Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

terça-feira, 9 de março de 2010

Presente...um carinho materializado

Um presente geralmente significa uma distinção que fazemos a alguém, porém nem sempre pela positiva, pelo apreço, amizade ou estima, como aqueles que são para pagamento de favores obtidos, especificamente fruto da corrupção e não de agradecimento ou reconhecimento por algum feito, ou aqueles que são dados para “dar graxa a alguém” para alcançar objetivos e interesses pessoais.
É uma sensação maravilhosa quando um presente é um carinho que se materializa. Podendo gerar uma explosão de emoção em 2 sentidos, tanto para quem dá como para quem recebe. Para quem dá essa explosão atinge o seu ápice no momento em que se vê a emoção expressa no rosto de quem o recebe ou no momento em que quem recebeu expressa o seu agrado por te recebido. Porém essa explosão de emoção começa no momento em que pensamos no que oferecer, tendo sempre a imagem da pessoa no pensamento, nos colocando no lugar dela para sentir o que gostaria de receber, depois deixamos fluir livremente as ideias, inicialmente um emaranhado de hipóteses, depois vai sendo feita a seleção, até ficarmos com uma e a partir daí centramos nela e no que é preciso para realizá-la e tudo vai se encaixando até termos concluído. Por exemplo um presente de aniversário para um amigo querido distante, pensemos por exemplo num quadro personalizado, pensamos numa fotografia através de montagem, mas não temos a fotografia que idealizamos, porém substitui-se a fotografia por outra que tenha algum significado para ambos, mas aí já não será um quadro e porque não uma moldura digital, mas tem que ser portátil e discreta para que esteja na mesa do escritório, mas para isso precisa de colocar a foto num cartão de memória, e se não conseguir ler o cartão de memória?, há que ter um leitor de cartão que possa fazer a ligação ao computador e transferir para a moldura. Ainda fica faltando algo,: O cartão de aniversário, mas a pessoa merece um cartão diferente, especial, então porque não mandar uma mensagem de viva voz? Por telefone é banal, e porque não uma mensagem naquele gravador digital que talvez esteja precisando?, como não estaremos próximos para festejar, porque não enviar junto uma garrafa de vinho? Assim o presente está concluído, só falta embalá-lo de forma a chegar intacto e embrulhá-lo, por fim enviá-lo.
No momento em que enviamos a emoção dá lugar a apreensão: Chegará ao destinatário? Chegará no dia certo? Chegará intacto? Até recebermos a confirmação do recebimento, aí as emoções interrompidas voltam num crescente até a sua explosão quando sentimos que o nosso carinho materializado deixou o destinatário feliz.

Nenhum comentário: