Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Páscoa ...Encontro do Eu!

Páscoa significa passagem, tem origem no termo hebraico Pessach. É a celebração religiosa mais importante  para os cristãos.
A Páscoa O "Domingo de Páscoa" celebra a Ressurreição de Jesus Cristo (a Páscoa já era comemorada antes da época de Jesus Cristo. Tratava-se da comemoração do povo judeu por terem sido libertados da escravidão no Egito, que durou cerca de 400 anos. Segundo a Bíblia o próprio Jesus participou de várias celebrações pascoais, quando tinha doze anos foi levado pela primeira vez pelos seus pais José e Maria para comemorar a Páscoa, tendo participado sempre, nos anos seguintes. A mais famosa participação relatada na bíblia foi a "Última Ceia" onde Jesus participou da comunhão do corpo e do sangue, simbolizados pelo pão e pelo vinho). A data é comemorada após a primeira lua cheia que ocorre no início da primavera, no hemisfério Norte,daí o coelhinho ser o símbolo dessa quadra festiva, porque é quando aparecem no campo no início da primavera. A data é sempre entre os dias 22 de março e 25 de abril.é uma festa móvel, varia o dia a cada ano, a data é sempre comemorada entre os dias 22 de março e 25 de abril. A Páscoa é comemorada em vários países. Os espanhóis chamam a data de Pascua, os italianos de Pasqua e os franceses de Pâques.
Quaresma período que precede a Semana Santa (Domingos de Ramos que lembra a entrada de Jesus em Jerusalém, em que as pessoas cobriam a estrada com folhas da palmeira, para comemorar sua chegada- Sexta Feira Santa, é o dia em que os cristãos revivem a morte de Jesus na cruz-Domingo de Páscoa, Ressurreição de Jesus e sua primeira aparição entre seus discípulos) que começa na 4ª Feira de Cinzas (onde somos recordados que viemos do pó e ao pó voltaremos, enquanto matéria/corpo físico mortal), durante esses 40 dias  os cristãos se dedicam à penitência para lembrar os 40 dias passados por Jesus no deserto e os sofrimentos que ele suportou na cruz. 
Mesmo sem pensar voluntariamente em penitência,  há 7 anos que essa altura é marcada  por  situações que levam a que seja um período de penitência, onde a fé é posta à prova: só nos 4 últimos anos, num ano houve uma privação da liberdade, na forma de cárcere privado dentro da sala do trabalho, sendo necessário a intervenção da polícia, abertura de processo crime (mas que posteriormente foi retirado por pena do agressor ter a mãe doente) e a seguir mudança de local de trabalho sem direito a opção para trabalhar no mesmo lugar com o colega que provocou uma situação de conflito em que foi ofensivo; no ano a seguir ofensas e injúrias no local de trabalho que mancharam a honra profissional, por esse motivo obrigou a participação crime (posteriormente retirado a queixa por pena pelo falecimento do marido da arguida); no ano seguinte doença na família, pela primeira vez sem confissão nessa altura, como sempre foi feito; Este ano esse período foi  marcado por um desgaste acentuado vindo da Internet (vários mails de alguém obsessivo, que ficou descompensado por não gostar de ver algo escrito num blog pediu para retirar do post, foi retirado, mas permaneceu no motor de busca, foi uma saga desgastante pesquisar como tirar, dar todos os passos, responder aos mails (que demonstravam sofrimento e ao mesmo tempo incompreensão, comportamento intimidativo e apelativo, injusto) e dar todos os passos para que fosse retirado para amenizar a ansiedade/angústia da pessoa,  entretanto, em vão, pois  permaneceu no motor de busca, somado ao trabalho e tempo gasto, ainda por cima um mail final ofensivo, quando foi alertado que seria o último mail sobre o assunto visto que tudo foi feito que o resultado viria com o tempo. Tudo isso foi extremamente stressante, roubou parte da paz de espírito, mas não ao ponto de perdê-la.
O que sobra disto tudo? o repensar na vida, na fé, nos nossos valores e princípios. Todos esses fatos aconteceram na Quaresma  não foi por acaso, em última instância, foi para promover o encontro do Eu interior e ao encontrá-lo, automaticamente encontramos a Deus, porque diminuíram as distâncias que nos separavam Dele, em resumo, Páscoa significa o encontro do Eu absoluto.

Nenhum comentário: