Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Mente... Labirinto de Pensamentos/questionamentos!


Mente, segundo a Wikipédia, é o terceiro componente da trilogia de constituição humana (juntamente com o soma e a psique), invisível aos nossos olhos comuns, porém perceptível pelos efeitos, é uma estrutura bioeletrônica altamente complexa – composta de informações para auto-aplicação – com organização sistêmica que capacita o vivente racional na autonomia para dirigir a própria existência no tempo e resolver a si mesmo no espaço.
Mente é a definição que damos ao estado da nossa consciência ou subconsciência relativo ao conjunto de pensamentos gerados pelo cérebro humano.
O termo mais comummente utilizado para descrever as funções superiores do cérebro humano, particularmente aquelas das quais os seres humanos são conscientes, tais como o pensamento, a razão, a memória, a inteligência e a emoção
.
Ao aceitarmos como verdade que a mente representa as funções superiores do cérebro humano, entre elas a razão e a inteligência, fica complicado conhecê-la, porque seria um auto estudo, estaria sempre girando em torno dela mesmo, ela própria se auto analisando e o labirinto de pensamentos criados, como desvendá-los?
Desvendar os mistérios da mente é um dos maiores desafios da humanidade, esse desafio pode ser desmembrado em vários desafios menores:
*Que parâmetros utilizar para definir critérios de saúde e doença, ou melhor, de sanidade e insanidade mental?
*Como estabelecer a fronteira no continuum saúde-doença ?
* Como definir a normalidade e anormalidade em termos mentais? O normal é o estabelecido por um grupo dito normal, segundo convenções sociais?, mas quem atribuiu a normalidade a esse grupo? Será que se auto intitularam como normais e a partir daí o que sai desses parâmetros passa a ser anormal? A cerca disto, existia uma frase, à entrada da instituição de doenças mentais "Pinel" no Rio de Janeiro, que pode resumir bem esses questionamentos: "nem todos que aqui estão são e nem todos os que são estão aqui"
Quantas estórias ouvimos a cerca de pessoas que são dadas como "loucas" por interesses econômicos, políticos, por ganância de familiares e outros motivos mais? no livro "Saga de um Pensador"- Augusto Cury algumas dessas estórias são relatadas.
* Como destinguir o real do imaginário ou da fantasia? Por exemplo no mundo virtual dos "chats", supostamente imaginário ou da fantasia, portanto irreal, como explicar as emoções sentindas que geram respostas no corpo, que podem ser mensuráveis, tocadas, observadas, portanto reais ou concretas?
* A intuição ou sexto sentido existe? então qual seria a sua definição e relação com a mente?
* Que mecanismos existem que fazem com que duas pessoas vivendo situações de pânico ou de horror, como no chamado stress pós traumático, como exemplo os soldados que sobreviveram a uma guerra, uma fica traumatizada, com perturbações mentais, e a outra nada sofre?
* O que dizer da "doença da moda", a depressão? muitos estudiosos postulam que a depressão é gerada pela deficiência de um neurotransmissor, a serotonina, acreditando que o tratamento passa por fornecer ou disponibilizá-la no organismo (através da inibição da recaptação da mesma, fazendo com que esta tenha uma durabilidade maior, aumentando assim o seu efeito, são os antidepressivos ISRs ou SSRI), então, que mecanismo existe que fazem com que pessoas curem a depressão sem a utilização de psicofármacos, utilizando para isso o poder da mente (auto hipnose, hipnose induzida, meditação/relaxamento, ocupando a mente com pensamentos úteis, como a criação de projetos; musicoterapia; arteterapia; ludoterapia; Terapia ocupacional; escrita, entre outras)


* O que faz com que num dado momento a pessoa que nunca teve alterações mentais tenha um surto psicótico?

*Será que os postulados de hoje a cerca da mente e da normalidade não são uma forma de dar conforto mental, já que o desconhecido é desconfortante, apavora, amedronta e obriga a sair da nossa cômoda posição, todas as vezes que alguém se lança nesse desconhecido?

*Será que de tempos em tempos não surge um "visionário" ou "iluminado", anti convencional, com ideias próprias, "futuristas" em relação ao nível de conhecimento da época em que vive e que se aventura no desconhecido, neste caso, labirinto da mente e acaba por incomodar aos convencionais, ditos normais, que tratam logo de "rotulá-lo" como "louco" para neutralizá-lo, muitas vezes tornando-o um "robot"?

Estas são algumas dúvidas para tentar conhecer essa fascinante, intrigante, desconcertante, misteriosa, mas poderosa e desafiadora, mente humana.

Nenhum comentário: