos apontando 4 dedos para nós mesmos.

Não devemos julgar ninguém, mas se fizermos, que o façamos de "cabeça fria"ponderando todos os ângulos, sem nos deixarmos levar pelas aparências, porque "nem tudo que reluz é ouro" há que se certificar dos fatos, para não cometermos um julgamento apressado e sermos injustos com alguém porque poderemos ser responsáveis pela sua ruína moral ou financeira, que poderá ser difícil ou até mesmo impossível de remediar.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

O perdão liberta, mas não expia a culpa

Comentando no Blog "Experiências de uma vida" sobre concordar que somos todos imperfeitos passíveis de falhas, surgiram na lembrança, situações em que uma frase muitas vezes ouvida, mostre o quanto é difícil perdoar: "Errar é humano, perdoar é divino", principalmente em se tratando de crime hediondo, como a notícia de ontem de uma médica que foi degolada em sua casa na véspera do aniversário de 81 anos do seu pai. Como essa família terá forças para perdoar o criminoso? mais ainda quando o criminoso é o filho adotivo (desde poucos dias de vida) da vítima, um estudante de medicina.
O que é o perdão?
O perdão é um processo mental ou espiritual de cessar o sentimento de ressentimento ou raiva contra outra pessoa, decorrente de uma ofensa percebida, diferença ou erro, ou cessar a exigência de castigo ou restituição.pt.wikipedia.org/wiki/Perdão


Jesus ensinou: "Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas" (Mateus 6:14-15).

O perdão não é a remoção das consequências temporais de nosso pecado. O homem que assassina outro pode arrepender-se e procurar o perdão, mas ainda assim sofrerá o castigo temporal da lei humana. Mesmo se perdoado, pode ter que passar o resto de sua vida na prisão. O perdão remove as consequências eternas do pecado!


É tudo tão complexo e confuso! As certezas transforma-se em dúvidas, principalmente, em se tratando de seres humanos e no aspecto relacional. Não me surpreenderia se ao traçar o perfil psicológico do filho assassino, referido anteriormente, fosse encontrado um ser psicopata, um ser que teve surto psicótico momentâneo, um toxicodependente "pedrado" com alucinações, ou ainda um frio e insensível assassino, em qualquer dos casos é um ser doente e até conseguiria ser perdoado, mas e se for alguém que agiu premeditadamente, um ser desprezível, rancoroso, vingativo ou ganancioso, penso que seria muito difícil que fosse perdoado, pelo menos a nível humano.
Jesus Cristo perdoou todos aqueles que foram responsáveis por sua morte na Cruz e aqueles que fizeram escárnio que Dele, porque a sua divindade elevou a sua humanidade, mas será que nós humanos conseguiríamos ter semelhante atitude? Penso que não, mesmo acreditando que Deus está em nós e por isso temos a divindade connosco.
Recebi no correio eletônico, não sei se verídico ou não, aquela que fora considerada a melhor pergunta e que ilustra o perdão ser de Deus:
Coronel Gomes, o Sr. perdoaria os traficantes que derrubaram o helicóptero da PM, que matou os 03 policiais militares A resposta: Eu creio que a tarefa de perdoá-los cabe a DEUS. A nossa é de simplesmente PROMOVER o ENCONTRO

De tudo isso a única certeza é que o perdão liberta, mas não expia a culpa, mas é muito difícil de ser concedido em determinadas situações.

Saber envelhecer é uma arte!

O envelhecimento é parte integrante da vida na dimensão terrestre. Tudo sofre um processo de envelhecimento.
Na maioria das vezes acredito que só envelhecemos quando percebemos que estamos velhos. Enquanto temos uma vida ativa não nos sentimos velhos e nem doentes porque não temos tempo para nós mesmos, depois sobra tempo e é quando nos ouvimos mais, prestamos atenção a todas as dores, por mais ínfima que seja transforma-se num sofrimento atroz, prestamos atenção às nossas limitações e quanto mais limitação e dor houver mais vamos nos convencendo de que estamos envelhecendo, porque passamos a vida inteira ouvindo que "aparece tudo na velhice", há queixas variadas desde a raiz do cabelo até a ponta dos pés ou então que "ficar velho é ficar "gagá"" e vamos incutindo isso dentro de nós e quando damos por ela, estamos exatamente como ouvimos que os velhos estão ou ficam.

Acredito também que se fosse fazer uma pesquisa entre os idosos teria comprovado que aqueles que atingem uma idade avançada, mas com boa vitalidade, são aqueles que se mantiveram ativos a vida inteira, que não se aperceberam do seu envelhecimento, ou melhor que não se assumiram como velhos, é claro que foram se apercebendo das suas limitações, porém não se deixaram abater e nem atribuíram à velhice, simplesmente não ficaram fazendo comparações de quando não tinham as limitações, foram se adaptando a realidade de acordo como ela foi surgindo.

Penso que ao compararmos como somos hoje com o que fomos no passado, estamos caminhando a passos largos para a velhice. Estamos assumindo que estamos velhos e o nosso organismo assim vai correspondendo.

Outrora encontrei a diferença entre ser velho e ser idoso:


Idoso é quem tem privilégio de viver a longa vida...

Velho é quem perdeu a jovialidade.

A idade causa a degenerescência das células...

A velhice causa a degenerescência do espírito.Você é idoso quando sonha...

Você é velho quando apenas dorme.Você é idoso quando ainda aprende...

Você é velho quando já nem ensina.Você é idoso quando se exercita...

Você é velho quando somente descansa.Você é idoso quando tem planos...

Você é velho quando só tem saudades.Você é idoso quando curte o que lhe resta da vida...

Você é velho quando, sofre o que o aproxima da morte.

Você é idoso quando indaga se vale a pena...Você é velho quando sem pensar, responde que não.

Você é idoso quando ainda sente amor...Você é velho quando não sente mais do que ciúmes e possessividade.

Para o idoso a vida se renova a cada dia que começa...Para o velho a vida se acaba a cada noite que termina.

Para o idoso o dia de hoje é o primeiro do resto de sua vida...Para o velho todos os dias parecem o último da longa jornada.

Para o idoso o calendário está repleto de amanhãs...Para o velho o calendário só tem ontens.

Enquanto o idoso leva uma vida ativa, plena de projetos e preenche esperanças,O velho vive horas que se arrastam, destituídas de sentido.

Enquanto o idoso tem os olhos postos no horizonte de onde o sol desponta,O velho tem a sua miopia voltada para as sombras do passado.

Enquanto as rugas do idoso são bonitas porque foram sulcadas pelo sorriso,As rugas do velho são feias porque foram vincadas pela amargura.

Enquanto o rosto do idoso se ilumina de esperança.,O rosto do velho se apaga de desânimo.

Idoso ou velho podem ter a mesma idade cronológica, mas têm idades diferentes no coração!(Extraído do Livro "Aprenda a Curtir Seus Anos Dourados", de Jorge R. Nascimento).

Jesus Cristo morreu jovem, mas como seria se ele vivesse até aos 80 ou 90 anos? Acredito que Ele nos ensinaria, com toda a Sua sabedoria , a arte de saber envelhecer!

sábado, 4 de setembro de 2010

Madrinha de Casamento uma convidada com responsabilidade acrescida, sombra da noiva!

Num belo dia de Setembro, dia do aniversário da bi-afilhada (Batismo e Crisma) uma grande surpresa, na forma de um convite honroso que deixou por instante sem palavras: Ser madrinha de casamento (tri-madrinha) que aconteceria 11 meses depois.
Refeita da emocionante surpresa, surge uma interrogação inquietante: Qual é a função da madrinha? quando mencionada a dúvida de nunca ter sido madrinha de casamento à afilhada noiva, a resposta foi "eu também nunca fui noiva, também tenho dúvidas", perante tal resposta, logo começou a traçar os planos: Pesquisa na Internet para tirar as suas e as dúvidas da afilhada:

1-Quais as atribuições ou tarefas, isto é o que compete as madrinhas de casamento fazer?

Se você foi escolhida para ser madrinha da noiva é porque você é uma grande amiga,não é fácil escolher as madrinhas pois sempre algumas ficam de fora, e deve fazer por merecer! Você deve ser o braço direito da noiva e deve ajudá-la em todas as horas, inclusive, nos momento de decisões

A Função da Madrinha da Noiva, ou melhor, a madrinha deverá:
1 - Acompanhar a noiva durante a escolha do vestido;

2- Ajudar nos preparativos do casamento;
3 - Organizar a despedida de solteira, embora essa organização possa contar também com a ajuda das amigas da noiva;
4- Organizar o chá de panela/cozinha;
5 - Auxiliar a noiva no dia do casamento: a vestir-se, ajudar a noiva a se preparar lhe dando apoio na maquiagem, cabelo e vestido-tudo deve estar em ordem;
4 - Fazer um discurso durante a cerimónia para desejar felicidades ao casal;
5 - Ajudar a arrumar os presentes de casamento e fazer uma listagem com os nomes de quem ofereceu os presentes de modo a que a noiva possa depois agradecer aos convidados;
6- Pode ajudar a noiva escrevendo o nome das amigas solteiras para ser anexado à cauda do vestido da noiva -para trazer sorte e casamento às amigas solteiras da noiva;
7- Assegurar-se de que o vestido e todos os acessórios da noiva estão em ordem durante todo o dia, mas especialmente durante a cerimónia;
8- Cabe-lhe o dever de guardar o bouquet da noiva quando ela não o estiver a segurar;·
9- Assinar o registro civil como testemunha da noiva;
10- Fazer um discurso durante a boda desejando felicidades aos noivos;
11- Auxiliar e receber os convidados durante as festas e cerimónia.
12- Enfim, a madrinha deve assumir o seu papel, disposta e sempre atenta para ajudar a noiva no seu dia.

2- O que a noiva precisará para organizar os preparativos para o casamento?
Pesquisa e seleção de endereços via Internet para que a noiva pudesse fazer a escolha:
1.Vestido da noiva e sapatos
Dado a distância o combinado foi a noiva fazer a pré seleção e depois deslocar-se-ia para ajudar na escolha, porém a noiva fez a pré-seleção e enviou as fotos para ajudar na decisão, a escolha foi consensual (noiva, mãe, irmã e madrinha).
2. Cabeleireiro, maquiador, fotógrafo
lista de vários para a noiva escolher
3. Bolo
4. Decoração da recepção
A noiva fez a escolha e pediu que pesquisasse imagens com o motivo escolhido.
5. Convites e lembrancinhas para os convidados
Ajuda nas lembrancinhas das crianças, para os adultos foi tratado com quem fez a decoração
6.Coro e organista para a cerimônia religiosa
7.Reserva do local da recepção e animação

3-Que traje usar?
A criatividade e inspiração fez com que idealizasse o vestido e a cor (sem o saber seria a cor da moda) e os sapatos, o que fez com que saísse em busca de quem o confeccionasse, porém a idéia transmitida não foi a mesma percebida e não houve aprovação por parte da noiva que se prontificou a ajudar na escolha (inverteram-se os papéis, a noiva ajudou a escolher o vestido da madrinha) que foi aceite para que não destoasse ou causasse constrangimento à noiva.

Ufa!!! Ser madrinha de casamento é quase como ser a própria noiva! É simplesmente tornar-se a sombra da noiva! Contudo é uma experiência emocionante, principalmente por participar de todos os detalhes nos preparativos, estarmos ao lado da noiva (inclusive ir sentada ao lado dela, no carro que a conduzirá ao local da cerimônia religiosa) e poder ajudar naquilo que for preciso para que o dia saia perfeito e a noiva esteja feliz e radiante num dos momentos mais importantes da sua vida.

Obrigada (tri) afilhada pelo convite honroso com que me distinguiu: Ser madrinha do teu casamento! e assim conceder o privilégio de me tornar tua tri-madrinha ( a primeira vez não foi por escolha tua e nem poderia ter sido, mas a segunda e a terceira sim)! Que sejas muito feliz! Que Deus te abençoe!