Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Olhos d'Alma...leitor e autor trocando ideias


Recebi um mail do leitor que pretendia comentar a resposta dada pela Bárbara Aslan ao seu mail , neste cantinho, já que é um seguidor anônimo, mas não conseguiu, por ser muito extenso, repassei para a Bárbara que respondeu, as palavras em azul são do leitor, as escritas na cor púrpura são da autora:

Olá amiga Bárbara Aslan!
Li a sua resposta, pelo que tentarei responder-lhe o mais fiel possível ao que tenho em mente:
De certa forma, já experimentei essa situação do Universo a conspirar para que dois corações se entre ajudam. Mas a minha intuição também já contribuiu. Já testemunhei atitudes de pessoas minhas conhecidas que experimentaram essa sensação/circunstâncias.
Trata-se de uma sensação (emoções reflectidas no foro emocional e psicológico) em que as “engrenagens” e “mecânicas” do Universo (cosmos, planetas, galáxias… talvez se trate da argumentação das ditas quiromancias, astrologias e horóscopos) bem como as circunstâncias da vida de cada um de nós compactuando para fazer os possíveis para que dois corações entrem em sintonia ou se entreajudem. 
Amigo leitor, “de certa forma” significa que você pessoalmente não experimentou essa sensação que nos deixa perplexos, fascinados, em êxtase, maravilhados porque são encadear de situações que se encaixam na perfeição, quando você testemunha nos outros você tem uma pálida noção e não a real percepção da magnitude do acontecimento.
Quanto ao segundo ponto, compreendo-a, aceito e respeito a sua divergência quanto à questão da parte carnal do corpo desaparecer (restando apenas a nomenclatura óssea), acabando por gerar a dita ilusão. Para tentar “clarear” (ou não) essa ilusão, lanço mais “achas para a fogueira”! Para o efeito, considere-se, então, o outro “prato da balança”, ou se preferir, a primeira peça do “puzzle” da vida de um indivíduo na sociedade. Ou seja, e passo a explicar, recorrendo ao conceito, análogo, mas diametralmente oposto: quando um espermatozóide “vitorioso” consegue alcançar, penetrar e fecundar o óvulo da mulher, que “programação” genética da vida permitirá a uma célula (espermatozóide já processado dentro do óvulo) multiplicar-se em dois, depois em quatro, oito, dezasseis células e assim sucessivamente (o designado Milagre da Vida) até à forma “tosca” de um embrião ainda muito mal definido? Não será que a dita “ilusão” que é a parte carnal do corpo humano não terá a início nesta fase tão, literalmente, embrionária? Ou seja, à luz da ciência, como se explicará o Milagre da Vida; mais concretamente aquela multiplicação de células? Ou seja, a “instalação” da alma e do espírito emprestados tem uma génese/ um berço (o ventre materno) tão enigmático, conduzindo, de per si, à ideia de que a nossa parte carnal é ilusão!
Uma outra perspectiva será: se Deus (e utilizo o terno porque trata-se de uma hipótese e é cientificamente correcto usar), é Omnipresente (que eu como católico acredito e aceito) ao nos impregnar de alma e espírito, (e considerando que alma e espírito é sinónimo da presença de Deus) então é aceitável compreender que Deus está em nós! Para além de mais, o facto de Deus estar em nós, seres humanos, justifica-se pelo facto de, através da nossa alma e espírito, sermos dotados de raciocínio, lógica e de livre arbítrio, o que nos distingue, indubitavelmente, dos demais seres vivos! E chegado aqui, parece-me que encontrámos um beco sem saída, visto que a ciência (que se saiba), ainda não dispõe de argumentos científicos para justificar o Milagre da Vida!!!
Você neste trecho focou o extremo oposto, a vida, para concluir corroborando que o fisico acaba por ser uma ilusão, porém permita-me lembrar que a vida genericamente falando não está relacionado somente ao Homem, nem tampouco se restringe ao animal, visto que muitas espécies não tem como 1º berço o interior de sua progenitora, no caso das plantas, a situação muda, isso para lembrar que a vida e um mistério e como tal por mais teorias que a ciência postule, dificilmente encontrará aquela que realmente explique a vida, assim como dificilmente encontrará uma explicação para o Mistério da Santíssima Trindade, falado na religião Católica.
 Quanto à questão dos Et’s (Extra-Terrestres), devo afirmar o que toda a gente já sabe, isto é, que é fruto da fantasia do homem associado à sétima arte. Em bom rigor, creio que jamais ninguém testemunhou a actividade de criaturas extra-terrestres, quer se trate de primeiro grau, ou enésimo grau! Portanto, grande parte das vezes, o conceito de ET’s é uma imagem distorcida e anómala (opinião minha, claro está) da imagem do Homem.No entanto, o curioso da situação, é que a existir vida fora do planeta Terra/sistema solar/ galáxia Via Láctea (o que é uma probabilidade a ganhar cada vez mais garantias), tratar-se-á da descoberta de água (ainda que sob a forma de gelo) em outros corpos celestes, rochosos do Universo, à hipótese de haver vida sob a forma bacteriana.
Citei o “E.T” não para levantar a polémica em torno de ser real ou não passar de uma ficção, apenas exemplificando a situação da ilusão, mas aqui você se contradiz ao mesmo tempo que você afirma ser “fruto da fantasia do homem associada a sétima arte, a seguir levanta a hipótese de haver” vida sob a forma bacteriana” fora do Planeta Terra,
E nesta eventual forma de vida bacteriana não está isenta o Milagre da Multiplicação (situação quase análoga ao Milagre da Vida que se processa num ventre materno). Irónico? Curioso? Coincidência? O Milagre da Vida a (eventualmente) processar-se em qualquer “esquina”, “canto”, “buraquinho” do Universo? Ou seja, Deus Omnipresente, Omnipotente e Omnisciente? Daria que pensar, não é verdade?  :)   :)  :)
(Apelo à minha humildade e peço perdão aos demais ilustres leitores deste blog que não era (e não é) de todo a minha intenção alimentar teorias da conspiração. Além do mais, afastei-me um pouco do tema inicial).
Reparo agora que o meu comentário já vai longo!  :)
Obrigado!
Beijinhos!  =)  =)
 São  vários temas fascinantes que inclusive fazem parte de algumas reflexões contidas neste cantinho, nomeadamente no que tange ao milagre da vida, quando o leitor diz "O milagre da vida processar-se em qualquer parte do Universo"não resisto a fazer uma pergunta, será que em cada pedaço  do Universo não existira um estágio diferente de vida?

2 comentários:

Pedro disse...

Sim! Com grande grau de probabilidades, existirá alguns estágios (diferentes) de vida em alguns recantos do Universo... Contudo, só com o decorrer do tempo acompanhado da evolução da tecnologia criada pelo homem, conseguiremos melhores garantias.

Céu disse...

Obrigada Pedro, pelo seu comentário!
Talvez vá levar muitos anos até que a ciência possa nos dá certezas ou talvez nao seja a nesta dimensão física que alcançaremos esta resposta.