Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

quinta-feira, 27 de março de 2014

Paixão na mira da razão


Dualidade razão x emoção ...voley na balança, colocou a paixão na mira da razão, quando isso acontece significa um olhar mais atento à realidade sem o véu da ilusão, disso resultou a triste constatação, depois de muitos anos sendo titular nas equipes, fazendo parte, obtendo prazer nos jogos bem disputados, aqueles em que tudo sai de forma automática, reflexa, absorto de tudo e de todos, sem ter tempo para pensar nos erros ou fazer auto críticas durante o jogo, no momento isso já não acontece: Às equipes são escolhidas, ficar por último para ser escolhido mostra  a dimensão do reflexo da atuação, simplesmente somos tolerados e não desejados e a partir daí, surge o "efeito dominó" desmotivação leva a auto crítica e auto censura, em consequência fica-se mais parado, toca-se menos na bola, não se acredita que a bola virá, quando ela chega está-se mal posicionado, gerando falhas, reforçando que está a mais, o prazer deixa de existir. Para cortar esse efeito dominó e voltar a sentir prazer nessa paixão, é claro que há que modificar a postura e atitude em quadra:
1- Olhos sempre postos na bola, acompanhando-a, sem perdê-la um segundo de vista
2- Pés e mãos sempre em movimento pronto a agir
3- Não "criar raízes" isto é não ficar colado ao chão, estar liberto para poder se deslocar consoante a trajetória da bola, numa atitude de expectativa preparado para agir.
4- Lembrar a frase que a primeira professora de voley  dizia "dá abacaxi recebe abacaxi" a propósito do mau passe para o levantador, pois este teria dificuldade em levantar/distribuir e devolveria uma bola ruim para ser cortada no ataque.
5- Procurar aplicar corretamente os fundamentos, afinal eles existem para tornarem as jogadas perfeitas
6- Fazer um bom aquecimento antes e conservar esse aquecimento enquanto se espera para jogar
Conseguir ter essa postura e atitude em quadra com toda a certeza não sobrará tempo para "fazer  balanço" dos erros, nem auto censura ou auto crítica e conduzirá ao aprimoramento e novamente ao prazer que sempre despertou, essa paixão de longa data, uma das poucas que se manteve inabalável através dos anos e das circunstâncias.

Nenhum comentário: