Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

sábado, 14 de fevereiro de 2015

Dia de São Valentim...Bolo Amor e outros



Dia de São Valentim = Dia dos namorados => Dia do Amor



O amor  é um tema que povoa os pensamentos, voa nas asas da imaginação ou da fantasia das pessoas, preenche as páginas dos livros e as telas dos cinemas, embora famoso, não passa de um desconhecido, ninguém sabe como, onde e quando surgiu o conhecimento a respeito, embora na mitologia existam divindades do Amor:
Greco-romana = Afrodite, Vênus, Eros, Cupido
Indígena Tupi = Rudá
Japonesa = Tsuki
Chinesa = Guan Yin
Hindu = Kama
Egípcia = Isis
Nórdica = Freya
Neste dia ao pensar no amor muitas lembranças surgem, umas más (7anos e 9 meses da partida de uma das estrelas da vida), outras boas, como os 18 meses de vida do Léo, os bailes carnavalescos frequentados na infância até a puberdade, uma vez que coincide ser sábado de carnaval e, principalmente relacionados aos "príncipes encantados" e a descoberta da existência de uma nova categoria "príncipe do volley", que difere daqueles porque não desperta a fantasia romântica, porém assemelha-se por despertar o sorriso fácil, a busca do aperfeiçoamento para ter uma boa performance ou desenvolvimento, no esporte, ou melhor na paixão esportiva, a admiração pela performance observada e principalmente pelo estado de êxtase após um jogo bem disputado, como tem acontecido nos últimos treinos, devolvendo o que parecia ter ficado perdido no passado, a atitude e postura em quadra, concentração no jogo, seguindo a bola, atenta aos sinais e "telegramas" e agindo em conformidade, com total abstração da vida fora do jogo,como se não existisse mais nada fora da quadra, só o momento, inclusive voltar a dizer "deixa" com firmeza, quando está na bola e outro se aproxima para ir na bola também, assim como um aquecimento altamente rentável, cheio de energia com remates fortes por parte do "Príncipe do Volley", somado a forma de tratamento empregue por ele fazendo elogios ou aplaudindo as boas jogadas realizadas, contatos nas mãos ao entrar e sair de quadra ou após a realização de um ponto principalmente se foi com brilho ou sorrindo mesmo estando do outro lado da quadra, ou demonstrando que gosta que seja o seu par no aquecimento, mesmo quando já outra pessoa o tenha chamado para fazerem o aquecimento, ele chamar para que se junte a eles, ou ainda cedendo o lugar em quadra para começar a jogar, quando 2 elementos tinham que ficar de fora para irem rodando na hora de ir para o sac e em consequência inspiração para escrever de forma a colmatar as falhas, neste caso na recepção:




O fantástico dessa experiência dessa forma de amor, são as sensações despertadas que em quase tudo se assemelha as sensações despertadas na vivência do Amor Eros, apenas diferem por não despertar as reações físicas expressas na relação sexual ou pela ausência das fantasias que são inerentes as estas.
As lembranças desencadeadas demonstram uma verdade incontestável: Tudo que realizamos com amor (não necessariamente amor Eros) nos eleva, nos faz dar o melhor de nós, gera uma energia positiva, um alto astral a nossa volta, cria em nós um estado de plenitude, porque o Universo assim o  permite.