Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Aniversário um dia de reflexão e flashback

 Aniversário é dia de festa, mas nem sempre e nem para todos, este estava rodeado de baixa energia, talvez por ter 3 idades: Ir, ar ou original, dr ou comum «» I = ar+ dr, dr=ar-1, portanto este ano ainda sou original, ano que vem serei original-comum Ir = ar+dr, ar = dr; Daqui a dois anos serei comum Ir = ar + dr, dr = ar+1. Um pouco de matemática  para não sentir o "peso" do tempo.
O bolo imaginado para este aniversário tinha vários significados: Cinco linhas concêntricas de chocolate, uma mandala representando parte da idade comemorada, estrela de cinco vértice número favorito, preto e branco representa o morrer e renascer das cinzas como a Phênix, cor preta predominante, o coração após o crepúsculo da vida de uma das estrelas guias reforçado pela morte do sonho profissional; bola de Volley a paixão presente nos momentos críticos da vida; Coca cola bebida favorita. Chocolate outra paixão presente nos momentos críticos. Contudo o pasteleiro achou que não ia ficar bem e portanto o resultado final foi:
 o simbolismo manteve-se, o resultado final ficou melhor, menos "pesado" e com maior impacto para quem viu e delicioso para quem provou (massa brigadeiro, cobertura chocolate branco com pepitas de chocolate branco e preto dando a impressão de  ser os salpicos da coca cola, placas de chocolate branco, a toda volta mousse de chocolate preto)
Este ano o dia de aniversário foi marcado por "  flashback" na maioria negativos, mostrando que o dia de aniversário nem sempre é comemorado como sendo especial, hoje é uma dessas vezes: o nascer literalmente em outro pais (chegada no dia do aniversário no ano em que pela primeira vez foi feriado nesse dia, tendo como presente de aniversário e boas vindas,  ter a bagagem roubada com todos os documentos  inclusive certidão de nascimento, ficando com a roupa do corpo); Num ano,  11 dias antes de comemorar o aniversário há a tristeza da lembrança do falecimento de  uma das estrelas guias da vida; Nesse dia, anos atrás passado no hospital com a outra estrela guia que fez uma cirurgia, após ter passado um período de doença aguda grave. A morte do sonho de uma vida inteira.
Em termos de comemoração, o dia do meu aniversário sofreu oscilações ao longo da vida: Durante algum tempo comemorado em família com um bolinho feito pela mãe, dois anos  em que houve a comemoração com grupo de amigos do Volley, um deles uma festa surpresa, o outro  triplo, durante o dia com os colegas do trabalho a noite com o grupo de amigos do Volley e já no final uma surpresa da cunhada com um bolo e presentes colocado sobre a cama; Depois um grande  período sem comemorações, após o dia do roubo; Depois houve  um período em que todos os anos era comemorado intensamente incluindo passar um tempo junto ao mar; Para depois voltar a deixar de ser comemorado, inclusive nem querer ouvir os parabéns, embora passado 4 anos passasse a idealizar os bolos para o aniversário: um trevo com uma rede de Volley com os episódios positivos marcantes da vida, outro ano uma bola de Volley, agora este. 
Já quando se  trata do dia de aniversário de quem gosto não há oscilações é sempre um dia muito importante e tento idealizar para que seja feliz e repleto de emoções e se possível de surpresas agradáveis.

sábado, 14 de maio de 2016

Crepúsculo de uma Estrela Guia..desequilíbrio na balança do tempo


A balança do tempo nestes 9 anos do Crepúsculo da Vida de uma das Estrelas Guia da vida mostra que no passado, apesar dos muitos baixos da vida, o prato da balança sempre ficava em alta em termos de ser feliz comparativamente ao presente, onde as lágrimas tornam o prato da balança cada vez mais desnivelado para baixo, (embora nesses 9 anos por um período vivesse dentro de um "bolha mágica" que quase nivelou os pratos),  como se  no passado vivesse num mundo paralelo ao mundo real, como se vivesse coberto pelo véu da ilusão, exibindo as cores de uma vida falsamente preenchida pela busca de tornar realidade um sonho, que por ironia do destino depois de tanta luta e esforço finalmente tornou-se realidade mas acabou virando um pesadelo, que somado à dor da perda, da saudade e talvez da culpa por não ter conseguido evitar o sofrimento da partida que a Estrela Guia expressou no seu derradeiro olhar, originou um grande vazio existencial, nada parece fazer sentido, uma desconcertante sensação de estagnação ou até mesmo de regressão em todos os níveis, cada vez mais distanciado do que foi um dia ou que pensou que fora um dia, o que leva a estar novamente num mundo paralelo, só que agora de forma diferente, sem cor, sem o brilho da ilusão, por vezes excessivamente real, com o peso de estar só na multidão, de nadar contra a correnteza da vida e do tempo ou de andar em sentido contrário ao da multidão.
A vida vai mostrando que se existe um problema também existe a sua solução, mas neste caso parece que não, pelo menos hoje, nesse preciso momento a tristeza bloqueia qualquer tentativa nesse sentido, muito pelo contrário, reforça ainda mais o problema.



domingo, 1 de maio de 2016

Um singelo carinho para a Estrela Guia da vida


Um pequeno bolo simbólico, mesmo que  não o receba, não o prove, mas que possa observar de onde quer que esteja, e uma carta:
Querida mãe, 
Este mês, Maio, é o mês dedicado às mães (Dia das Mães), à Maria (Mãe de Jesus), ao coração, mas é o mês em que a senhora partiu (quero acreditar, ou melhor tenho esperança  que o crepúsculo da vida conduz a um plano espiritual superior) e que a senhora aí se encontre rodeada de luz, da mesma luz  que irradiou por onde passou durante o tempo que aqui permaneceu neste plano terreno.  São tanta saudades, o coração está apertado, apesar do dia radiante de sol que está fazendo do colorido das flores, fruto desta Estação do ano, Primavera, em parte do planeta, o coração está sombrio como o Outono que está noutra parte do planeta, sem cor.  Cada bolo faz recordar que um desejo da senhora tão fácil de ser realizado, mas que nunca chegou a sê-lo, pela luta e o corre-corre do dia-a-dia que obrigava a dar prioridade aquilo que parecia ser o mais necessário, até o era, embora se fosse hoje, teria feito de forma diferente, encontraria uma forma de conseguir realizar o seu simples desejo, de aprender cake designer, colocaria toda a tecnologia a seu dispor para que a senhora pudesse dar, o realce que sonhava, ao seu conteúdo delicioso e inigualável, não havia uma pessoa que provasse do seu bolo e não gostasse... hoje é tarde demais para pensar nisso o tempo não volta atrás...deveria ter aprendido antes que nada é mais prioritário do que realizar ou ajudar a realizar um desejo de quem tudo nos deu, a começar pela vida.
Perdão por não tornar a realização dos seus sonhos e desejos uma das minhas prioridades na vida!