Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Balanço de vida consequência inevitável da maturidade

"A maturidade me permite olhar com menos ilusões, aceitar com menos sofrimento, entender com mais tranquilidade, querer com mais doçura."Lya Luft

Este pensamento sintetiza o dia de hoje, "balanço da vida", um jorrar de emoções, da fonte do passado que se junta à fonte do presente para criar a fonte do futuro.

O "balanço de vida" é marcado pela doçura do bolo "curricular" de chocolate, cujo formato, um trevo de 4 folhas em forma de coração, chama pela sorte ao mesmo tempo que vinca o amor, suporta as etapas marcantes da vida, ao longo de cada década da existência, estas, divididas em 2 fases pela linha do horizonte, como uma quadra de voley é dividida ao meio por uma rede.

Do "balanço de vida" surge o tão procurado ponto de equilíbrio que se transforma no ponto de viragem que originará uma mudança de pólo na vida: De "robot rebelde" (a razão no comando com as investidas da rebelde emoção) à "louco centrado na razão" (a emoção assume o comando sob a vigilância da razão).

E porque "balanço de vida" é uma consequência inevitável da maturidade... Uma pétala colhida no "jardim" Internet


Canção na plenitude

Não tenho mais os olhos de menina, nem corpo adolescente, e a pele translúcida há muito se manchou.Há rugas onde havia sedas, sou uma estrutura agrandada pelos anos e o peso dos fardos bons ou ruins. (Carreguei muitos com gosto e alguns com rebeldia.)O que te posso dar é mais que tudo o que perdi: dou-te os meus ganhos. A maturidade que consegue rir quando em outros tempos choraria,busca te agradar quando antigamente quereria apenas ser amada.Posso dar-te muito mais do que beleza e juventude agora: esses dourados anos me ensinaram a amar melhor, com mais paciência e não menos ardor, a entender-te se precisas, a aguardar-te quando vais, a dar-te regaço de amante e colo de amiga,e sobretudo força — que vem do aprendizado.Isso posso te dar: um mar antigo e confiável cujas marés — mesmo se fogem — retornam, cujas correntes ocultas não levam destroços mas o sonho interminável das sereias.Extraído do livro "Secreta Mirada", Editora Mandarim - São Paulo, 1997, pág. 151.Lya Luft

Nenhum comentário: