Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

O perdão liberta, mas não expia a culpa

Comentando no Blog "Experiências de uma vida" sobre concordar que somos todos imperfeitos passíveis de falhas, surgiram na lembrança, situações em que uma frase muitas vezes ouvida, mostre o quanto é difícil perdoar: "Errar é humano, perdoar é divino", principalmente em se tratando de crime hediondo, como a notícia de ontem de uma médica que foi degolada em sua casa na véspera do aniversário de 81 anos do seu pai. Como essa família terá forças para perdoar o criminoso? mais ainda quando o criminoso é o filho adotivo (desde poucos dias de vida) da vítima, um estudante de medicina.
O que é o perdão?
O perdão é um processo mental ou espiritual de cessar o sentimento de ressentimento ou raiva contra outra pessoa, decorrente de uma ofensa percebida, diferença ou erro, ou cessar a exigência de castigo ou restituição.pt.wikipedia.org/wiki/Perdão


Jesus ensinou: "Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas" (Mateus 6:14-15).

O perdão não é a remoção das consequências temporais de nosso pecado. O homem que assassina outro pode arrepender-se e procurar o perdão, mas ainda assim sofrerá o castigo temporal da lei humana. Mesmo se perdoado, pode ter que passar o resto de sua vida na prisão. O perdão remove as consequências eternas do pecado!


É tudo tão complexo e confuso! As certezas transforma-se em dúvidas, principalmente, em se tratando de seres humanos e no aspecto relacional. Não me surpreenderia se ao traçar o perfil psicológico do filho assassino, referido anteriormente, fosse encontrado um ser psicopata, um ser que teve surto psicótico momentâneo, um toxicodependente "pedrado" com alucinações, ou ainda um frio e insensível assassino, em qualquer dos casos é um ser doente e até conseguiria ser perdoado, mas e se for alguém que agiu premeditadamente, um ser desprezível, rancoroso, vingativo ou ganancioso, penso que seria muito difícil que fosse perdoado, pelo menos a nível humano.
Jesus Cristo perdoou todos aqueles que foram responsáveis por sua morte na Cruz e aqueles que fizeram escárnio que Dele, porque a sua divindade elevou a sua humanidade, mas será que nós humanos conseguiríamos ter semelhante atitude? Penso que não, mesmo acreditando que Deus está em nós e por isso temos a divindade connosco.
Recebi no correio eletônico, não sei se verídico ou não, aquela que fora considerada a melhor pergunta e que ilustra o perdão ser de Deus:
Coronel Gomes, o Sr. perdoaria os traficantes que derrubaram o helicóptero da PM, que matou os 03 policiais militares A resposta: Eu creio que a tarefa de perdoá-los cabe a DEUS. A nossa é de simplesmente PROMOVER o ENCONTRO

De tudo isso a única certeza é que o perdão liberta, mas não expia a culpa, mas é muito difícil de ser concedido em determinadas situações.

2 comentários:

Experiencias de uma vida disse...

Oi amiga
Deus te abençoe e proteja
Sempre atuais e feitos para pensarmos os temas que escolhes.
Muito complexo o assunto que abordaste,pois para quem sofre o agravo,é que a dor é muito profunda.
Só mesmo a força do criador onipotente ,por ser inteiramente pura poderá perdoar.
Nós simples mortais ainda somos muito imperfeitos
Namastê

Céu disse...

Obrigada amiga, pelo seu comentário! Se veio é porque já se sente melhor. Graçasa Deus! Fico feliz!
Concordo que só mesmo a força do criador, todo poderoso e perfeito, poderá perdoar,para nós mortais isso já se torna muito difícil, apesar de dizermos que o fazemos quando fazemos a oração do Pai Nosso"...perdoai as nossas ofenças, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido...".
Namastê!