Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

sábado, 18 de janeiro de 2014

Círculo do ódio quebra-se com o círculo do Amor


As nossas atitudes e ações tem repercussão nas atitudes e ações daqueles com quem cruzamos pelo caminho, como está bem descrito no PPT recebido:

O CÍRCULO DO ÓDIO

O dono de uma empresa gritou com o administrador, porque estava aborrecido naquele momento.

O administrador chegou em casa e gritou com sua esposa, acusando-a de gastar muito, ao vê-la com um vestido novo.

A esposa gritou com a empregada porque ela quebrou um prato.

A empregada deu um pontapé no cachorro porque ele a fez tropeçar.

O cachorro saiu correndo e mordeu uma senhora que passava pela alameda, porque ela estava em frente à porta de saída.

Essa senhora foi ao hospital para vacinar-se contra a raiva e gritou com o médico, porque doeu quando ele aplicou a vacina.

O jovem médico chegou em sua casa e gritou com a sua mãe, porque a comida não era de seu agrado.

Em seguida lhe abençoou e saiu do aposento, deixando-o sozinho com seus pensamentos ……

Neste momento, interrompeu-se o CÍRCULO DO ÓDIO, porque chocou-se com a TOLERÂNCIA, o PERDÃO e o AMOR

Se entraste em um CÍRCULO DE ÓDIO, lembra-te que com tolerância, e disposição ao perdão e sobretudo, com amor, podes rompê-lo.

Se todos quebrássemos o círculo do ódio isso deixaria o mundo com menos violência.

 Vamos utilizar mais o círculo do Amor no nosso dia a dia, quebrar o círculo do ódio e assim dar o nosso contributo para diminuir a violência no  mundo!!! 

3 comentários:

Pedro disse...

Olá Céu! Bem disposta? :)

Quando li este seu artigo, fez-me lembrar um dado científico aprendido nas antigas aulas Termodinâmica (ensino superior): o efeito dominó, que consiste em, a partir de um dado acontecimento casual, as suas consequentes reacções processarem-se umas atrás das outras como peças de dominó a caírem sucessivamente. Por outro lado, e analisando o mesmo problema por outra perspectiva, nós, enquanto seres humanos, poderemos não ser responsáveis pelos nossos pensamentos ou emoções (vistos que estes, defendidos pela psiquiatria, surgem nas nossas mentes, sem que nós tenhamos grande controlo sobre eles), mas somos responsáveis pela forma como agimos e/ou reagimos.
Por muito difícil que seja nós controlarmos as nossas emoções mais hostis e violentas como são os casos da raiva, da cólera, da impaciência ou da falta de tolerância, deveremos pensar sempre duas vezes antes de reagirmos (é que, além dos nossos interlocutores "agradecerem", o nosso corpo e o nosso estado de espírito também "agradecem", visto que não se dissipam energias inutilmente)!

Obrigado!

Beijinhos! :D

Céu disse...

Obrigada por seu comentário Pedro, que sempre acrescenta dados interessantes,enriquecendo e reforçando o entendimento, como o "efeito dominó"
Namastê

Céu disse...

Obrigada por seu comentário Pedro, que sempre acrescenta dados interessantes,enriquecendo e reforçando o entendimento, como o "efeito dominó"
Namastê