Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

quarta-feira, 30 de abril de 2008

Furacão Lindo Amor

O furacão chamado LA é tão poderoso, mas ao mesmo tempo de uma delicadeza extrema, tão intenso, deliciosamente suave e excitante, transforma tudo a sua volta, depois de sentir o L A nada volta a ser como antes.
Ele vai se aproximando de mansinho e acaba envolvendo totalmente, formando um único ente, de tal forma que nada mais existe ao redor, a não ser o paraíso onde se encontram, tendo como testemunha a lua, mas que acaba se transformando num mar revolto de ondas gigantes, que vão se formando lentamente até, juntos, atingirem o cume das emoções, e depois se desvanecerem suavemente na praia, para logo a seguir formar uma nova onda gigante e mais outra até que o sol testemunhe o cansaço que o faz desfalecer, libertando, assim, quem antes havia envolvido . Embora, liberto, o envolvido continua no paraíso, flutuando como se ainda estivesse sendo envolvido pelo furacão, mas este repousa, alheio a tudo o que causou por onde passou.

Depois de estar no paraíso, no mar revolto de emoções, de regressar ao paraíso como se consegue voltar a realidade?

domingo, 27 de abril de 2008

Emoção: real ou virtual?


Será possível que através de uma "maquininha fria", como o computador, mais especificamente a Internet (mails ou conversas online) possa ser veículo de transmissão de emoções?
Não tenho a mínima dúvida de que a resposta é sim, porque atrás do teclado e do monitor estão pessoas, dotadas de corpo, mente e espírito, o corpo pode não sair do local, porém a mente e o espírito têm "asas para voarem".
Para que simples palavras desencadeiem uma cascata de emoções, basta que transmissor e receptor estejam em sintonia, que ocorre quando um está dedicado em "ouvir" o outro, tentando de algum modo tornar o outro feliz, falando de coração para coração, quando isso acontece é magnífico: O espírito fica feliz de tal modo que a mente capta essa felicidade e transmite ao corpo que reage vibrando de emoção e impregna o teclado com essa vibração em consequência as palavras "tecladas" são percebidas pelo espírito do outro e todo o processo se repete, estabelecendo assim uma sintonia mágica, inexplicável pela razão, onde não parece haver distâncias, a sensação que temos é que conseguiríamos sentir até o calor do outro, como se estivéssemos tão próximos.
Essa mágica sintonia faz com que sejamos envolvidos por tanta emoção que, por breves momentos, somos tele transportados para além da nossa realidade, de tal forma que nos sentimos "aéreos" no "mundo da lua", até mesmo "perdidos" quando cessa essa sintonia e voltamos a realidade. Ficamos mesmo na dúvida e nos perguntamos: O que sentimos foi real ou virtual, não passando de uma fantasia criada por nós mesmos?
O nosso cérebro recebe milhões de informações e as processa, para ele não faz diferença se a informação que mandamos para ele é real ou imaginária, ele as processa da mesma forma, daí o real poder tornar-se virtual e o virtual poder tornar-se real.
A nossa mente é muito poderosa, porém nem todos conseguem utilizar ou conhecer esse poder, quando temos um sentimento muito forte por alguém, estamos constantemente em sintonia, de tal forma que somos capazes de "ler os pensamentos" desse alguém e vice -versa, porque a nossa mente entra em sintonia com a mente desse alguém. Quem nunca sentiu um aperto no coração no exato momento em que a pessoa com quem temos uma forte ligação está em perigo ou necessitando de ajuda?quem diz isso, diz quem nunca teve um pensamento de telefonar para alguém e ao telefonar, ouvir a resposta "como adivinhou estava mesmo agora pensando em você".
Seja magia, encanto, poder da mente, sintonia, ou que quer que seja que a nossa razão não alcança, seja o virtual despertando o real ou o real despertando o virtual, não importa, porque as emoções que se sente por detrás dessa "maquininha fria" são verdadeiras e o nosso corpo assim o demonstra com a aceleração do coração, a sensação de leveza como se flutuássemos, o corpo tremendo e outras sensações mais, mesmo que a outra pessoa esteja além do horizonte.
E você concorda? Já alguma vez experimentou o virtual tão real ?

terça-feira, 22 de abril de 2008

Habitat natural do Homem...a selva de pedra!


O Homem apesar de toda evolução tecnológica e científica que vem desenvolvendo parece não evoluir como ser humano que é, ao invés de estar subindo os degraus em direção a perfeição, traduzida pelo elevado desenvolvimento espiritual e com tudo de bom que dele advém: amor, confiança, respeito, honestidade, solidariedade, entrega, sinceridade, lealdade, fidelidade, partilha, busca da perfeição naquilo que faz, companheirismo, ajuda aos menos favorecidos, etc, parece estar descendo os degraus em direção ao instinto animal, com tanta violência que vem gerando, tanto ódio espalhado pelo mundo, tanto desrespeito pelo semelhante, pela natureza, por Deus e por si mesmo. Tanto egoísmo, tanto individualismo, tanta deslealdade, infidelidade, tantas vidas tiradas, tanto sangue derramado, "é lobo comendo lobo", são traições sobre traições, ninguém confia e não pode confiar em ninguém, uma luta desenfreada por ter cada vez mais e mais, mesmo que não necessite de ter mais, mas a ganância e ânsia de ter poder estimula o Homem a continuar, sem olhar se está atropelando alguém .
Neste patamar o Homem é capaz até de usar um outro ser humano como degrau para atingir seus interesses. Vivendo numa autêntica selva de pedra, selva essa que até o "rei da selva" tapa os olhos de vergonha pelo comportamento da Humanidade, pela hipocrisia, inveja, falsidade e desumanização, espelhando assim a vida na sociedade civilizada. Nem na selva os selvagens se comportam assim. Eles matam para saciar a fome ou para se protegerem ou protegerem a prole ou até mesmo o bando, quando estão sendo ameaçados.
E os ditos seres humanos o que fazem? colocam bombas em lugares onde sabem que atingirão muitos outros seres humanos, em nome de um fanatismo religioso; Mentem "com todos os dentes que têm na boca", atraiçoam aqueles que lhe depositam confiança. Negam-se a estender a mão a quem necessita de ajuda. Incendeiam florestas; tiram a vida dos seus próprios filhos (como a notícia de um pai que atirou a filha pela janela); Roubam o que o outro conseguiu muitas vezes a custa de muito suor, sacrifício e lágrimas; é um "salve-se quem puder". Palavras como amor, amizade, solidariedade, sinceridade, lealdade, confiança, respeito, só se encontram no dicionário.
Até o leão mais feroz é capaz de mostrar ternura para com a sua cria, eles respeitam e seguem as leis da natureza e da própria natureza.
Afinal quem são os selvagens?

sábado, 19 de abril de 2008

Renascer


Renascer é o que é preciso para viver, tal qual a fénix, é necessário renascer das cinzas que restou da vida queimada pela chama dos erros cometidos que feriram mortalmente o espírito.
Renascer é preciso para dar sentido e qualidade à vida.
Quando nos sentimos doentes, sem que encontremos uma causa, provavelmente a origem esteja em algum ferimento causado ao espírito que acarreta o afastamento de Deus.
A vida é um constante morrer e renascer até a morte nesta dimensão que conhecemos,, só que nem todos percebem isso. Morremos quando lutamos para chegar a uma meta que não conseguimos. Mas renascemos quando reformulamos nossos caminhos para atingir a meta ou quando reformulamos a própria meta traçada por nós;
Morremos quando amamos alguém e temos a ilusão de sermos amados também por esse alguém e descobrimos que amamos sozinhos... Mas renascemos quando abrimos nosso coração a outro alguém que realmente nos ama e até então nós desconhecíamos;
Morremos quando confiamos em alguém e mais tarde esse alguém revela-se indigno da confiança depositada.... Mas Renascemos quando voltamos a confiar em outro alguém.
Morremos quando acreditamos nas palavras de alguém, quando as acções desse alguém nos mostram exactamente o contrário... Mas renascemos quando novamente acreditamos nas palavras sinceras de outro alguém;
Morremos quando alguém nos estende a mão com um sorriso nos lábios e logo a seguir nos "espeta uma faca nas costas" através de atitudes contrárias ao que demonstrou ao sorrir para nós momentos antes... Mas renascemos quando continuamos a apertar a mão que nos é estendida por outro alguém, sem desconfianças;
Morremos quando entregamos nossos bens a quem nos rouba... Mas renascemos quando entregamos nossos bens a outro alguém e confiamos que nos será fiel;
Morremos quando alguém que amamos morre... Mas renascemos quando cremos que esse alguém se encontra no esplendor da luz perpétua e temos a esperança de um dia voltarmos a nos encontrar em outra dimensão da existência cósmica;
Morremos quando vamos contra as nossas crenças, os nossos princípios éticos e morais... Mas renascemos quando lutamos pelos nossos ideais e aplicamos os nossos princípio éticos e morais independentemente dos obstáculos que temos que enfrentar;
Morremos quando nos afastamos de Deus ao cometer erros ou o que consideramos pecados.
Morremos quando o nosso egoísmo ou nossos interesses falam mais alto do que a nossa consciência... Mas renascemos quando ouvimos a nossa consciência e o nosso coração e agimos em conformidade com eles, independente da repercussão que possa acarretar na nossa vida;
Morremos quando deixamos que ocorra uma injustiça diante de nós ou quando somos nós a cometer uma injustiça... Mas renascemos quando lutamos pela justiça de nossas acções e atitudes e impedimos que outros sejam vítimas de injustiças.
Morremos quando magoamos alguém....Mas renascemos quando tomamos consciência de que magoamos alguém e tentamos corrigir ,compensar ou atenuar a mágoa causada.
Morremos quando nos omitimos diante de uma injustiça ou covardia... Mas renascemos quando não nos calamos e não nos acovardamos diante uma injustiça ou covardia, não importando o que possa acarretar dessa atitude;
Morremos quando a nossa covardia fala mais alto do que a verdade... Mas renascemos quando tudo fazemos pela verdade;
Morremos quando permitimos que nosso espírito seja atingido pelos vícios, pela ganância, pela sede de poder não importando se ferimos, magoamos, derrubamos os outros ou que preço for para alcançarmos os nossos objectivos... Mas renascemos quando combatemos os nossos vícios e "dragões internos", procurando alcançar os objectivos, sem ferir, derrubar ou magoar quem quer que seja, tendo sempre a consciência tranquila de missão cumprida e a paz de espírito tão necessária para repousarmos nossa cabeça no travesseiro e "cairmos nos braços de morpheu" ou para quando encerrarmos para sempre os nossos olhos e alcançarmos o paraíso!

terça-feira, 1 de abril de 2008

Reencontro



Os momentos marcantes do passado ficam sempre gravados na nossa mente, mesmo que passem muitos anos sem que os tenhamos na lembrança, mas num belo dia, eis que eles surgem como num passe de mágica e o passado fica tão presente como se tivesse acontecido uns dias atrás e não anos (mais de 20 anos).

Foi o que aconteceu recentemente, nem sei se estou autorizada a publicar esta foto, mas ela é a prova viva do passado que se faz presente, mas evoluído no tempo, no agora. Muito menos sei se estou incorrendo em algum erro ao fazer menção do fato, mas é que a emoção desse reencontro é tão intensa, que jamais poderia deixar de mencionar, é uma forma de deixar registrado no presente, o passado que marcou profundamente, um momento, numa etapa importante, nesta jornada da vida, que é a adolescência.

A nossa mente é fantástica, passamos anos sem nos lembrar das cenas do passado como se esquecido estivesse, mas num "piscar de olhos" todas as cenas vão sendo projectadas na "telinha da nossa memória", cada cena vai levando a outra e mais outras, formando um "filme de longa metragem" porém não conseguimos lembrar como e porque é que o afastamento se deu, se não houve um romper dos laços que até então nos unia, só nos damos consta desse afastamento, quando surge o reencontro e sente-se que os laços que nos uniram no passo permanecem inalterados, Apesar do rumo que cada um seguiu na vida.

Se antes eu já concordava com a frase e letra de uma música "recordar é viver", agora mais ainda, porque este reencontro é um "Flashback" que fornece os alicerces para continuar no presente, a amizade que em tempos existiu, que resistiu ao tempo ( epa! ficou repetitivo, mas fica como reforço ;), com a evolução e amadurecimento próprio do rumo que cada um seguiu, com uma pequenina diferença, antes tínhamos pouca ou nenhuma preocupação e responsabilidade nos ombros e hoje temos muitas preocupações e responsabilidades sobre os nossos ombros, sejam ela com a família que construímos, seja pela profissão que abraçamos, seja pelas metas que traçamos para as nossas vidas, ou seja, antes "à toa na vida vendo a banda passar" agora fazendo parte da "banda da vida" e como tal "tocando" da melhor forma possível nossos "instrumentos e ferramentas"no dia a dia da vida.

Tudo isso faz desse reencontro um momento de grande emoção, mais ainda pela forma mágica que ocorreu, através da Internet, o amigo de infância/adolescência, Luís Antônio, o responsável por esse reencontro, encontrou o endereço de um de nós, entrou em contacto para confirmar se realmente éramos nós, que confirmou e divulgou para nós outros e assim foi-se restabelecendo a ligação, e a ponte entre o passado e o presente foi estabelecida, trazendo uma avalanche de emoções, recordações, de perguntas para recuperar tantos anos de afastamento, emoções essa só possível quando existe uma amizade profunda que fica inabalada, mesmo com o avançar do tempo e rumos tomados na vida.

Um brinde a amizade! "tin-tin" Lúis Antônio que construiu essa ponte de ligação entre o passado e o presente! mantendo acesa a chama da amizade.