Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

sábado, 30 de junho de 2012

Paradoxos de Sentimentos


Os sentimentos por si só são difíceis de compreender, mais ainda se pensarmos nos paradoxos que encontramos ao longo da caminhada pela vida.
Transcrevos  alguns desses paradoxos que me foram enviados no formato PPT pelo correio eletrônico:
1. Paradoxo dos Sentimentos (e da Lógica): “O coração  tem razões, que a própria razão desconhece”. (Pascal)
2. Paradoxo da Cegueira:  O essencial é invisível aos olhos porque é para ser visto com o coração” (A. de Saint-Exupéry).
3. Paradoxo da Ajuda: “Se precisas que alguém te faça um trabalho, pede a quem já estiver ocupado; quem estiver sem fazer nada, vai dizer-te que não tem tempo”.
4. Paradoxo do Tempo: “Se tens pressa vá devagar!”.
5. Paradoxo da Tecnologia: “A tecnologia, aproxima-nos de quem está longe e afasta-nos de quem está perto”. (Michele Norsa)
6. Paradoxo da Inteligência: “Não chega primeiro quem vai mais depressa, mas sim quem sabe onde vai”. (Séneca)
7. Paradoxo da Felicidade: “Quando, objetivamente , estamos melhor que nunca, subjetivamente ,sentimo-nos profundamente insatisfeitos”. (José Antonio Marina)
8. Paradoxo da Sabedoria: “Quem sabe muito, ouve; quem sabe pouco, fala. Quem sabe muito, pergunta; quem sabe pouco, opina”.
9. Paradoxo da Generosidade:  “É dando que recebemos”.
10. Paradoxo do Conhecimento: “Quanto mais O homem sabe mais sabe que menos sabe”.
11. Paradoxo do Humor: “O riso é uma coisa séria demais”. (Groucho Marx)
12. Paradoxo do Silêncio: “O silêncio, é o grito mais alto”. (Schopenhauer)
13. Paradoxo da Riqueza: “Rico, não é quem mais tem, mas sim quem menos precisa”. 
14. Paradoxo do Amor: “Quem mais ama menos depende de ser amado para ser feliz”.
15. Paradoxo do Prazer: “Sofremos demais pelo pouco que não temos, e alegramo-nos pouco com o  muito que possuímos”. (Shakespeare)
    

quarta-feira, 27 de junho de 2012

olhar...

O Mar exerce um fascínio irresistível sobre mim, por seu mistério, sua força, seu poder, encanto, sabedoria magia e inigualável beleza.
Chegou via correio eletrônico, no formato PPT este lindo relato envolvendo o mar, que não poderia deixar de partilhar:
Na obra “O Livro dos Abraços”, o escritor uruguaio Eduardo Galeano compartilha um comovente relato:“Diego não conhecia o mar. O pai, Santiago Kovakloff, levou-o para que descobrisse o mar. Viajaram para o Sul.“Ele, o mar, estava do outro lado das dunas altas, esperando. Quando o menino e o pai enfim alcançaram aquelas alturas de areia, depois de muito caminhar, o mar estava na frente de seus olhos.”
“E foi tanta a imensidão do mar, e tanto seu fulgor, que o menino ficou mudo de beleza.” 
“E quando finalmente conseguiu falar, tremendo, gaguejando, pediu ao pai: 
 - Me ajuda a olhar!” 
“Pai, me ajuda a olhar!”
Diante do mar, somos todos crianças. 
Frente à Eternidade, a existência terrena não é senão a primeira infância. 
Os breves anos da jornada terrena assemelham-se à espuma, que, tão logo chega, desaparece.
Para aquele que tem o coração desperto, o visível é testemunho do Invisível. ”
“O real não está na saída nem na chegada: ele se dispõe para a gente é no meio da travessia.” Guimarães Rosa
“Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma do nosso corpo...e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares."
“É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de 
nós mesmos.” Fernando Pessoa 
A travessia é o que embeleza e justifica uma existência; o resto são pormenores, o resto é detalhe.
A criança pequena da história, diante da magnitude do mar, recorre ao seu pai, e diz “Me ajuda a olhar!”
Que sabem os olhos humanos acerca da vastidão e dos mistérios que o mar esconde?
Cada novo dia traz junto de si pesos e obrigações, e também bênçãos e oportunidades. 
Cada novo dia desvenda preciosas oportunidades, únicas e inestimáveis. O segredo do bem viver talvez seja permanecer desperto para as bênçãos que cada novo amanhecer anuncia. 
O mar da existência é certamente muito mais rico e profundo do que qualquer ser vivente jamais possa sondar. 
E diante da vastidão e do fulgor da existência, é sinal de sabedoria de coração pedir com sinceridade:...E “Pai, me ajuda a olhar!”
“O olho é a lâmpada do corpo. Se teu olho é bom, todo o teu corpo se encherá de luz”, ensinou-nos o incomparável Mestre. 
“Pai, me ajuda a olhar!” 

terça-feira, 26 de junho de 2012

Dia de São João...festa e reflexão!

Dia de São João  dia de festa mas também de reflexão!
Um pouco dos símbolos relacionados com São João
"Consagrado por Jesus como o último e maior dos profetas, são João é conhecido como protetor dos casados e enfermos, principalmente no que se refere a dores de cabeça e de garganta.Alguns símbolos são conhecidos por remeterem ao nascimento de São João, como a fogueira, o mastro, os fogos, a capelinha, a palha e o manjericão. As fogueiras têm forma de uma pirâmide com a base arredondada. Reza a lenda que os fogos de artifício soltados no dia 24 têm como objetivo "acordar" São João. A tradição acrescenta que ele adormece no seu dia pois, se ficasse acordado vendo as fogueiras, não resistiria e desceria à Terra.
O levantamento do mastro de São João é feito pelo "capitão" no anoitecer da véspera do dia 24. Composto por uma madeira resistente, roliça, uniforme e lisa, o mastro carrega uma bandeira que pode ter dois formatos: em triângulo com a imagem dos três santos celebrados na festa, São João, Santo Antônio e São Pedro; ou em forma de caixa, com apenas a figura de São João do carneirinho. A bandeira é colocada no topo do mastro por uma criança que lembre as feições do santo. O levantamento é acompanhado pelos devotos e por um padre que realiza as orações e benze o mastro.
Uma outra tradição muito comum é a lavagem do santo, que é feita por seu padrinho, pessoa que está pagando por alguma graça alcançada. A lavagem geralmente é feita à meia-noite da véspera do dia 24 em um rio, riacho, lagoa ou córrego. O padrinho recebe da madrinha a imagem do santo e lava-o com uma cuia, caneca ou concha. Depois da lavagem, o padrinho entrega a imagem à madrinha, que a seca com uma toalha de linho. Durante a lavagem é comum lavar os pés, rosto e mãos dos santos com o intuito de proteção. Porém, diz a tradição que se alguma pessoa olhar a imagem de São João refletida na água iluminada pelas velas da procissão, não estará vivo para a procissão do ano seguinte."
2 cidades de Portugal, Porto e Braga, utilizam martelinhos de plástico e alho porro na noitada  23-24 de Junho, as pessoas andam nas ruas dando "marteladas" na cabeça uns nos outros, consideram São João um santo festeiro.

Um pouco de sua história:
A relevância do papel de São João Batista reside no fato de ter sido o "precursor" de Cristo, a voz que clamava no deserto e anunciava a chegada do Messias, insistindo para que os judeus se preparassem, pela penitência, para essa vinda.Segundo o Evangelho de Lucas, João, mais tarde chamado o Batista, nasceu numa cidade do reino de Judá, filho do sacerdote Zacarias e de Isabel, parenta próxima de Maria, mãe de Jesus. Lucas narra as circunstâncias sobrenaturais que precederam o nascimento do menino. Isabel, estéril e já idosa, viu sua vontade de ter filhos satisfeita, quando o anjo Gabriel anunciou a Zacarias que a esposa lhe daria um filho, que devia se chamar João. Depois disso, Maria foi visitar Isabel. "Ora quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança lhe estremeceu no ventre, e Isabel ficou repleta do Espírito Santo. Com um grande grito, exclamou: 'Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre ! Donde me vem que a mãe do meu Senhor me visite ?'" (Lc 1:41-43). Todas essas circunstâncias realçam o papel que se atribui a João Batista como precursor de Cristo.
Ao atingir a maturidade, o Batista se encaminhou para o deserto e, nesse ambiente, preparou-se, através da oração e da penitência - que significa mudança de atitude, para cumprir sua missão. Através de uma vida extremamente coerente, não cessava jamais de chamar os homens à conversão, advertindo: " Arrependei-vos e convertei-vos, pois o reino de Deus está próximo". João Batista passou a ser conhecido como profeta. Alertava o povo para a proximidade da vinda do Messias e praticava um ritual de purificação corporal por meio de imersão dos fiéis na água, para simbolizar uma mudança interior de vida.
 A vaidade, o orgulho, ou até mesmo, a soberba, jamais estiveram presentes em São João Batista e podemos comprová-lo pelos relatos evangélicos. Por sua austeridade e fidelidade cristã, ele é confundido com o próprio Cristo, mas, imediatamente, retruca: "Eu não sou o Cristo" (Jo 3, 28) e " não sou digno de desatar a correia de sua sandália". (Jo 1,27). Quando seus discípulos hesitavam, sem saber a quem seguir, ele apontava em direção ao único caminho, demonstrando o Rumo Certo, ao exclamar: "Eis o cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo". (Jo 1,29).

Oração a São João Batista

     São João Batista, voz que clama no deserto: "Endireitai os caminhos do Senhor... fazei penitência, porque no meio de vós está quem não conheceis e do qual eu não sou digno de desatar os cordões das sandálias", ajudai-me a fazer penitência das minhas faltas para que eu me torne digno do perdão daquele que vós anunciastes com estas palavras: "Eis o Cordeiro de Deus, eis aquele que tira os pecados do mundo".





quarta-feira, 20 de junho de 2012

BENDIGA A DEUS

Hoje diante de alguém revoltado com o pouco dinheiro que recebia de salário, pensei o quanto muitas vezes sou ingrata para com Deus, tenho tudo para viver feliz, mas estou sempre insatisfeita, na maioria das vezes não me dou conta das bênçãos que Deus derrama sobre mim o tempo todo, mas eu  tenho uma visão muito estreita, "não enxergo um palmo além do nariz", fixo só naquilo que queria e não consegui , nas frustrações, porque esqueço de que Deus sabe o que é melhor para mim e no tempo certo me concede, porque "o Senhor é meu pastor nada me faltará", por coincidência (será?) encontrei esta "pérola" esquecida por muitos anos nos recônditos do  computador, que fora enviada por um amigo, amigo este para quem tinha acabado lhe enviar um mail, minutos antes:
Se você nunca conheceu os horrores da guerra, a solidão do cárcere ou  as dores da fome... bendiga a Deus, você está  muito à frente de 500 milhões de pessoas em  todo o mundo… 
Se você pode ir à igreja ou templo, e seguir o seu credo particular, sem sofrer nenhuma perseguição... bendiga a Deus, você é mais feliz do que milhões de pessoas neste planetaSe você tem comida na geladeira, veste roupa limpa, tem um teto acolhedor e um lugar seguro para dormir... …você é mais rico que 75% dos demais  seus semelhantes… 
Se você tem dinheiro no banco, na carteira, ou até umas poucas moedas num cofrinho em sua casa... …você faz parte dos 10% da população mais próspera no mundo inteiro…
Se os seus pais ainda estão vivos e casados...…o seu caso é pouco comum
Se você leva um sorriso no rosto e está agradecido por tudo...você é um agraciado, porque muitas outras pessoas que poderiam fazer a mesma coisa, não o fazem
Se você pode pegar na mão de alguém, abraçar ou somente tocar o seu ombro...
você é uma pessoa iluminada, porque pode oferecer-lhe o toque divino da cura.
Se você pode ler esta mensagem, está sendo abençoado ...
, porque você teve mais sorte que 2 bilhões de pessoas que não sabem ler
Conte quantas bênçãos você já recebeu
Que Deus continue te abençoando...
Autor desconhecido

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Olhos d'Alma...leitor e autor trocando ideias


Recebi um mail do leitor que pretendia comentar a resposta dada pela Bárbara Aslan ao seu mail , neste cantinho, já que é um seguidor anônimo, mas não conseguiu, por ser muito extenso, repassei para a Bárbara que respondeu, as palavras em azul são do leitor, as escritas na cor púrpura são da autora:

Olá amiga Bárbara Aslan!
Li a sua resposta, pelo que tentarei responder-lhe o mais fiel possível ao que tenho em mente:
De certa forma, já experimentei essa situação do Universo a conspirar para que dois corações se entre ajudam. Mas a minha intuição também já contribuiu. Já testemunhei atitudes de pessoas minhas conhecidas que experimentaram essa sensação/circunstâncias.
Trata-se de uma sensação (emoções reflectidas no foro emocional e psicológico) em que as “engrenagens” e “mecânicas” do Universo (cosmos, planetas, galáxias… talvez se trate da argumentação das ditas quiromancias, astrologias e horóscopos) bem como as circunstâncias da vida de cada um de nós compactuando para fazer os possíveis para que dois corações entrem em sintonia ou se entreajudem. 
Amigo leitor, “de certa forma” significa que você pessoalmente não experimentou essa sensação que nos deixa perplexos, fascinados, em êxtase, maravilhados porque são encadear de situações que se encaixam na perfeição, quando você testemunha nos outros você tem uma pálida noção e não a real percepção da magnitude do acontecimento.
Quanto ao segundo ponto, compreendo-a, aceito e respeito a sua divergência quanto à questão da parte carnal do corpo desaparecer (restando apenas a nomenclatura óssea), acabando por gerar a dita ilusão. Para tentar “clarear” (ou não) essa ilusão, lanço mais “achas para a fogueira”! Para o efeito, considere-se, então, o outro “prato da balança”, ou se preferir, a primeira peça do “puzzle” da vida de um indivíduo na sociedade. Ou seja, e passo a explicar, recorrendo ao conceito, análogo, mas diametralmente oposto: quando um espermatozóide “vitorioso” consegue alcançar, penetrar e fecundar o óvulo da mulher, que “programação” genética da vida permitirá a uma célula (espermatozóide já processado dentro do óvulo) multiplicar-se em dois, depois em quatro, oito, dezasseis células e assim sucessivamente (o designado Milagre da Vida) até à forma “tosca” de um embrião ainda muito mal definido? Não será que a dita “ilusão” que é a parte carnal do corpo humano não terá a início nesta fase tão, literalmente, embrionária? Ou seja, à luz da ciência, como se explicará o Milagre da Vida; mais concretamente aquela multiplicação de células? Ou seja, a “instalação” da alma e do espírito emprestados tem uma génese/ um berço (o ventre materno) tão enigmático, conduzindo, de per si, à ideia de que a nossa parte carnal é ilusão!
Uma outra perspectiva será: se Deus (e utilizo o terno porque trata-se de uma hipótese e é cientificamente correcto usar), é Omnipresente (que eu como católico acredito e aceito) ao nos impregnar de alma e espírito, (e considerando que alma e espírito é sinónimo da presença de Deus) então é aceitável compreender que Deus está em nós! Para além de mais, o facto de Deus estar em nós, seres humanos, justifica-se pelo facto de, através da nossa alma e espírito, sermos dotados de raciocínio, lógica e de livre arbítrio, o que nos distingue, indubitavelmente, dos demais seres vivos! E chegado aqui, parece-me que encontrámos um beco sem saída, visto que a ciência (que se saiba), ainda não dispõe de argumentos científicos para justificar o Milagre da Vida!!!
Você neste trecho focou o extremo oposto, a vida, para concluir corroborando que o fisico acaba por ser uma ilusão, porém permita-me lembrar que a vida genericamente falando não está relacionado somente ao Homem, nem tampouco se restringe ao animal, visto que muitas espécies não tem como 1º berço o interior de sua progenitora, no caso das plantas, a situação muda, isso para lembrar que a vida e um mistério e como tal por mais teorias que a ciência postule, dificilmente encontrará aquela que realmente explique a vida, assim como dificilmente encontrará uma explicação para o Mistério da Santíssima Trindade, falado na religião Católica.
 Quanto à questão dos Et’s (Extra-Terrestres), devo afirmar o que toda a gente já sabe, isto é, que é fruto da fantasia do homem associado à sétima arte. Em bom rigor, creio que jamais ninguém testemunhou a actividade de criaturas extra-terrestres, quer se trate de primeiro grau, ou enésimo grau! Portanto, grande parte das vezes, o conceito de ET’s é uma imagem distorcida e anómala (opinião minha, claro está) da imagem do Homem.No entanto, o curioso da situação, é que a existir vida fora do planeta Terra/sistema solar/ galáxia Via Láctea (o que é uma probabilidade a ganhar cada vez mais garantias), tratar-se-á da descoberta de água (ainda que sob a forma de gelo) em outros corpos celestes, rochosos do Universo, à hipótese de haver vida sob a forma bacteriana.
Citei o “E.T” não para levantar a polémica em torno de ser real ou não passar de uma ficção, apenas exemplificando a situação da ilusão, mas aqui você se contradiz ao mesmo tempo que você afirma ser “fruto da fantasia do homem associada a sétima arte, a seguir levanta a hipótese de haver” vida sob a forma bacteriana” fora do Planeta Terra,
E nesta eventual forma de vida bacteriana não está isenta o Milagre da Multiplicação (situação quase análoga ao Milagre da Vida que se processa num ventre materno). Irónico? Curioso? Coincidência? O Milagre da Vida a (eventualmente) processar-se em qualquer “esquina”, “canto”, “buraquinho” do Universo? Ou seja, Deus Omnipresente, Omnipotente e Omnisciente? Daria que pensar, não é verdade?  :)   :)  :)
(Apelo à minha humildade e peço perdão aos demais ilustres leitores deste blog que não era (e não é) de todo a minha intenção alimentar teorias da conspiração. Além do mais, afastei-me um pouco do tema inicial).
Reparo agora que o meu comentário já vai longo!  :)
Obrigado!
Beijinhos!  =)  =)
 São  vários temas fascinantes que inclusive fazem parte de algumas reflexões contidas neste cantinho, nomeadamente no que tange ao milagre da vida, quando o leitor diz "O milagre da vida processar-se em qualquer parte do Universo"não resisto a fazer uma pergunta, será que em cada pedaço  do Universo não existira um estágio diferente de vida?

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Olhos d'Alma...um comentário!



Aprecio a interação entre autor e leitor, como esta, que achei interessante, relativa ao livro Olhos d'Alma, que é a resposta da autora (uma amiga íntima) ao mail que um leitor (seu nome foi preservado a pedido da autora) lhe escreveu, a azul são as palavras do leitor e púrpura é a resposta da autora.


Olá querida amiga Bárbara Aslan! Bem disposta?


Já li o seu 4.º livro há já algum tempo, pelo que a congratulo pelo seu progresso no discurso de argumentação. Contudo, só agora me foi possível tecer alguns comentários. Desta vez, senti a necessidade de fazer apenas estas três observações:


O primeiro comentário reporta-se à página 16, quando a Bárbara faz alusão à eventual “conspiração” do Universo para que dois corações, ainda que separados pela distância, se ajudem um ao outro, quando um se encontra mais fragilizado e/ou carente. Neste contexto, já muitas vezes, em diversas circunstâncias, reflecti acerca de Deus, através (e ironizando um pouco a situação) das elipsoidais trajectórias dos planetas, deve escrever direito por linhas tortas, os destinos e Karmas de todos os seres vivos (vulgo quiromancias, astrologias e horóscopos), a fim de essas “conspirações” confluírem para que o amor entre os Homens (homens e mulheres) simplesmente aconteça.



Amigo leitor gostei da sua reflexão:”… acerca de Deus, através (e ironizando um pouco a situação) das elipsoidais trajectórias dos planetas, deve escrever direito por linhas tortas, os destinos e Karmas de todos os seres vivos, a fim de essas “conspirações” confluírem para que o amor entre os Homens (homens e mulheres) simplesmente aconteça…” agora faço-lhe uma pergunta: você já experimentou essa conspiração? Ou é simplesmente uma dedução sua ou intuição?




Quanto ao segundo comentário, reporta-se às páginas 115 e 116. Subordinado ao título , a Bárbara reporta-se ao um episódio algo “macabro” em que o cadáver de um ente querido de um amigo seu foi exumado. Segundo o seu texto, o seu amigo, experimentou um . Na verdade, e do meu ponto de vista, até faz todo o sentido! Antes de dar seguimento ao meu raciocínio, permita-me que lhe diga que grande parte da minha vida tenho lançado a mim mesmo este género de questões mais existenciais, principalmente nos últimos quase 3 anos (por motivos óbvios). Passo, pois, a explicar o meu ponto de vista: Depois de um corpo ficar sepultado (enterrado na terra ou “arquivado” num jazigo), o corpo (parte carnal) é, à luz da lei da natureza, e porque qualquer corpo animal é constituído maioritariamente (cerca de 70% a 75%) por água, o corpo é corrompido pelos mais variados elementos químicos em decomposição pela natureza. Portanto, todos os tecidos ditos “moles” (pele, carne/ músculos, tendões, cartilagens, talvez unhas e cabelos), simplesmente desaparecem. Ou seja, eles não foram ilusão; eles existiram; tiveram presença física. Tanto mais, que participaram do contacto físico entre nós seres humanos vivos, e constituem parte do nosso álbum de memórias e recordações. Por essa razão, quando o cadáver entra em processo de decomposição, de facto, a parte carnal deixa de existir. Ou seja, converte-se em pó. O que resta será a estrutura óssea, que é a parte do corpo que se apresenta mais resistente. Além disso, faz sentido que a nomenclatura óssea não desapareça juntamente com a carne, visto que, procedendo a uma análise mais dissecada ao interior de um esqueleto/osso poderá ser interpretado (pelo menos do ponto de vista histórico e arqueológico) como um “arquivo inactivo/ histórico” revelando na medula óssea o historial clínico/ “autobiografia” desse indivíduo enquanto era vivo.
Além disso, e prestando atenção às suas duas últimas frases da página 116, permita-me refutar-lhe os seus argumentos… =) mas é que nem tudo poderá estar perdido! Creio que há uma explicação, apesar de não haver provas científicas! É neste contexto, que posso adiantar que poderá haver uma explicação metafísica!



Para o efeito, devo evocar à minha memória, a última semana de Dezembro de 2011, onde eu tive o privilégio e a honra e ter privado uma conversa (privada) com uma pessoa, igualmente confinada a questões metafísicas (confesso que jamais pensei em servir-me do teor daquela conversa para sustentar este comentário). Segundo esta personalidade tão marcante da Igreja Católica, toda a parte espiritual de cada indivíduo (personalidade, sentimentos, emoções, ideais, aspirações, sonhos, etc.) constituem a esfera espiritual, ou seja, trata-se de “software” arquivado na alma. Contudo, a alma e o espirito não nos pertencem (pertencem sim, a Deus). O que acontece é que, (e peço perdão por usar linguagem típica analógica dos computadores), quando nascemos, é-nos “instalada” a alma para que tenhamos a sua tutela e respectiva responsabilidade enquanto formos/ somos vivos. Assim sendo, à medida que crescemos, que somos educados e colectores de toda a formação cívica, somos instruídos para connosco mesmos e para com a nossa personalidade, nossos ideais, emoções, sentimentos, aspirações, sonhos, etc, incrementando, assim, no “nosso” espírito e na “nossa” alma emprestadas, a informação adicional ao longo da nossa vida terrena. 

Assim sendo, enquanto o corpo, após sepultado, desaparece pela via da decomposição, toda a “parte incorpórea” que (a)dimensiona a alma, transitará para dimensão espiritual. 


Muito interessante essa sua reflexão, porém, cabe aqui um ponto discordante ao mesmo tempo corroborante, você disse “…eles não foram ilusão; eles existiram; tiveram presença física…” em relação a pele, aos cabelos, músculos, etc.. é aqui o ponto discordante que surgiu em minha mente no exato momento em que acabara de lê-lo: Isso tudo é uma ilusão e como tal passageiro, aliás como o é toda matéria, o que vem a reforçar aquela frase popular “as aparências enganam” e que é muito explorada nos filmes de ficção cientifica em se tratando de seres Extra Terrestres, que aproximam-se dos “terráqueos” sob a aparência humana. A partir dessa reflexão, surge outra: grande parte dos Seres Humanos vivem de aparência, cultuam o físico, a beleza exterior, sem se preocupar ou cultivar o espírito, logo vivem de ilusão e como tal perecem quando “a capa” deixa de existir.
Por outro lado quando você refere:”… faz sentido que a nomenclatura óssea não desapareça juntamente com a carne, visto que, procedendo a uma análise mais dissecada ao interior de um esqueleto/osso poderá ser interpretado (pelo menos do ponto de vista histórico e arqueológico) como um “arquivo inactivo/ histórico”…” pensando bem é a única prova da existência da vida de um animal na face da Terra, é a partir de uma “ossada” que a história ou uma história é reconstruída. O que revela a Omnisciência, Omnipresença e a omnipotência do Criador.




Nesta altura do campeonato do meu discurso, creio que o postulado de Antoine Lavoisier, por si, Bárbara, citado continua a fazer sentido! Ou seja, se a parte imaterial do corpo (personalidade, sentimentos, emoções, sonhos, aspirações, etc) em vida do indivíduo já era invisível (mas sabia-se que existia, porque se manifestava por acções), invisível continua. Apenas acontece que transitou para outra dimensão. E penso que a melhor forma de saber que existe algo para além desta vida, é, na minha opinião, continuar acreditar que um dia estaremos juntos dos nossos entes queridos que já partiram, ainda que se trate da dita outra dimensão espiritual. Ou seja, continuar a acreditar em Deus e a ter Fé.


Gostaria, igualmente, de ressalvar uma nota importante para deixar bem claro e sublinhado que (apesar de conhecer, em termos gerais, os alicerces de algumas religiões), eu, pessoalmente, sou Católico Apostólico Romano Dominicano (contudo, não frequento a Eucaristia), mas não abdico de prestar culto aos meus entes queridos que já partiram, bem como participar do silêncio, bom conselheiro, que proporciona uma Igreja, Capela, Sé, Catedral, quando vazias, para que eu possa sorver/nutrir-me do aparente monólogo que se estabelece entre mim e Deus - Juíz Supremo de todo o Universo sem termo!


A terceira observação, respeita ao facto de na página 280 figurar, incorrectamente, (e segundo o meu download), o seu endereço de e-mail. Ou seja, encontra-se grafado barbara.salan@gmail.com, quando o correcto seria barbara.aslan@gmail.com .




Agradeço a correção. Por mais que se reveja o texto que escrevemos, sempre escapa algum erro, ainda mais, que alguns autores salientam que uma palavra pode estar escrita errada que mentalmente o nosso cérebro corrige e acabamos não notando o erro.


Para terminar, gostava de lhe apresentar mais uma vez os parabéns pelo seu quarto livro! 
Aguardo mais novidades literárias da sua parte, uma vez que se têm revelado deliciosas! =) =)
Muito obrigado! Obrigado por existir! =) =)
Muitos beijinhos! =) =




Agradeço suas gentis palavras, agradeço por ter lido o livro, por ter interagido, de forma a fomentar novas reflexões sobre as já existentes. 
É muito gratificante quando escrevemos alguma coisa e alguém lê, mais ainda se expressa o seu ponto de vista a partir do que leu, ou tece um comentário, ou uma critica sobre o tema escrito.
Com carinho


Bárbara Aslan

terça-feira, 12 de junho de 2012

O Amor está no ar...a Oração do Amor!




recados, poemas, mensagens de amor para orkut


ORAÇÃO DO AMOR
Senhor!
Ilumina meus olhos
para que eu veja os 
defeitos da minha alma.
E vendo-os para que eu não 
comente os defeitos alheios.
Senhor!
Leva de mim a tristeza
e não a entregueis 
a mais ninguém...
Encha meu coração 
com a divina fé,
para sempre louvar 
o vosso nome.
E arranca de mim o orgulho e presunção.
Senhor!
Faze de mim um ser humano realmente justo,
dá-me a esperança de vencer
minhas ilusões todas.
Planta em meu coração 
a sementeira do amor,
e ajuda-me a fazer feliz 
o maior número possível 
de pessoas.
Para ampliar seus dias risonhos
e resumir suas noites tristonhas.
Transforma meus rivais 
em companheiros,
meus companheiros em amigos
meus amigos em 
entes queridos...
Não permita que eu seja 
um cordeiro perante os fortes,
nem um leão perante os fracos.
Dá-me, Senhor,
o sabor de perdoar
e afasta de mim o desejo 
de vingança,
mantendo sempre 
em meu coração
somente o amor. 

Noelson Paim 

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Poesia de Deus suave lição


Recebi pelo correio eletrônico um PPT com imagens lindas (como esta) e  lições da poesia de Deus:
O evangelho de Jesus é um poema à simplicidade. Não requer explicações metafísicas nem elasticidade filosófica para entendê-lo.

Olhai as aves do céu; não semeiam nem ceifam, 
mas nosso pai celestial as alimenta. 
=  É a lição do desprendimento  =
Aquele que põe a mão no arado e olha para
trás não está apto ao reino de Deus.
=  É a lição da perseverança  =
Aquele que estiver sem pecado que atire a primeira pedra.
=  É a lição da auto-análise  =
Quando fordes convidados para um banquete
senta no último lugar.
=  É a lição da humildade  =
Vinde a mim todos vós que estás aflitos e sobre carregados e eu vos aliviarei.
=  É a lição do acolhimento  =
Aquele que quer ser o maior que seja o que mais serve.
=  É a lição da caridade  =
Aprendei de mim que sou manso e humilde de coração.
=  É a lição da delicadeza  =
Reconcilia-te com o teu inimigo enquanto estás a caminho com ele.
=  É a lição da paz  =
Saiu o semeador a semear sua semente.
=  É a lição do trabalho  =
Para entrar no reino do céu é necessário nascer de novo.
=  É a lição da volta  =
O filho do homem veio para servir e não para ser servido.
=  É a lição da nobreza  =
Seja o vosso falar sim,sim e não, não.
=  É a lição da firmeza  =
Tratai a todos como gostarias de ser tratado.
=  É a lição da justiça  =
Vai e não peques mais!
=  É a lição da resistência  =
Lázaro, levanta-te e anda!
=  É a lição da fé  =
Procure Jesus nas coisas simples; na  lágrima, no afago, na alegria pura, no trabalho honesto, no gesto fraterno, no poema à vida,enfim, em tudo que eleva e ilumina. 
Por isso é tão difícil para a ciência e para a filosofia encontrá-lo 
(Luiz Gonzaga Pinheiro)