Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Pecado...qualquer ato que separa o Homem de Deus

Pecado...tudo é pecado! tudo Aquilo que dá alegria, satisfação, prazer é tido por pecado! Mas afinal de contas o que é pecado? como surgiu?
Para responder a estas perguntas há que recuar no tempo, quando surgiu pela primeira vez a palavra pecado:"pecado original".

O Pecado sempre foi um termo principalmente usado dentro de um contexto religioso, e hoje descreve qualquer desobediência à vontade de Deus; No hebraico e no grego comum, as formas verbais significam "errar", no sentido de errar ou não atingir um alvo, ideal ou padrão. O judaísmo ensina que o pecado é um ato e não um estado do ser.A Humanidade encontra-se num estado de inclinação para fazer o mal (Gen 8:21) e de incapacidade para escolher o Bem em vez do Mal (Salmo 37:27).
Pecado designa todas as transgressões de uma Lei ou de princípios religiosos, éticos ou normas morais. Podem ser em palavras, ações (por dolo) ou por deixar de fazer o que é certo (por negligência ou omissão). Pode ser tão somente uma motivação ou atitude errada de uma pessoa, e isso, é chamado de pecado "no coração". Quando se viola a consciência moral pessoal, surge o sentimento de culpa.
Chama-se pecado mortal o pecado que faz perder a graça Divina e que leva à condenação do crente; se não for objecto de confissão (admissão da culpa), genuíno arrependimento e retratação perante Deus. Chama-se pecado venial aos pecados que são menos graves e que não fazem perder a Graça Divina. O pecado contra o Espírito Santo é o chamado pecado imperdoável. Subentende uma renegação contínua e deliberada do perdão Divino, bem como uma violação contínua da Lei Divina por parte do pecador.
A mulher teria sido o primeiro ser humano a pecar, e teria induzido Adão a pecar. O pecado original consistiu numa rebelião contra a Autoridade Divina. Em consequência directa do pecado de Adão, toda a humanidade ficou privada da perfeição e da perspectiva de vida infindável. A existência do "pecado original" não justifica a prática deliberada do pecado.
O pecado nada mais é do que a transgressão aos mandamentos de Deus, segundo I João 3:4 Todo aquele que pratica o pecado também transgride a lei, porque o pecado é a transgressão da lei. Pecado é um ato, pois "cada um é tentado, quando atraído e engodado pelo seu próprio desejo. Depois, havendo concebido o desejo, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte." (Tiago 1:14 e 15).
De acordo com o livro Sacred Origins of Profound Things (Origens Sagradas de Coisas Profundas), Lista de oito crimes e "paixões" humanas, em ordem crescente de importância (ou gravidade):Gula; Avareza; Luxúria; Ira; Melancolia; Acídia (preguiça espiritual); Vaidade; Orgulho O Papa Gregório I colocou em ordem decrescente os pecados que mais ofendiam ao Amor: Orgulho; Inveja; Ira; Indolência; Avareza; Gula; Luxúria
Atualmente aceita-se a seguinte lista dos sete pecados capitais: Vaidade; Inveja;Ira; Preguiça; Gula; Luxúria
Contra os sete pecados capitais existem 7 virtudes

Pecados => Virtudes
1Ganância / Avareza => Despreendimento
2Orgulho / Vaidade /soberba => Humildade
3Inveja => Caridade
4Raiva / Violência => Calma / Força
5Gula => Abstinência/temperança
6Luxúria => Simplicidade/castidade
7Preguiça => Diligência



Portanto, pecado é qualquer ato que separa o ser humano de Deus; passível de ser perdoado quando o pecador se arrepende e invoca o nome de Jesus Cristo


Quatro pilares para não os afastarmos de Deus : Ouvi-Lo; obedece-Lo; guardar Sua Palavra e não desviar dela.




Esta pesquisa para saber o que é pecado, partiu de uma reflexão para tentar ajudar alguém a repensar no que pretende fazer "Não vou ao casamento de uma sobrinha porque o noivo é divorciado, por ter pensamento religioso rígido, que beira o fanatismo, e também da leitura sobre Castidade (no Blog "Linha de Consciência") que originou um olhar mais atento aos Mandamento da Lei de Deus, em especial, ao 6º: "Não pecar contra a castidade" ou não cometer o pecado da luxúria, aí tudo tornou-se confuso... a masturbação, um ato isolado, mais concretamente um prazer solitário, ser colocada no mesmo patamar da prostituição, orgias ou dos desvios de comportamento sexual, quando nem se quer há referência dela na Bíblia? Sentir prazer é sinal de pecado? Que pecado pode existir se um cristão for assistir a um casamento de um ente querido, no civil, com uma pessoa divorciada?




Depois de algum tempo de reflexão, a confusão se desfez, como se um clarão de luz despontasse no horizonte... os nossos atos serão pecaminosos quando forem cometidos excessos , de acordo com as intenções com que forem realizados, se nos tirarem a paz de espírito e a tranquilidade da consciência, se nos deixarem envergonhados perante Deus e nós mesmo ou se causarem algum dano a alguém.

2 comentários:

manosca disse...

amei seu blog.
espero sua visitinha .
aventurainterior.blogspot.com
abraços

Céu disse...

Obrigada Manosca pelo seu comentário e ter gostado do meu "cantinho de reflexão".
Acabei de visitar o seu blog e gostei, o posto sobre o espelho é muito interessante.
Um abraço