Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

domingo, 1 de janeiro de 2012

1º dia do Ano, Dia de Paz...mas nem sempre!



O primeiro dia do Ano Novo foi consagrado ao dia Mundial da Paz! Porém nem sempre a Paz acontece no seio da família. Foi o que aconteceu este ano, repetição de outros anos com o mesmo familiar, que sistematicamente do nada aproveita para gerar conflito e criar um clima de mal-estar, tensão, energia negativa, quebrando a harmonia e a paz que até então reinava, isso durante o almoço de Ano Novo. Tão sem sentido ou nexo que lhe foi perguntado o que motivou tal comportamento e a resposta foi por coisas do passado, que todos os anos menciona como se recente fosse, tanto é que lhe foi dito "ano novo música velha, porque estás com isso, o que motivou se estávamos em harmonia e nada se passou que pudesse perturbar e gerar essa atitude", além de criar o clima desagradável, ainda refere "o pivô disso tudo és tu" e sai porta afora, deixando um clima péssimo no ar, passado alguns momentos o outro familiar sai numa atitude semelhante, por ficar do lado de quem criou a situação.

É triste e lamentável que membros de uma família que tem ao longo dos anos provocado e semeado a discórdia, climas desagradáveis de conflito, que manipulam outros membros da família, deixando-os divididos (se ficam do lado dessa pessoa, magoam outros elementos da família, se não fica do lado, está causando mágoa nessa pessoa que mais tarde arranja um jeito de o punir), mas que se acham as próprias vítimas.

É difícil manter a harmonia, a paz no seio da família, quando existem pessoas que têm atitudes erradas, mas atribuem culpas a quem não as tem, por um lado se fazemos a verdade surgir, estamos magoando alguém, se a verdade não surge ou calamos para não aumentar o conflito e o clima desagradável, na tentativa de promover a concórdia, a paz, a harmonia no seio da família, somos nós que saímos magoados porque somos acusados injustamente e por vezes alvo de ingratidão, quando passamos por cima dessas atitudes e tratamos como se essa atitude não existisse, nomeadamente no que tange a continuar dando presentes no aniversário e nas ocasiões como Natal, Páscoa, exatamente como é feito para os demais familiares.

Como se pode almejar a Paz mundial, se no seio da própria família por vezes essa paz não existe? ou quando no nosso próprio coração não há paz?

Nenhum comentário: