Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

domingo, 19 de maio de 2013

Vencer a fera que existe dentro de nós...uma missão quase impossível!


Hoje Dia de Pentecostes (50 dias depois do domingo de Páscoa, o dia de Pentecostes ocorre no sétimo dia depois do dia da Ascensão de Jesus. Isto porque ele ficou quarenta dias após a ressurreição dando os últimos ensinamentos a seus discípulos, somando aos três dias em que ficou na sepultura somam quarenta e três dias, para os cinquenta dias que se completam da Páscoa até o último dia da grande festa de Pentecostes, sobram sete dias; e foram estes os dias em que os discípulos permaneceram no cenáculo até a descida do Espírito Santo no dia de Pentecostes. Depoimento de um lavrador já octogenário da ilha Terceira, Açores, chamado Gregório Machado Barcelos, recolhido em 1996 por José Orlando Bretão: "É bom que o senhor me pergunte, porque acho que na cidade falam, falam e acertam pouco. Sem ofensa, até acho que não sabem nada, de nada. Mas eu digo como é que meu pai dizia e o pai dele lembrava muitas vezes como era. Eu digo que os dons do Espírito Santo são sete e são sete porque é assim mesmo, é um número que vem dos antigos, como as sete partidas do Mundo ou os sete dias da semana e não vale a pena estar a aprofundar muito porque não se chega a lado nenhum e só complica. E o primeiro dom do Espírito Santo é a Sabedoria – é o dom da inteligência e da luz. Quem recebe este dom fica homem de sabença. Os apóstolos estavam muito atoleimados e cheios de cagança e veio o Divino que botou o lume nas cabeças deles e eles ficaram mais espertinhos. Depois vem o dom do Entendimento. Este está muito ligado ao outro, mas aqui, quer dizer mais a amizade, o entendimento, a paz entre os homens. Este é assim: o Senhor Espírito Santo não é de guerras e quem tiver pitafe dum vizinho deve de fazer logo as pazes que é para ser atendido. E o terceiro dom do Espírito Santo é o do Conselho – o Espírito Santo é que nos ilumina a indica o caminho. É a luz, o sopro ou seja, o espírito. É por isso que tem a forma de uma Pomba, porque tudo cria e é amor e carinho. O quarto dom é o da Fortaleza, que vem amparar a nossa natural fraqueza – com este dom a gente damos testemunho público, não temos medo. Quem tem o Senhor Espírito Santo consigo tem tudo e pode estar descansado. Depois vem o dom da Ciência, do trabalho e do estudo. O saber porque é que as coisas são assim e não assado. É não ser toleirão nem atorresmado como muitos que há para aí. O senhor sabe! O dom da Piedade e da humildade é o sexto dom. Quer dizer que o Senhor Espírito Santo não faz cerimónia nem tem caganças. Assim os irmãos devem ser simples e rectos. E depois, por derradeiro, vem o sétimo dom que é o Temor mas não é o temor de medo. É o temor de respeito – para cá e para lá. A gente respeita o Espírito Santo porque o Senhor Espírito Santo respeita a gente. Temor não é andar de joelhos esfolados ou pés descalços a fazer penitências tolas: é fazer mas é bodos discretos com respeito mas alegria que o Espírito Santo não tem toleimas nem maldades escondidas. É isto que são os sete dons do Espírito Santo e o senhor se perguntar por aí ninguém vai ao contrário, fique sabendo") dia em que mais uma vez, a "fera"  que existe dentro de mim (todos temos uma "fera" dentro de nós, uns conseguem dominá-la outros por mais que tentem não conseguem, para estes, e para mim, isso é uma missão quase impossível) voltou a se pronunciar (ela se manifesta principalmente em presença de injustiça, por "ferver em pouca água" e"pavio curto") contra quem amo e admiro muito, justamente quando está atravessando  um momento muito difícil.
Se eu fosse um monge budista, ou  fosse como Jesus, São Francisco de Assis,  com toda a certeza conseguiria dominar essa fera interior, deixaria de ser "pavio curto" e "ferver em pouca água", agiria ao invés de reagir, manteria o equilíbrio, a paz de espírito e assim não magoaria ninguém, principalmente aqueles a quem amo e quem sabe estaria preparada para que os dons do Espírito Santo se manifestassem através de mim e assim a ligação/sintonia com Deus seria forte, mantida sem interrupções, sem altos e baixos, como tem acontecido, principalmente quando não consigo dominar a fera ou porque involuntariamente a alimento dentro de mim o que faz com que perca ou não atinja a tão almejada serenidade e paz de espírito que Cristo transmitiu, refletindo a Luz Divina.

2 comentários:

Alcione N B Sousa disse...

Amiga
Deus esteja contigo e... ele esta.
essa fera a que te referes, realmente é o maior obstáculo
que um cristão sincero infrents
Namaste

Céu disse...

Obrigada pelo seu comentário, amiga!
Principalmente porque assim fico mais tranquila por saber que pelo menos na altura estava bem. Graças a Deus!
Concordo com você a "fera" interior é o maior obstáculo que nos impede de caminhar sempre no caminho da Luz,do desenvolvimento espiritual.
Namastê