Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Conclusão de uma etapa de vida...motivo de comemoração!

A vida é composta de muitas etapas, assim como no estudo. A cada etapa terminada há que celebrar, como é o caso neste momento em que a Engenheira Bianca concluiu com uma ótima classificação o seu Mestrado em Engenharia Biomédica. Por isso não poderia faltar um bolinho alusivo ao momento, confeccionado com o "manjar dos deuses", chocolate ;) e com as flores com a cor do curso para que esse momento fique bem marcado, pois é o culminar de uma etapa de sacrifícios, muito trabalho e dedicação, quiçá algumas renúncias, muito esforço por parte da pessoa, mas também dos pais, já que nem sempre a situação permite gastos extras de deslocação (transporte, moradia, etc...) para outros lugares afim de complementar o trabalho de investigação no âmbito dos intercâmbios.


Tim-Tim! um brinde de parabéns a Bianca pelo feito alcançado após a brilhante defesa da sua tese. Assim como um brinde aos pais que proporcionaram as condições necessárias para que pudesse se dedicar a essa etapa.





Que Deus ilumine o teu caminhar nessa nova etapa que se iniciará, que já começa com um dilema:





Entrar no mercado de trabalho ou avançar para a etapa seguinte na formação acadêmica, o Doutoramento?


Uma decisão difícil, por um lado o mercado de trabalho pode estar saturado ou não surgir oportunidade, por outro, há possibilidade de se continuar, no campo da investigação científica que nos é aliciante, mediante o bom desempenho na etapa que ora terminou. Se a decisão for a de seguir o Doutoramento demorará mais tempo a entrar no mercado de trabalho, quando for iniciar já passou da idade pedida e não terá a experiência que é exigida quando nos candidatamos a uma colocação no mercado de trabalho. Se a decisão for de ir tentar o mercado de trabalho, este pode estar saturado e não conseguir o lugar ao sol, terá perdido a oportunidade de se candidatar ao Doutoramento e não terá nenhuma e nem outra alternativa.


Se fosse olhar somente para o presente: Não temos rendimento, não temos um emprego e o Doutoramento concede uma bolsa correspondente ao salário inicial da profissão, a decisão penderia para candidatar ao Doutoramento, porém se for pensar que no final do Doutoramento podemos ou não conseguir a filiação à Universidade e se não conseguirmos, estaremos nesta situação de agora, sem emprego, sem rendimentos, sem experiência e a idade beirando o limite do requisitado, então talvez a decisão penderia para primeiro batalharmos por um lugar ao sol, sem perder de vista o projeto de realizar o Doutoramento noutra época e até noutro Departamento em que pudéssemos desenvolver um projecto que tenha surgido em função da actividade exercida.


Esta é uma decisão que cabe ao próprio, sem influências ou pressão externa, contudo se eu estivesse nessa situação, com as minhas características, com a experiência acumulada em termos de avanço nas etapas acadêmicas vividas, provavelmente a decisão penderia para a segunda hipótese, ou seja primeiro batalharia por um "lugar ao sol" até surgir a oportunidade para realizar um trabalho de investigação e candidatar ao Doutoramento para desenvolver esse projeto e defender a minha tese.

Nenhum comentário: