Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

domingo, 31 de julho de 2016

Você é uma PAS?...então você possui 4 dons e um lobo da Ínsula com grande atividade


Alguns cientistas chamam ao lobo cerebral da Ínsula de “sede da consciência”, que reúne grande parte dos nossos pensamentos, intuições, sentimentos e percepções de tudo o que experimentamos a cada momento. E não surpreende saber que, em pessoas com alta sensibilidade, essa estrutura “mágica” tem uma grande atividade em comparação com aquelas não caracterizadas com a alta sensibilidade.
A propósito de Pessoas Altamente Sensível (PASs), dando continuidade ao post de algum tempo atrás, ou melhor aprofundando um pouco na tentativa de conhecer mais sobre esse tema que tem um fascínio envolvente que alicia e, ao mesmo tempo, que provoca uma certa apreensão: Recentemente encontrei: "cada pessoa tem seu próprio dom, ainda que não consigamos identificá-lo. Muitas vezes, ao examinar com atenção nossa própria história de vida, percebemos que nossas feridas podem se converter em dons, desde que possamos percebê-las assim. Elas aparecem quando nossa sensibilidade é ferida, e algumas pessoas mostram-se mais sensíveis do que a maioria, sentindo as dores emocionais com mais intensidade.Assim, podemos perceber que há vários dons diferentes entre nós, há quem sabe escutar, quem gosta de tomar a iniciativa, quem gosta de liderar, quem é criativo, quem é perseverante, quem tem o dom do humor etc. E há quem sente de maneira excepcional, que são as Pessoas Altamente Sensíveis, ou PAS. Também chamadas de introvertidas, essas pessoas podem se revoltar contra a própria natureza, considerando-a mais uma maldição do que uma virtude. Afinal, nossa sociedade valoriza o extrovertido, o despojado, o chamativo. Quem fala mais alto geralmente consegue o que quer em um mundo barulhento, em que vale a lei do “mais forte”. As pessoas muito sensíveis podem se sentir acuadas e fracas, achando que deveriam ser “mais isso ou aquilo” para poder se enturmar, se relacionar com os outros e ter sucesso na vida. Mas quem é muito sensível geralmente é mais empático, intuitivo e tem grande capacidade de compaixão, entre várias outras características". Características das pessoas altamente sensíveis (PAS) “Ser vulnerável não tem que dar medo. Temos que ter a coragem de ser sinceros, abertos e honestos. Isso cria a oportunidade de uma relação mais profunda. Cria força pessoal e o tipo de conexões com os outros que buscamos na vida. Falar a partir do coração nos libera dos segredos que nos oprimem. São os segredos que nos adoecem e nos tornam medrosos. Dizer a verdade ajudará você a obter clareza sobre a autêntica direção do seu coração”.
Sara Paddison.
Teste para detectar PAS:
Existe um teste que ajuda a perceber se a pessoa é altamente sensível:
Responda “V” se a afirmação for ao menos um pouco verdadeira para você. Responda “F” se não for muito verdadeira ou totalmente falsa.
1. Pareço estar sempre consciente das sutilezas do ambiente                                                V  F
2. O humor das outras pessoas me afeta.                                                                                V  F
3. Costumo ser muito sensível à dor.                                                                                      V  F
4. Em dias muito agitados, sinto necessidade de me recolher, ir para a cama, um quarto escuro ou qualquer lugar onde possa ter alguma privacidade e afastar-me do excesso de estímulos.   V   F
5. Sou particularmente sensível aos efeitos da cafeína.                                                          V  F
6. Luzes ou cheiros fortes, tecidos ásperos ou sirenes me perturbam facilmente.                  V  F
7. Tenho uma vida interior rica e complexa.                                                                           V  F
8. Sons altos demais fazem com que eu me sinta mal.                                                            V  F
9. A arte e a música me emocionam profundamente.                                                              V  F     
10. Sou uma pessoa escrupulosa, gosto de tudo o que é correto.                                            V  F
11. Eu me assusto com facilidade.                                                                                           V  F
12. Sinto-me atordoado quando tenho que fazer muitas coisas em pouco tempo.                  V  F
13. Quando as pessoas estão em um ambiente fisicamente desconfortável, costumo saber o que precisa ser feito para torná-lo mais confortável(como trocar os assentos ou alterar a luz).    V F
14. Se alguém me pede para fazer muitas coisas ao mesmo tempo, fico irritado.                   V F
15. Tento desesperadamente evitar erros e esquecimentos.                                                      V F
16. Faço questão de evitar filmes ou programas de TV violentos.                                           V F
17. Sinto-me desagradavelmente exaltado quando há coisas demais acontecendo em volta de mim.                                                                                                                                                        V  F
18. Muita fome provoca fortes reações e destrói minha concentração e meu humor.              V F
19. Mudanças em minha vida me perturbam demais.                                                               V F
20. Percebo e aprecio fragrâncias, sabores, sons e obras de arte suaves.                                  V F
21. Organizar-me de forma a evitar situações perturbadoras tem alta prioridade em minha vida.  V F
22. Quando preciso competir ou sou observado ao realizar uma tarefa, fico tão nervoso que meu desempenho se mostra muito abaixo do normal.                                                                      V  F
23. Quando era criança, meus pais e professores me achavam sensível e tímido.                    V  F
Conte as respostas verdadeiras. Se você respondeu V a pelo menos 10 perguntas ou se em uma delas a resposta é intensamente positiva, você é altamente sensível. 
Considerando que é uma Pessoa Altamente Sensível (PAS), a vida pode não ser fácil, mas  a vida de ninguém é. Assim, Algumas características comuns às PAS:

 São muito intuitivas
Além de contarem com um raciocínio afiado, as pessoas altamente sensíveis contam com uma intuição bem desenvolvida. Assim, podem perceber o que se passa ao seu redor, ainda que não haja um motivo lógico para o que percebem. Por exemplo, ao entrar em contato com outra pessoa ou grupos de pessoas, podem pressentir com facilidade qual o estado de ânimo no ambiente ou que tipo de conversa estava se realizando logo antes de chegar ao local.
Apreciam as sutilezas com facilidade
Esse tipo de pessoa é realmente perspicaz, podendo perceber o que a maioria não pode. Por exemplo, podem “sentir” quando alguém está mentindo ou escondendo algo. Além disso, podem encontrar a beleza em lugares inesperados, e apreciar pequenos gestos de bondade e gentileza, que poderiam passar desapercebidos. Em resumo, se há uma característica que define as pessoas hipersensíveis é sua percepção de tudo aquilo que parece sútil demais para os outros.
Têm capacidade de empatia altamente desenvolvida
Sua conexão emocional com os outros é extraordinária, pois demonstram grande habilidade na hora de estabelecer esse tipo de relação com os demais. Para compreender isso, podemos recorrer às palavras de Peter F. Druncker: “Os verdadeiros ouvintes empáticos podem ouvir até o que se diz em silêncio. O mais importante na comunicação é ouvir o que não se está dizendo”.
Experimentam sensações extraordinárias
Transmitem e captam as emoções de maneira verdadeiramente mágica. Geralmente, as trocas emocionais se realizam de maneira sútil; assim, sua intensidade é, às vezes, praticamente imperceptível. Entretanto, as pessoas altamente sensíveis têm uma grande capacidade de captar as sensações e emoções do ambiente em que se encontram, de maneira mais intensa que os demais.
Isso pode parecer algo muito agradável, mas nem sempre. Imagine por exemplo, uma criança (as crianças já são, por natureza, mais sensíveis do que os adultos) que tenha sensibilidade elevada e que viva em um ambiente em que há um excesso de emoções negativas como preocupação, tristeza, raiva etc. Ela se deixará influenciar e absorverá, como uma esponja, as emoções dos adultos ao seu redor. O que pode inclusive prejudicar a saúde do seu corpo, seu aprendizado e desenvolvimento emocional.
São capazes de expressar sentimentos facilmente
Dada a natureza de sua sensibilidade, essas pessoas são capazes de utilizar com graça e elegância seus recursos na hora de descrever experiências e momentos emocionalmente intensos em sua vida. Isso faz com que muitas pessoas se identifiquem com o que estão comunicando. É comum que a maioria de nós não consiga expressar bem como se sente, através de palavras ou de outro meio de comunicação.
Se sentem bem quando estão sozinhas
Geralmente, estar só é algo visto como desagradável, pois todos nós temos medo da solidão. Entretanto, precisamos de momentos a sós para nos conectarmos com nosso eu interior, para rezar, meditar, contemplar nossos desafios na vida e buscar soluções, longe do barulho exterior. Quem tem a sensibilidade elevada sabe disso mais do que ninguém e procura oportunidades de ficar só consigo. São pessoas que gostam, por exemplo, de viajar sozinhas ou de ter um período só seu durante o dia, para se conectar com suas emoções. Essas pessoas muitas vezes são conhecidas como introvertidas, pois ao invés de se voltarem para o exterior buscam no seu interior.
São pessoas dispostas a ajudar
Pessoas altamente sensíveis geralmente têm muito amor disponível, e podem canalizá-lo para trabalhos humanitários e voluntários. O seu objetivo é fazer do mundo um melhor lugar para todos, facilitando a vida dos demais. A única advertência é que não se deve esquecer de si para ajudar os outros.
Choram e riem facilmente
Suas emoções vivem à flor da pele, e podem ser acionadas rapidamente ante acontecimentos, pessoas ou coisas que suscitem emoção. Isso é saudável, mas é preciso prestar atenção para não se deixar mergulhar muito profundamente na tristeza (e ficar por lá), nem se embriagar pela euforia, deixando de prestar atenção a aspectos importantes da vida. Mas, de maneira geral, a libertação de emoções reprimidas faz bem para o corpo e para a alma.
São pensadores profundos
Por essa razão, trabalham muito bem em equipe e conseguem realizar grande parte das metas e objetivos que possuem. Essas pessoas tendem a dar tudo de si aos projetos em que participam.
As PAS  se perguntam: Por que eu vejo as coisas de forma diferente dos demais? Por que sofro mais que as outras pessoas? Por que encontro alívio na minha própria solidão? Por que sinto e vejo coisas que os outros não percebem? Quando se está em minoria, o primeiro sentimento é sentir-se em desvantagem e com medo. Fazer parte dos 20% da população que se reconhece como altamente sensível não é uma desvantagem e nem o rotula como “diferente”. É bem possível que, ao longo da sua vida e principalmente durante a sua infância, a PAS tenha tido consciência desta distância emocional, e muitas vezes tenha lidado com a sensação de viver em uma bolha de alienação e solidão.
A alta sensibilidade é um dom, uma ferramenta que lhe permite aprofundar e ter empatia com todas as coisas e pessoas. Poucas pessoas têm essa capacidade de aprendizagem de vida. Foi Elaine N. Aron que, no início dos anos noventa ao investigar as personalidades introvertidas, explicou em detalhes as características que refletiam uma realidade social: as pessoas altamente sensíveis são pensativas, empáticas e emocionalmente reativas. Contudo,  é importante saber que essa sensibilidade não é uma razão para se sentir estranho ou diferente. Pelo contrário, deve se sentir feliz por ter recebido esses quatro dons
O dom do conhecimento interior
Desde a infância, a criança altamente sensível perceberá aspectos do seu dia a dia que lhe trarão uma mistura se sentimentos: angústia, contradição e muita curiosidade. Seus olhos captarão aspectos que os adultos nem percebem. Aquele olhar de frustração de seus professores, a expressão preocupada da sua mãe… Ser capaz de perceber as coisas que outras crianças não vêem lhes ensinará desde cedo que, às vezes, a vida é difícil e contraditória. É uma criança precoce que percebe o mundo sem a maturidade suficiente para entender as emoções. O conhecimento das emoções é uma arma poderosa. Nos faz entender melhor as pessoas, mas também nos torna mais vulneráveis à dor e ao comportamento dos demais.
A sensibilidade é uma luz resplandecente, mas sempre ouviremos comentários do tipo: “você leva tudo muito a sério”, ou então “você é muito sensível.”. Você é o que é. Um presente exige grande responsabilidade, o seu conhecimento sobre as emoções exige cuidados e proteção.
O dom de desfrutar da solidão
As PAS encontram prazer em seus momentos de solidão. São pessoas criativas que gostam de música, leitura, hobbies.... Isso não significa que não gostem da companhia dos outros, mas sim que também se sentem felizes sozinhas. Elas não têm medo da solidão. É nesses momentos que conseguem se conectar com eles mesmos, com os seus pensamentos, livres de apego e olhares curiosos.
O dom de viver com o coração
As pessoas altamente sensíveis vivem através do coração. Vivem intensamente o amor, a amizade e sentem muito prazer com os pequenos gestos do quotidiano. Elas são frequentemente associadas ao sofrimento pela sua tendência a desenvolver depressão, tristeza e vulnerabilidade frente ao comportamento das pessoas. No entanto, vivem o amor com muita intensidade. Não estamos falando somente dos relacionamentos afetivos, mas da amizade, dos carinhos do dia a dia, da beleza de uma pintura, de uma paisagem ou uma música especial. Tudo é vivido com muita intensidade pela pessoa altamente sensível.
O dom do crescimento interior
A alta sensibilidade não pode ser curada. A pessoa já nasce com essa característica e esse dom se manifesta desde criança. Suas perguntas, sua intuição, o seu desconforto com luzes ou cheiros fortes e a sua vulnerabilidade emocional já demonstram a sua sensibilidade exagerada. Não é fácil viver com esse dom. No entanto, se você reconhecer que é altamente sensível, deve aprender a administrar essa sensibilidade. Não deixe que as emoções negativas o desestabilizem e o façam sofrer. Perceba que os outros têm um ritmo diferente do seu. Muitas vezes eles não vivem as emoções tão intensamente quanto você. Isso não significa que o amem menos; é somente uma forma diferente de viver as emoções. 
Maté explica que, se os TDAHs (PAS) nascem com um alto nível de sensibilidade, precisam de menos estimulação para que sintam mais. Deveríamos desligar conversas e meios ambientes estimulantes, diz Maté. Quanto mais sensíveis somos, mais provável que sintamos dor. “Dor emocional e dor física são sentidas nos mesmos locais do cérebro”, portanto:
Respeite sua sensibilidade. Não se obrigue a fazer coisas que sejam difíceis. Tanto quanto possível, escolha situações que sejam adequadas para o seu temperamento. Pessoas altamente sensíveis precisam de mais tempo do que outras para processar os acontecimentos do dia, então, não se sobrecarregue saindo à noite.
Recue. Permita reagir emocionalmente a uma situação, mas aceite que haja outras possibilidades. Tenha calma, analise a situação e a reavalie; pausa para reflexão.
Bloqueie. Para evitar sobrecarga sensorial e ansiedade, sempre tenha plugues de ouvido e fones de ouvido com você, para bloquear o ruído.
Abaixe o tom. Se multidões e barulho são um problema, encontre locais que sejam mais silenciosos e menos apinhados – uma pequena padaria em vez de um shopping, por exemplo, ou um consultório médico pequeno, em uma casa, em vez de um grande conjunto médico em um hospital.
Reduza a estimulação externa dizendo não a coisas que você não precisa fazer ou que você não gosta de fazer.
Certifique-se de que tenha tido o sono suficiente, ou tire uma soneca, antes de enfrentar uma situação que será altamente estimulante.
Medite, reze, ou use outro método de relaxamento para reforçar sua capacidade de lidar com os desafios do dia a dia.
pensamentos errados sobre as PASs 
Elas são pessoas fracas
Como sociedade, nós tendemos a classificar as pessoas com base em certas características - e as PASs tendem a não demonstrar os traços que são percebidos como "fortes". "Existem diferentes tipos de fraqueza", disse Aron ao The Huffington Post. "Elas são pessoas mais sensíveis à dor, então evitam brigas, que podem fazê-las parecerem fracas, pois elas não são agressivas. Essas pessoas têm mais reatividade emocional, então choram com mais facilidade." Mas a capacidade de captar as emoções e a natureza intuitiva das outras pessoas oferece um tipo diferente de vantagem, explica Aron. "As pessoas altamente sensíveis vêem as coisas de forma que outras pessoas não vêem". "É um tipo diferente de força".
Elas são pessoas introvertidas
Alta sensibilidade é, muitas vezes, usada como sinônimo de introversão, mas enquanto as pessoas sensíveis compartilham características semelhantes (como querer um tempo de inatividade e terem personalidades relativamente tranquilas), Aron diz que as duas coisas não são iguais. Na verdade, cerca de 30 por cento das PASs são extrovertidas.
Elas se ofendem facilmente
As pessoas sensíveis encolhem-se com críticas, e quando as recebem, é algo que reflete internamente em vez de tomarem isso como ofensa pessoal. As PASs tentam evitar o escrutínio a todo custo e tendem a criticar-se primeiro, ou evitar por completo a fonte de suas críticas
Elas são pessoas tímidas
Um dos maiores equívocos sobre este traço da personalidade é que as pessoas percebem os PASs como indivíduos tímidos ou neuróticos, diz Aron. Parcialmente pode ser devido à aversão a crítica ou a natureza reservada - mas Aron salienta que é importante distinguir as diferenças. "A timidez é um medo da avaliação social, e nós não nascemos com este medo", ela disse. "Muitas pessoas estudam a timidez hoje em dia e não percebem o que está abaixo da superfície e só observam o comportamento."
Todas as pessoas altamente sensíveis são mulheres
A sensibilidade não discrimina com base na altura, peso, no gênero ou ocupação. Segundo Aron, existem tantos homens que possuem esse traço de personalidade quanto mulheres. "Ser um homem sensível é difícil em nossa cultura, mas eles estão por aí, ela disse. "Não há nenhuma diferença no quão grande, forte e masculino você pareça ser, seja você um homem ou uma mulher. Não é uma questão de tamanho.”
Elas são vulneráveis às doenças mentais ou físicas
Assim como muitos outros traços, tudo se resume à variabilidade em sua genética e meio ambiente. Em média, uma pessoa altamente sensível não corre mais risco de ter problemas de saúde mental ou física, diz Aron. Na verdade, se você estiver em um ambiente estabilizado, este traço de personalidade pode até beneficiá-lo. "Você é mais saudável do que as outras pessoas, mental e fisicamente", ela explicou. Aron também observa que esta característica não está associada com o espectro do autismo, como muitas pessoas acreditam. Tornar-se facilmente super estimulada é um traço comum - especialmente em crianças pequenas - mas ela salienta que existem muitas outras distinções que os pais devem prestar atenção e discutir com seu médico. "Esse é um diagnóstico difícil de fazer em uma criança muito nova... isso pode ser mal diagnosticado nas duas formas, mas essas personalidades são diferentes", ela disse.
Ser altamente sensível afeta negativamente o sucesso no trabalho
Por essas pessoas serem tão intuitivas, Aron diz que os indivíduos sensíveis podem realmente usar essa característica para ter um melhor desempenho. "Não é uma desvantagem nos relacionamentos ou no trabalho", ela disse. "Pessoas sensíveis podem usar suas observações a seu favor... Elas vão chegar ao topo. Elas sabem como contribuir com ideias sem serem ridicularizadas ou desprezadas.
Elas não gostam de grandes multidões
Enquanto as pessoas altamente sensíveis preferem participar de atividades (como exercícios) sozinhas, isso não significa que elas não desfrutem de uma grande festa ou de interações com muitas pessoas. Na verdade, as PASs podem prosperar quando há estimulação social e algumas podem, inclusive, até encontrar a calma em grandes grupos, diz Aron.
Elas não correm riscos
É um mito que as pessoas altamente sensíveis só querem ficar em casa ou querem tudo calmo e tranquilo o tempo todo. Muitas PASs buscam altas sensações de emoção, como o surf e longas viagens. Aron diz que elas também escolhem carreiras onde podem aplicar os seus traços de personalidade, enquanto ainda encontram estímulo e significado, como no jornalismo ou em prestação de serviço.
Você pode facilmente identificar uma pessoa altamente sensível
Na maioria dos casos, você provavelmente não vai ser capaz de detectar uma PASs em uma multidão, explica Aron. Salvo por algumas excentricidades, como preferir passar um tempo sozinhas em um restaurante tranquilo, em vez de um ruidoso, este traço de personalidade não costuma se destacar. "Elas se misturam", ela disse. "Elas são criativas, perspicaz e têm muita empatia. As pessoas tendem a gostar delas."
Este traço de personalidade é anormal
Aron, que vem pesquisando PASs desde o início dos anos 90, diz que quase uma em cada cinco pessoas é assim. 
Para as Pessoas Altamente ensíveis:
"Conheça a si mesmo e as suas habilidades; Encontre o seu equilíbrio e promova o seu crescimento pessoal. Você é único e vive a partir do coração. Fique em paz, viva em segurança e seja muito feliz".

http://amenteemaravilhosa.com.br/sua-intuicao-e-de-confianca/
http://amenteemaravilhosa.com.br/decidir-sem-pensar-inteligencia-intuitiva/
http://www.contioutra.com/9-caracteristicas-das-pessoas-altamente-sensiveis-pas/#ixzz4Fyn9Mncia
http://amenteemaravilhosa.com.br/os-quatro-dons-das-pessoas-altamente-sensiveis-pas/
http://www.contioutra.com/hipersensibilidade-voce-e-uma-pessoa-altamente-sensivel/#ixzz4FysOzthG
http://www.contioutra.com/hipersensibilidade-voce-e-uma-pessoa-altamente-sensivel/#ixzz4Fyt4FDJU
http://www.contioutra.com/hipersensibilidade-voce-e-uma-pessoa-altamente-sensivel/#ixzz4Fyt4FDJU

sábado, 23 de julho de 2016

Terrorismo expressão da exploração e manipulação oculta da loucura

As notícias que percorrem o mundo inteiro deixam os Homens  chocados, perplexos, indignados, revoltados e impotentes  diante da vulnerabilidade quando confrontados com tamanha barbaridade, brutalidade com que seres (des)humanos, irracionais, criminosos,  atingem, de forma covarde, vil, biltre, outros Seres Humanos, inocentes, alguns que nem se quer atingiram a idade adulta,  como nos atentados ocorridos (dos mais recentes aos mais antigos deste ano:Ataque em Munique e trem em Würzburg, no sul da Alemanha; Nice; Ataque na Discoteca em Orlando, aeroporto de Zaventem e metro. Uns praticados por "loucos solitários", outros "loucos´gregários". 
O significado do terrorismo é controverso, polêmico e discutível:  "Conjunto de atos de violência cometidos por agrupamentos revolucionários"..."1.Modo de coagir, ameaçar ou influenciar outras pessoas, ou de impor-lhes a vontade pelo uso sistemático do terror. 2.Forma de ação política que combate o poder estabelecido mediante o emprego da violência"...."Maneira de estabelecer uma vontade através do uso contínuo do terror...[Por Extensão] Comportamento intolerante e ameaçador usado por quem defende uma ideologia, religião, para com os que não aceitam suas ideias: terrorismo cristão.Utilização organizada e metódica da violência com propósitos políticos, normalmente por meio de atentados, buscando desorganizar a sociedade vigente. Intimidação feita pelo uso da violência buscando amedrontar um povo ou governo, normalmente, baseando-se em questões ideológicas ou políticas.Regime político que se pauta em ações de violência". Deste conceito pode-se deduzir que aquele que pratica o terrorismo ataca terceiros e não a si mesmo. Portanto, seguindo essa linha de raciocínio, um ato de loucura não seria considerado terrorismo, dentro deste significado, entretanto, terrorismo tem como raiz "terror" e terror é o "estado de pavor intenso, caracterizado por uma grande quantidade de medo". Sem sombra de dúvida, os atentados referidos têm em comum o terror generalizado que provocaram.
Um ato de loucura igual ao que foram notícias, não sendo terrorismo seria então uma carnificina, uma chacina, um massacre coletivo, um hecatombe, assim mesmo falta um elo de ligação, porque normalmente esse tipo de "loucura" envolvendo muitas pessoas tem um cariz de vingança, retaliação, guerrilhas entre grupos rivais, o que não se enquadra neste contexto.
Contudo, é importante saber o significado de loucura:"A loucura é a privação do uso da razão ou do bom senso. Até finais do século XIX, a loucura estava relacionada com o incumprimento das normas sociais estabelecidas. Aliás, certas doenças como a epilepsia eram associadas à loucura. A noção de loucura está relacionada com um desequilíbrio mental que se manifesta numa percepção distorcida da realidade, na perda de autocontrolo, em alucinações e em comportamentos absurdos ou que não se justificam.A loucura também está relacionada com a demência, um termo de origem latina que significa “desligado ou alheio da mente”. Esta doença consiste na ausência ou na perda das funções cognitivas, que geralmente impede de realizar actividades quotidianas". Os atentados provocados pelos "loucos solitários" poderiam ser, dentro do significado referido, um ato de loucura isolado, porém, que ato  é esse em que o "louco" se inspira em "outro louco" tem em seu poder uma arma sofisticada e ninguém da família percebe? ou que vai 2 vezes ao local onde executará o seu ato de  loucura, para acertar os detalhes antes da execução do mesmo? Que possa ter algum distúrbio mental é aceitável, pois existem variados graus de distúrbio mental assim como várias formas de se manifestarem, mas não é suficiente para justificar tais massacres. Entretanto como são vulneráveis  são "presas" fáceis nas mãos de manipuladores eloquentes que exploram essa privação do uso da razão e bom senso que configura a loucura, tornando-os autênticas marionetas nas mãos destes sim, criminosos covardes. Aí sim, neste caso, já seria uma explicação aceite pela razão, ou seja :
O terrorismo como forma de expressão da exploração e  manipulação oculta da loucura de um ser humano, tornando-o uma "máquina assassina"usada para espalhar o terror entre os povos.
O combate a esse terrorismo talvez passe pela Comunicação Social, que não deve a todo o momento divulgar o nome dos " loucos marionetas", nem se quer deve ser mencionado, a não ser que tenha escapado e conseguido fugir, aí sim deve ser amplamente divulgado para que possa ser capturado e receber o tratamento adequando (médico e/ou judicial). Depois pelos órgãos de segurança que devem centrar a investigação visando encontrar os reais criminosos, aqueles que manipulam e exploram os que apresentam algum distúrbio mental e os transformam, através de sua doença, em "máquinas assassinas"espalhando o terror/caos entre os povos.
Para todas as vítimas fatais do terrorismo: Que encontrem a Luz Perpétua, para as vítimas não fatais do terrorismo: Força para superar o trama sofrido ou vivido;

 Para os "loucos marionetas" vítimas de manipuladores, que Deus seja misericordioso.

 Mas para esses manipuladores vil, covardes, radicais, extremistas e exploradores da loucura dos doentes: Que sigam para as profundezas para viverem no caos que tanto gostam e continuarem rastejando aos pés do criador do caos, visto que fizeram mau uso do livre arbítrio por Deus conseguido, escolhendo a trevas ao invés da Luz, a não ser que mostrem arrependimento e expiem o seus pecados segundo a Justiça Divina.

http://conceito.de/loucura#ixzz4FFQhot3n
 http://www.priberam.pt/dlpo/terrorismo consultado em 23-07-2016].
http://www.dicio.com.br/terrorismo