Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

domingo, 2 de março de 2008

Despertar


Transcrevo o seguinte poema (enviado pelo Lacerda) justamente por ter sido enviado por ele, que espontaneamente nunca o fez, foi a primeira vez, e portanto, merece este destaque para exprimir o meu "obrigada", ainda mais que nos faz parar e reflectir:
Despertar
Quer o Ego... Poder,
Procura a Alma Conhecimento,
Anseia o Espírito por Consciência...

Quando o Ego já não Quer...
... Junta-se à Alma.
(Caiu a 1ª Barreira!)

Quando a Alma já não Procura...
... Junta-se ao Espírito.
(Já nada os separa!)

Quando o Espírito já não Anseia...
... Junta-se à Luz.
(Afinal eram um só!)

O Caminho é o da Humildade,
O Terreno é o do Amor.
O seu Nome é Despertar!
Neste Percurso que é a VIDA, NADA se perdeu !
Tudo o que abandonou... é agora Seu !

... O Sopro que transmitiu tornou-se A Sua Essência ...
Abandonadas as formas que o modelaram,
O Caminhante é agora verdadeiramente LIVRE!
... Gerado pela Luz será Criador de Novas Luzes ...
Num reflexo do Principio,
Nos Céus Nascerá uma nova Estrela.
Inch el-A (**)

LACerda
P.S. - ... Entenda quem entender ... ... Mas nada vale o papel em que é escrito!De novo: Entenda quem entender!
(**)significado dessa expressão
El-A --- Al-A --- O A --- o Principio --- O Criador

Inch ... Queira
Oxalá em Português...

4 comentários:

Céu disse...

Transcrevo o comentário feito pelo Pedro:
Olá Céu!



É curiosa a forma como esta composição foi escrita. De facto, só alguns de nós, humanos, tentamos seguir, apenas um pouco, por muito que nos esforcemos, o exemplo d'Ele.

Devo mencionar que neste género de composição, cada um de nós leitores deve interpretar a dita segundo o(s) devido(s) "ângulo"(s) de compreensão.

«Neste Percurso que é a VIDA, NADA se perdeu! Tudo o que abandonou… é agora Seu!». Deste excerto, interpreto-o como um acordo (em sentido alegórico, claro) entre dois campos diametralmente opostos: de um lado, temos o domínio eclesiástico; de um outro, o domínio da ciência.

Por outro lado, cada Homem traz de mão dada consigo mesmo a criança que foi (e será que alguma vez deixará de o ser?), tentando, eventualmente, ao longo da vida corrigir-se e/ou aperfeiçoar-se.

Mas tal como disse, cada um dos leitores deve reger-se pelo seu lado empírico de interpretação…

Céu disse...

O Lacerda Pediu para colocar o seguinte comentário:
"O Pedro fez uma análise...
... o que ele diz é o que vê...
... o que vê é o oposto do que lá está.

Nao há interpretação a fazer... é simples.
Nada de complicaçoes, racionalizações, ou outras 'ções!
É assim como um pássaro...
está preso... é teu!

É teu prisioneiro...

Quando o libertas...

Passa a estar no teu coração!
Então sim!...

Simples!

Céu disse...

Um amigo que prefere ficar no anonimato, pediu para publicar:
"
a cerca de Inch el-A

Mas Deus representado por A ... é de facto o Criador... o Sem Nome ... o Inominável... A Origem ...

Deus é uma palavra feia... Representa o predominio de uma divindade sobre outras... e as divindades não sáo DEUS são apenas anjos...
aquele que é tomado por deus é apenas o Anjo deste ou aquele povo...

Nãda tem a ver com o mais intangivel que sendo a origem não podo ser representado por nada ... apenas por um minusculo ponto.

Por isso dou razão Ao no El-A mias conhecido por Alá...
Porque é um não-nome ... e isso reflecte sabedoria".

Um amigo anônimo

Céu disse...

Obrigada ao Pedro pela sua interpretação, deixando transparecer um pouquinho de sua vivência interior.
Obrigaga ao Lacerda por esclarecer o significado da expressão "Inch el-A", e por seu comentário dirigido ao Pedro.
Obrigado ao amigo que preferiu ficar no anonimato (será por timidez? será por querer proteger sua beleza e riquesa interior ?) pelo enriquecimento que me proporcionou pelo seu comentário