Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Asilo...depósito de idosos!

O asilo, lar da terceira idade ou dos idosos é um lugar deprimente, muito triste, por mais que tenham funcionários atenciosos que tentem dar condições ou satisfazerem as necessidades dos idosos que lá residem, não o conseguem de forma eficaz porque não sabem dos hábitos e gostos pessoais de cada um que refletem no seu comportamento, sem estar relacionado com uma doença ou com a demência.
Ficar alguns minutos, na sala de convívio ou de estar, observando o comportamento dos idosos causa um choque na nossa sensibilidade, origina uma profunda tristeza e amargura:Quase todos sentados, mudos, de olhos fechados ou olhando para o vazio, como se fossem um vegetal, ou como se estivessem a espera de fechar os olhos para sempre, pessoas que foram ali depositadas, que tem um passado onde acumularam experiências, conhecimento, histórias fascinantes, somatório de conquistas e derrotas, de amores e desamores, de afeto e carinho, de realizações, de sonhos e esperanças. Pessoas que constituíram famílias, algumas passaram sacrifícios para poder criar e educar os filhos ou sustentar a família, muitos poderão ter passados privações e tribulações, porém, tudo isso parece deixar de existir, somente vemos um grupo de cadeiras ou sofás com algo em cima, por acaso seres humanos que mostram as marcas do tempo, se fosse um objeto qualquer, não se notaria diferença. Maior tristeza e inquietação é pensar que amanhã talvez seremos nós a estar ali, pousados sobre uma cadeira como se fossemos parte da mobília ou objeto de decoração. Mas será que tem mesmo que ser assim?

Por coincidência (será mesmo?) li este texto que fala justamente do abandono dos pais pelos filhos, quando estes recebem a herança daqueles em vida:


Consulta Por Ingrid Birnfeld, advogada. (visto no site http://webmail.clix.pt/mail/parse.pl?redirect=http://www.espacovirtual.com.br) O experiente advogado atende, em seu escritório em Brasília, um casalde idosos, recomendados por um conhecido em comum. Desejam repartir para os filhos, em vida, os bens adquiridos com trabalho e sacrifício.Tinham ouvido falar que poderiam economizar tributos, aumentando,assim, o patrimônio que deixariam aos seus herdeiros, mas não sabiam como.Escutando com atenção, o advogado percebe que os clientes estão sequiosos por uma solução tecnicamente genial, muito provavelmente em virtude da recomendação que os levara até ali, dada a grande reputação profissional de que desfrutava.Com a clara intenção de causar efeito, mas com evidente sinceridade, etalvez para decepção dos seus consulentes, o suposto tributarista, sem abrir nenhum código, diz: Não façam nada, absolutamente nada. Surpresos, os clientes perguntam o motivo de tal orientação, pois,afinal, já tinham tomado a decisão.

- Visitem o Lar dos Velhinhos que existe no Núcleo Bandeirante. Lá, poderão conhecer e conversar com pais e mães que fizeram exatamente o que desejam fazer. Doaram seus bens, em vida, para os seus filhos, mas eles os abandonaram. Velhos, aquelas que foram suas crianças não mais precisavam deles, porque o tempo os transformou em pesados fardos, e aí só restou o asilo para os abrigar. Atônitos com a inusitada orientação, o casal ainda tenta questionar o advogado, dizendo que tinham filhos queridos e generosos, incapazes de fazer tamanha ingratidão. Ao que sentenciou o causídico, dando por encerrada a consulta:


- Eu nada lhes disse. Nem os agourei. Apenas sugeri que visitem o Lar dos Velhinhos.

2 comentários:

big disse...

gostaria de ajudar contribuir um pouco com o meu trabalho sou cabeleiria. queria saber se poderia me doá um pouco,sei que preciso fazer alguma coisa, tenho algumas amigas que também gostaria de se oferecer. temos o domingo disponivel. se a nossa ajuda for aceita ficaria muito feliz.obrigado. alberlucecostaalves@hotmail.com

Céu disse...

Obrigada Big pelo seu comentário. Essa sua disponibilidade para ajudar a quem precisa é muito bonita. Penso que se você e suas amigas têm esse firme propósito, deveriam se dirigir a uma instituição (asilo) que conheçam e se oferecerem como voluntárias. Acredito que serão bem aceites.
Namastê