Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Estar diante do Mar é como se estivesse diante de Deus!

O Mar é um ente da natureza poderoso que apresenta um equilíbrio dinâmico, olha-se à distância, na linha do horizonte, ele parece um lago sereno, porém na proximidade vemos as suas águas sempre em movimento. Isso prova que o estar sereno não significa estar estático ou estagnado.
O Mar é uma fonte recarregadora de baterias, quando a energia estiver baixa, basta contemplar o mar para novamente a energia ficar renovada.
O Mar pode ser o "muro das lamentações", uma forma de aliviar os problemas, as mágoas e as tristezas que sufoca o nosso coração é deixar rolar as lágrimas diante do mar. Quando choramos diante do mar a sensação é de que as lágrimas juntam-se as águas do mar levando tudo o que nos martiriza ou aflige, logo em seguida sentimos um alívio e a serenidade e a sensação de paz interior se apodera de nós.
O Mar é um fiel amigo ouvinte e confidente, sempre que algo nos sufoca: Culpas, mágoas, decepções, erros, frustrações se sentarmos de frente para o mar e de costas para o mundo e desabafarmos o que nos atormenta o espírito, teremos a sensação de que somos ouvidos, mesmo que não pronunciamos nenhum palavra.
O Mar é libertação, quando nos sentimos aprsionados dentro de nós mesmos, ou dentro de emaranhados de preocupações, se entramos no mar e somos envolvido por uma onda e nos deixamos ser levados por ela, temos a sensação de liberdade! Imagino que os surfistas tenham essa sensação, entre outras.
A interação com o Mar gera uma sintonia capaz de obter as respostas às diversas perguntas e questionamentos que nos inquietam no momento, originando ensinamentos como se estivesse na presença de um mestre espiritual, os últimos ensinamentos recebidos, na busca do equilíbrio dinâmico e da serenidade do espírito, foram 3:
1- Esvaziar a mente
2- Viver o momento no momento, de acordo como ele se apresenta
3- Agir ao invés de reagir, "segurando os cavalos" quando o espírito estiver galopando acelerado "picado" pela ansiedade consequente ao ritmo frenético dos nossos pensamentos na estrada da vida.
Disso tudo resulta uma descoberta maravilhosa: Estar diante do Mar é como se estivesse diante do próprio Deus!

2 comentários:

Experiencias de uma vida disse...

Oi Céu
Deus te abençoe e proteja
Muito legal o que falas sobre o mar
Dizem que o inicio da vida deu-se no Mar
Segundo a Bíblia, Moisés era gago.
Demóstenes, orador grego, mestre da eloqüência, punha pedrinhas na boca e discursava à beira-mar para superar o problema e fazer a voz sobressair apesar do barulho das ondas.
Comungo com tua admiração pelo Mar.
Diante dele.podemos muitas vezes encontrar a paz e o equilíbrio tão necessários .
Só existe uma falha em mim.
Eu não sei nadar
Namastê

Céu disse...

Que Deus lhe proteja e abençoe também!
Obrigada pelo seu comentário amiga!
Desconhecia que Demóstenes discursava à beira-mar como treino para os seus discursos. Obrigada por acrescentar mais essa vertente ao mar, treinador de oradores.
Eu tiraria o "muitas vezes" e poria "sempre" encontrar a paz e o equílibrio diante dele.
Namastê!