Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

sábado, 7 de maio de 2011

Parabéns Bianca!

Parabéns Bianca! Finalista de Engenharia Biomédica da Universidade do Minho. Para ti 3 lembranças: 1 ramo de rosas, para dar os parabéns pelo êxito alcançado; 1 tricórnio e o bastão de chocolate, para saborear o doce gosto da vitória alcançada e o ursinho com o emblema do curso para desejar felicidades na profissão escolhida.


Engenharia Biomédica é a disciplina da Engenharia que se dedica ao desenvolvimento e produção de próteses, instrumentos médicos, equipamentos de diagnóstico, e ao estudo dos organismos vivos do ponto de vista da engenharia. A Engenharia Biomédica é uma área multidisciplinar que conjuga conhecimentos de química, física e biologia bem como as técnicas de engenharia química, engenharia electrónica, engenharia biológica, engenharia dos materiais, bioinformática, bioengenharia e engenharia física.Funcionamento do corpo humanoAs técnicas de engenharia podem ser aplicadas ao estudo do corpo humano. Nesta óptica, um engenheiro está interessado no transporte e na transformação de alimentos, sangue e oxigénio no corpo humano, com as propriedades dos materiais que o constituem, com a distribuição de elementos químicos e com as propriedades dos tecidos. Estas informações são utilizadas para produzir modelos do corpo humano com os quais é possível prever os efeitos das terapêuticas a efectuar.

História da Engenharia Biomédica


A história da engenharia biomédica baseia – se em milhares de anos. Em 2000, os arqueólogos alemães descobriram uma múmia de 3.000 anos de Thebes com um protético de madeira amarrado a seu pé para servir como um “dedo grande do pé”. Os investigadores disseram que devido análises feitas esse desgaste na superfície inferior sugere que poderia ser a prótese mais velha de membro a que se tem notícia. Em 1816, o médico francês Rene Laennec colocou sua orelha ao lado de uma caixa desencapada, assim que enrolou em cima um jornal e escutou através dele, provocando a idéia que posteriormente aconteceria à invenção do estetoscópio de hoje. Não importa qual a data, a engenharia biomédica forneceu avanços na tecnologia médica para melhorar a saúde humana. As realizações biomédicas da engenharia variam dos dispositivos adiantados, tais como: muletas, sapatos de plataforma, dentes de madeira, marcapassos, máquinas semelhantes ao coração-pulmão, máquinas de hemodiálise, equipamento de diagnóstico, tecnologias de imagem de várias formas, órgãos artificiais, implantes e próteses avançadas. A academia nacional de engenharia estima que há atualmente aproximadamente 32.000 bioengenheiros que trabalham em várias áreas de tecnologia da saúde. Como um esforço acadêmico, as raízes da engenharia biomédica alcançam desenvolvimentos incríveis dentro da eletrofisiologia. A história da engenharia biomédica originou durante a Segunda Guerra Mundial. Os biólogos precisavam também de conhecimento nas áreas da matemática e física sendo necessário nos avanços na tecnologia. Este trabalho preparou-os para os desenvolvimentos eletrônicos na medicina nos anos posteriores.

A Origem da Engenharia Biomédica
A Engenharia Biomédica surgiu nos Estados Unidos, na década de 60, em função do crescente desenvolvimento tecnológico da área da Saúde. Atualmente na América do Norte existem mais de 60 cursos de graduação em Engenharia Biomédica, mais de 70 cursos de mestrado e mais de 70 cursos de doutorado.No Brasil, os primeiros cursos de mestrado e doutorado na área sugiram na década de 70 e o primeiro curso de graduação, em 2001.


No ano 2000 apareceu em Portugal a licenciatura em Engenharia Biomédica com a abertura da Faculdade de Engenharia da Universidade Católica Portuguesa, em 2001 foi criada também uma no Instituto Superior Técnico, seguindo-se, em 2002, a Universidade Nova de Lisboa, a Universidade de Coimbra e a Universidade do Minho.


Em 2006, a Universidade do Porto previu para o ano lectivo de 2006/2007 um Mestrado Integrado de cinco anos na área de Bioengenharia. Este curso, da inciativa conjunta da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) e do ICBAS (Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar), baseia-se na formação através de um Mestrado integrado de 5 anos, previsto na recente Lei de Bases do Sistema Educativo (acordo de Bolonha). A designação escolhida para o curso (BioEngenharia) pretende englobar as diferentes aplicações de Engenharia incluídas nesta formação, conhecidas internacionalmente por Engª Bioquímica (ou Engª Biológica) e Engª Biomédica, que correspondem a mercados de trabalho em parte diferenciados, mas com formação inicial de base comum. O curso oferece três Ramos ou Especializações (Engenharia Bioquímica, Engenharia Biomédica, Biotecnologia Molecular), após um Tronco Comum de 2 anos. Os dois primeiros Ramos estão centrados na Faculdade de Engenharia, enquanto o terceiro Ramo está centrado no ICBAS.


Em 2007 é criado um Mestrado Integrado em Engenharia Biomédica e Biofísica na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Existem actualmente profissionais que realizam funções semelhantes às do engenheiro biomédico, mas que derivam de áreas distintas (Medicina, Física,...). Prevê-se uma especialização mais concreta de um engenheiro biomédico, face aos profissionais já existentes, dado que o engenheiro biomédico recebe uma formação muito mais abrangente, tendo em vista uma maior capacidade de selecção de informação. Assim iremos continuar a assistir a uma evolução contínua e crescente no campo das ciências biomédicas que irá trazer certamente novos avanços que serão oportunamente utilizados como “material útil” para a comunidade em geral.




“A medicina hoje é também uma encruzilhada de tecnologias, e as escolas médicas são locais de eleição para o fomento desta fertilização cruzada, que os médicos já não conseguem fazer se permanecerem orgulhosamente sós. As escolas médicas têm que estar mergulhadas numa comunidade académica tecnologicamente diversificada e têm que recrutar profissionais não médicos de competências variadas.” H.Gil Ferreira, Vida Mundial, Maio 99.
A Engenharia Biomédica é uma especialidade que se tem vindo a desenvolver em todos os países desenvolvidos, sem excepção. A designação adoptada varia de país para país, sendo o termo ‘Engenharia Biomédica’ mais utilizado nos Estados Unidos. Na Europa, aparece não só o termo ‘Engenharia Biomédica’ nalguns países, mas também as designações ‘Engenharia Clínica’ e ‘Engenharia Hospitalar’, por vezes a coexistirem no mesmo país (por exemplo, no Reino Unido, algumas Universidades, adoptaram a designação ‘Engenharia Biomédica’ e, outras, a de ‘Engenharia Clínica’).
Segundo Bronzino ("The Biomedical Engineering Handbook", CRC Press, Boca Raton, 1995):“Os Engenheiros Biomédicos aplicam princípios de engenharias eléctrica, mecânica, química, óptica e outras engenharias para e compreender, modificar ou controlar sistemas biológicos (i.e. homem e animal), para além de projectar e manufacturar produtos que possam monitorizar funções fisiológicas, assistir no diagnóstico e tratamento de pacientes." http://www.biomedica.eng.uminho.pt/lebm.htm

As Quatro Macro Sub-áreas da Engenharia Biomédica
Engenharia Médica ou Instrumentação: direcionada ao estudo, projeto e execução de instrumentação (principalmente eletrônica), sensores, próteses, etc, para a área médica.Imagiologia=>As técnicas de imagiologia são utilizadas no diagnóstico. Entre estas técnicas encontram-se: Radiografia; Tomografia axial computorizada: Ultra-sonografia; Fluoroscopia; Ressonância magnética; Tomografia por emissão de positrões (PET); Tomografia por emissão de positrão único (SPECT).


Informática em Saúde: modelamento, projeto e desenvolvimento de sistemas computacionais para o auxílio das atividades da área da Saúde, além do desenvolvimento de softwares voltados para o suporte de dispositivos e processos dedicados da área. Processamento de Sinais e Imagens Biomédicas.



Kits de diagnóstico Bioinformática
A quantidade de informação biológica tem aumentado exponencialmente nos últimos anos, quer por causa do aumento da produção científica quer, especificamente, por causa do projecto genoma humano. Esta informação tem que ser tratada e processada através de programas de computador e esse é o papel da bioinformática. Actualmente estão a ser desenvolvidos códigos numéricos para analisar o genoma humano, pesquisar publicações científicas e prever a estrutura de proteínas.



Engenharia Clínica ou Hospitalar: voltada às atividades de certificação e ensaios de equipamentos médicos, atividades em hospitais incluindo projeto, adequação e execução de instalações, assessoria em processos de tomada de decisão na aquisição de equipamentos, treinamento e orientação de equipes de manutenção. As restrições de segurança são muito importantes. Alguns intrumentos médicos são completamente seguros. Normalmente, foi necessário adicionar sistemas de segurança. O próprio instrumento é capaz de diagnosticar as suas próprias falhas, desligando-se e impedindo dessa forma o seu uso indevido. Normalmente, as normas de segurança exigem que, ao longo do tempo de vida do instrumento, não deve ocorrer nenhuma falha de segurança que ponha em risco a saúde de um paciente.Alguns intrumentos médicos têm que ser esterilizados. Este facto coloca vários problemas de engenharia, dado que os materiais usados e o próprio instrumento têm que resistir ao calor.
Os testes dos instrumentos médicos têm que ser exaustivos. Por exemplo, o software tem que ser sujeito a todas as situações possíveis antes de poder ser utilizado. Isto obriga a que os instrumentos sejam tão simples quanto possível para prevenir efeitos inesperados.As normas reguladoras impostas pelos governos deverão estar sempre presentes na mente de um engenheiro biomédico. A fim de se satisfazerem as medidas reguladoras, muitos sistemas biomédicos devem possuir uma documentação, em que se apresente o modo de manuseamento, design, construção, testes e entrega. Isto é pensado para incrementar a qualidade e a segurança da terapia reduzindo possíveis falhas que poderiam ser acidentalmente omitidas.Os engenheiros biomédicos trabalham essencialmente tendo por base dois pontos de vista regulamentares. Esses parâmetros afectam directamente a saúde dos cidadãos, pois os instrumentos médicos, são construídos com base nesses parâmetros.



Tecidos Artificiais e Biomateriais: Cultivo de células e produção de órgãos e tecidos biológicos artificiais. Síntese de novos biomateriais. Desenvolvimento de dispositivos implantáveis e nano estruturas.Biomateriais e desenvolvimento de próteses
Determinadas pessoas, quer devido a acidentes, doenças degenerativas ou a deficiências físicas, podem precisar de próteses. Estas próteses têm que ser adequadas à função a que se destinam. Para isso são desenvolvidos novos materiais mais compatíveis com o corpo humano. Estes materiais têm de obedecer a um vasto número de parâmetros de modo a serem biocompatíveis. A biocompatibilidade é essencial para a implementação in-vivo dos biomateriais, de modo a minimizar quaisquer possíveis reacções de rejeição. A título de exemplo, é de referir a esterilidade do biomaterial, que é uma propriedade extremamente importante na àrea dos biomateriais.


Santo Padroeiro dos Engenheiros => São Ferdinando(sua festa é comemorada no dia 30 de maio)
Juramento


Juro que, no cumprimento do meu dever de Engenheiro Biomédico, empregarei a ciência com dignidade, dinamismo e respeito, participando com amor e empenho nas grandes e pequenas obras, não me deixando cegar pelo brilho excessivo da tecnologia, nem me esquecendo que a opção de trabalho se fará a partir da visão de justiça e ética que em mim se fizer presente. Defenderei a natureza, procurando projetar ou construir com critério e segurança, evitando a destruição da plenitude do equilíbrio ecológico. Colocarei então meu conhecimento científico voltado para o desenvolvimento e bem-estar da humanidade. Assim sendo, estarei em paz comigo e com Deus."
Oração do cálculo
Pai dos cálculos que estais no céu
Derivado seja vossos cálculos
Venha à nós a sabedoria
Seja respondida todas as perguntas
Assim nas provas como nos trabalhos
O entendimento da aula dai-nos hoje
Perdoe nossas colas
Assim como nós perdoamos a incompreensão dos professores
Não nos deixe ficar de DP
Livrai-nos do "branco"Amém!
Poema de Cálculo
Aula De CálculoLimites, integrais, derivadas parciais.Nada me assusta mais...Nem o volume do parabolóide(que eu nunca encontro,e por isso, creio, sou um debilóide).Surgem X, Y, Z´s e também a, b, delta, teta e pi´sAhhhh!!! Esse monte de alfabetos me dá arrepios.Sou um troiano sob o fio da espada grega...Prisioneiro acorrentado a senos e cossenos,Jogado a um canto escuro da regra da cadeia.Sempre me perco, não tenho as coordenadasPolares, cartesianas, cilíndricas como aliadas.Sou um pobre demente atado a uma cama com correias.Sendo dopado com doses duplas e triplas de antiderivadas.Meu enfermeiro, um vetor unitário em R3, me odeia...E se nem com pontos de máximo e mínimo traço um gráfico.Suicido-me, friamente, com a ponta seca do compasso.Meus colegas contemplam meu corpo e invejam minha paz.Limites, integrais, derivadas parciais.Nada me assusta mais...


Os ratinhos da juventude ajudam a explicar a lista das dez mais promissoras atividades profissionais do futuro, elaborada pelo governo americano, a partir das projeções de mercado de trabalho.
Em primeiro lugar da lista está o engenheiro biomédico, que é capaz de lidar com diferentes ramos da medicina e engenharia unindo conhecimentos de biologia, química, física, genética, ciência da computação, robótica. Pode-se fazer uma perna mecânica movida pelo cérebro. Ou remédios inteligentes capazes de enfrentar tumores, preservando as "células saudáveis".Na semana passada, duas notícias tiveram repercussão: um "nariz eletrônico" capaz de detectar pelo hálito vários tipos de câncer e uma perna mecânica capaz de responder ao movimento do corpo.

Nenhum comentário: