Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Maturidade não é calar a criança interior!

Depois de refletir sobre a arte de calar surge uma outra reflexão sobre a maturidade, a partir de uma mensagem recebida através do correio eletrõnico.

Maturidade é ter
o poder de controlar a raiva e de resolver divergências sem violência ou destruição.

…paciência, disposição para abrir mão de um prazer imediato, com vistas a uma vantagem a longo prazo;

….perseverança, é empenhar-se a fundo num programa, a despeito da oposição e dos contratempos desalentadores.

…Abnegação, é atender as necessidades alheias.

… a capacidade de enfrentar o desagradável e a decepção sem nos tornarmos amargos.

…humildade. Uma pessoa madura consegue dizer: "Perdoe-me". E, quando fica provado que estava com a razão, não sente necessidade de se vangloriar: "Eu não disse?".

Maturidade significa credibilidade, integridade e cumprimento da palavra. Os imaturos encontram pretexto para tudo. São os retardatários crônicos, os contadores de vantagens que falham no momento das crises. A vida dessas pessoas é um emaranhado de promessas não cumpridas, assuntos inacabados e amizades desfeitas. Maturidade é ter a capacidade de viver em paz com o que não se pode mudar.
(Brahma Kumaris)

A partir do texto podemos cair no erro de “rotular” as pessoas em adultos e não adultos: os adultos são aqueles que têm maturidade, os não adultos são aqueles que não têm maturidade, mas isso não é assim tão linear, porque existem crianças e jovens que desde cedo manifestam todas essas características de maturidade, mas nem por isso são adultos legalmente falando. Também corre-se o risco de assumir que para ser adulto a criança interior tem que ser calada ou acorrentada. Por exemplo deixamos de dar asas a criatividade e a imaginação porque tem sempre algum "adulto" para dizer "isso é infantil" "isso não é para a tua idade" "pareces um criança" "nem parece que tens essa idade"... Neste aspecto maturidade é silenciar a felicidade, por isso entrego:

PEDIDO DE DEMISSÃO

Venho por meio desta, apresentar oficialmente meu
pedido de demissão da categoria dos adultos.
Resolvi que quero voltar a ter as responsabilidades
e as ideias de uma criança de oito anos no máximo.

Quero acreditar que o mundo é justo
e que todas as pessoas são honestas e boas.
Quero acreditar que tudo é possível.
Quero que as complexidades da vida passem
desapercebidas por mim e quero ficar encantada
com as pequenas maravilhas deste mundo.

Quero de volta uma vida simples e sem complicações.
Cansei dos dias cheios de computadores que falham,
montanha de papeladas, notícias deprimentes,
contas a pagar, fofocas, doenças
e necessidade de atribuir
um valor monetário a tudo o que existe.

Não quero mais ter que inventar jeitos
para fazer o dinheiro chegar até o dia
do próximo pagamento.
Não quero mais ser obrigada a dizer adeus
a pessoas queridas e, com elas,
a uma parte da minha vida.

Quero ter a certeza de que Deus está no céu,
e de que por isso, tudo está direitinho nesse mundo.
Quero viajar ao redor do mundo no barquinho de papel
que vou navegar numa poça deixada pela chuva.
Quero jogar pedrinhas na água e ter tempo
para olhar as ondas que elas formam.
Quero achar que as moedas de chocolate
são melhores do que as de verdade,
porque podemos comê-las
e ficar com a cara toda lambuzada.

Quero ficar feliz quando amadurecer o primeiro caju,
a primeira manga ou quando a jabuticabeira
ficar pretinha de frutas.
Quero poder passar as tardes de verão
à sombra de uma árvore,
construindo castelos no ar
e dividindo-os com meus amigos.
Quero voltar a achar que chicletes e picolés
são as melhores coisas da vida.

Quero que as maiores competições
em que eu tenha de entrar
sejam um jogo de bola de gude
ou uma pelada (de volley).
Quero voltar ao tempo em que tudo o que eu sabia
era o nome das cores, a tabuada,
as cantigas de roda,
a "Batatinha quando nasce..." e a "Ave Maria"
e que isso não me incomodava nadinha,
porque eu não tinha a menor ideia
de quantas coisas eu ainda não sabia.

Quero voltar ao tempo em que se é feliz,
simplesmente porque se vive
na bendita ignorância da existência de coisas
que podem nos preocupar ou aborrecer.
Quero acreditar no poder dos sorrisos,
dos abraços, dos agrados,
das palavras gentis, da verdade,
da justiça, da paz, dos sonhos,
da imaginação, dos castelos no ar e na areia.

Quero estar convencida de que tudo isso...
vale muito mais do que o dinheiro!
A partir de hoje, isso é com vocês,
porque eu estou me demitindo da vida de adulto.
Agora, se você quiser discutir a questão,
vai ter de me pegar...
PORQUE O PEGADOR ESTÁ COM VOCÊ!!!
E para sair do pegador, só tem um jeito:
Demita-se você também
dessa sua vida chata de adulto
NÃO TENHA MEDO DE SER FELIZ!!! (
Maria Clara Isoldi White )

2 comentários:

Experiencias de uma vida disse...

Oi Céu Deus abençoe a ti e a todos que te são caros
Aproveito para desejar-te muita paz e felicidade em 2011 e que a tua vida seja iluminada pela luz divina .

QUANTAS VEZEZ DÁ A MAIOR VONTADE DE FAZER ESSE PEDIDO DE DEMISSÃO ...


Porem tudo tem seu tempo exato



Namastê

Céu disse...

Obrigada amiga, pelo seu comentário e seus votos para o ano novo, que Deus te abençoe e ilumine e permita que o ano de 2011 traga para você paz, saúde e felicidade!
Pois é inúmeras vezes surge a vontade de fazer esse pedido de demissão, mas como você bem disse, tudo tem seu tempo exato, porém podemos tentar libertar a nossa criança interior mais vezes.
Namastê!