Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Ramo 150- Magia do sexo

Dia de céu cinzento de um lado, clareiras de céu claro com nuvens brancas e raio de sol, chegando a formar 2 lindos corações em momentos diferentes; Ao meio da manhã granizo, alternando com chuva; Uma tarde gelada, vento forte chuva, granizo (14:30_14:50) alternando com clareiras de céu azul e sol (15 hs), prenúncio de uma madrugada quente de emoções e sensações que envolve a magia do amor na vertente Eros. Disso resulta num aprofundar no tema há muito conhecido no oriente, a magia sexual ou Tantra:


A Magia Sexual, conhecida no Oriente como Tantra, é a prática ritualística desenvolvida através das energias canalizadas do corpo físico, da mente e do espírito humano. O ato de criar outras vidas através de relações sexuais e instituir uma força, ou um vínculo energético entre as pessoas envolvidas, é visto como místico e sagrado.
Como outras modalidades de Magia, a Magia Sexual também é um recurso usado como fonte do poder que fortalece as cerimônias ritualísticas e para obter o auto-conhecimento através da exploração do próprio corpo, psique e alma. A Magia Sexual é uma das faces mais importantes da Magia moderna.

Segundo afirmam:

Existem dois canais de energia no corpo humano que estão associados ao sistema nervoso central e à medula espinhal, conhecidos no Ocidente como Lunar e Solar ou Feminina e Masculina (receptiva/negativa e ativa/positiva). Geralmente, entre os não-praticantes da Magia Sexual, apenas uma das correntes de energia está aberta e fluindo. Entre as mulheres, apenas a corrente lunar flui desimpedida. Entre os homens, apenas o canal solar está realmente livre. No caso dos homossexuais, essa situação está invertida. Em todas as situações, este fato causa um desequilíbrio e influencia negativamente várias esferas da vida humana.
Portanto, segundo este raciocínio, o estado sexual natural é a bissexualidade, em que ambas as correntes fluem juntas em harmonia.
A alma que habita o corpo físico não é masculina nem feminina. Desse modo, o sexo é meramente uma circunstância física. O fluxo harmonioso das correntes no corpo é simbolizado pelo antigo símbolo do Caduceu.
http://www.spectrumgothic.com.br/ocultismo/magia/magia_sexual.htm


Segundo alguns: Sexo é energia criativa

Infelizmente, a maioria dos seres humanos tem uma relação de amor e ódio com o sexo, que é reflectida de muitas maneiras. Ex.: promiscuidade, perversões auto-destrutivas, intolerância religiosa, negações, abusos, estupro, etc...
Religiões têm feito muito para suprimir nossa natureza sexual, e têm mantido as pessoas ignorantes em relação ao uso desta nossa energia divina. A magia é, segundo Novalin, a arte de influir, conscientemente, sobre o mundo interior. Escrito está, com carvões acesos, no livro extraordinário da vida, que o amor entre varão e fêmea opera magicamente. Hermes Trimegisto, o três vezes grande Deus Íbis de Thot, disse em sua Tábua Esmeraldina: "Dou-te o amor, no qual está contido todo o summum da Sabedoria."Todos temos algo de forças elétricas e magnéticas em nós e exercemos, como um magneto, uma força de atração e repulsão... Entre os amantes é especialmente poderosa essa força magnética e sua ação chega muito longe.
A Magia Sexual (Sahaja Maithuna), entre marido e mulher, fundamenta-se nas propriedades polares que, certamente, têm seu elemento potencial no sexo. Não são hormônios ou vitaminas patenteadas que se necessita para a vida, senão autênticos sentimentos de tu e eu e, portanto, o intercâmbio das mais seletas faculdades afetivas, eróticas entre o homem e a mulher. A ascética medieval da fenecida Idade de Peixes rechaça o sexo, qualificando-o como tabu, ou pecado.A nova ascética revolucionária de Aquário se fundamenta no sexo; é claro que nos mistérios do Lingam-Yoni se acha a chave de todo o poder. Da mescla inteligente da ânsia sexual com o entusiasmo espiritual, surge, por encanto, a Consciência Mágica.
Continuando no tema uma passagem pelo "Cristo Cósmico"

Cristo no evangelho de Krishna é muito semelhante ao de Jesus de Nazaré. Entre os Egípcios, Cristo é Osiris e todo aquele que O encarnava era de fato um Osirificado. Entre os Chineses é Fu-Hi, o Cristo Cósmico, que compôs o "I-King/Ching", livro das leis, e nomeou Ministros Dragões. Entre os Gregos. o Cristo chamava-se Zeus, O Pai dos Deuses. Assim, poderiamos citar o Cristo Cósmico em milhares de livros arcaicos e velhas tradições que vêm de milhões de anos antes de Jesus. Tudo isso convida-nos a aceitar que Cristo é um Princípio Cósmico contido nos princípios substanciais de todas as Religiões.Todo pecado será perdoado, menos o pecado contra o Espírito Santo. A força sexual é a energia criadora do Terceiro Logos. O Terceiro Logos é o Espírito Santo. O Terceiro Logos irradia sua energia no vórtice fundamental de toda nebulosa, no centro do Átomo Ultérrimo e em tudo aquilo que vem à vida. No ser humano, a energia do Terceiro Logos é o poder criador do sexo.
Um grande filósofo, disse: "Se as autênticas forças procriadoras, as anímicas e espirituais, se acham situadas no fundo da nossa Consciência, encontramos, precisamente no simpaticus, com sua rede irradiadora de sensíveis malhas de gânglios, o mediador e condutor à realidade interior que não só influi sobre os órgãos da Alma, senão que, também, governa, dirige e controla os centros mais importantes no interior do corpo; guia, de maneira igualmente misteriosa, a maravilhosa percepção até o nascimento do novo ser, assim como os fenômenos do coração, rins, glândulas supra-renais, glândulas geradoras, etc.""Em troca de toda a sensibilidade e espiritualidade da vida ritmada, ele intenta, como autêntico 'spiritus creator' do corpo e mediante a direção da corrente molecular e a cristalização de raios cósmicos, balancear, no ritmo do universo, todos os elementos psíquicos e físico que lhe estão subordinados.""Este nervus simpaticus é, em realidade, também um nervus ideoplasticus; deve ser compreendido como mediador entre nossa vida institiva inconsciente e a moderação da viva imagem impressa em nosso espírito desde eternidades; é o grande equilibrador médio que pode apaziguar e reconciliar a perpétua polaridade, as alvuras e crepúsculos do sol da alma, as manifestações de negro e branco, amor e ódio, Deus e diabo, exaltação e descenso."

Nenhum comentário: