Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

sexta-feira, 29 de julho de 2011

29 de Julho ...Nascimento da Estrela da minha vida!

29 de Julho, data em que nasceu a estrela da minha vida, que se não tivesse voltado para junto de Deus hoje faria 76 anos.


Ela veio, me deu vida, iluminou-a e partiu deixando meu coração sem as cores da alegria. inundado de lágrimas por vezes silenciosas no escuro do quarto, por vezes tão intensas que rolam pelo rosto copiosamente sem que nada as possa impedir nem mesmo o fato de estar caminhando na rua no meio das pessoas.

São lágrimas sentidas no fundo da alma:

Lágrimas de saudades


Lágrimas de remorsos


Lágrimas de culpas


Lágrimas de arrependimento


Lágrimas de impotência diante do inevitável


Lágrimas de infinita dor ao lembrar o terror estampado no seu derradeiro olhar

Lágrimas por todas as lágrimas derramadas pela sua estrela


Como a vida é estranha...Amamos alguém, nem sempre o demonstramos, sofremos quando esse alguém parte, choramos, a dor torna-se insuportável, passado algum tempo, em alguns momentos, apesar de por vezes chorarmos, umas vezes mais do que outras as lembranças tornarem a pessoa viva, temos a sensação como se esse alguém não tivesse existido, há um imenso vazio, porque continuamos no nosso dia a dia, por vezes até sorrimos e nos sentimos felizes, isso choca, causando um grande conflito com a sensação de que abandonamos esse alguém, que somos insensíveis, ingratos. Porém, em outros momentos por frações de segundo, agimos como se esse alguém não tivesse partido e nada tivesse mudado.


Estrela da minha vida me perdoe se fui a responsável pelo terror que vi, no olhar que me lançou, no momento da sua partida!

Peço a Deus que esteja na Luz, em Paz, sem sofrimento esteja onde estiver.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

O pedreiro...uma lição aprendida na escola Internet

Na "escola" Internet há muitas lições para serem estudadas e aprendidas para passarmos no exame da vida, aqui está uma dessas lições (enviada em formato PPT pelo correio eletrônico):


O pedreiro

Um velho pedreiro que construía casas estava pronto para se aposentar.
Ele informou o chefe, do seu desejo de se aposentar e passar mais tempo com sua família.
Ele ainda disse que sentiria falta do salário, mas realmente queria se aposentar.
A empresa não seria muito afetada pela saída do pedreiro, mas o chefe estava triste em ver um bom funcionário partindo e ele pediu ao pedreiro para trabalhar em mais um projeto, como um favor.
O pedreiro não gostou mas acabou concordando. Foi fácil ver que ele não estava entusiasmado com a idéia. Assim ele prosseguiu fazendo um trabalho de segunda qualidade e usando materiais inadequados.
Quando o pedreiro acabou, o chefe veio fazer a inspeção da casa construída.
Depois de inspecioná-la, deu a chave da casa ao pedreiro e disse:
- "Esta é a sua casa. Ela é o meu presente para você".
O pedreiro ficou muito surpreendido. Que pena! Se ele soubesse que estava construindo sua própria casa, teria feito tudo diferente....
O mesmo acontece connosco...
Nós construímos nossa vida, um dia de cada vez e muitas vezes fazendo menos que o melhor possível na sua construção.
Depois, com surpresa, nos descobrimos que precisamos viver na casa que nós construímos. Se pudéssemos fazer tudo de novo, faríamos tudo diferente. Mas não podemos voltar atrás.
Tu és o pedreiro.
Todo dia martelas pregos, ajustas tábuas e constróis paredes.
Alguém já disse que: "A vida e um projeto que você mesmo constrói".
Tuas atitudes e escolhas de hoje estão construindo a "casa" em que vais morar amanhã.
Portanto, procura construí-la com sabedoria!

Infelizmente não encontrei o "professor" da "escola" Internet que fez esta lição interessante!

terça-feira, 26 de julho de 2011

um pequeno gesto, uma palavra pode transformar vidas!

Recebi estas duas "lições" em separadas, porém interligadas, complementares, através do correio eletrônico, porém nenhuma das duas vinha com autor, pesquisando na "escola" Internet encontrei, porém não posso afirmar que realmente sejam os respectivos autores, se não forem peço desculpas pelo erro cometido!

Tem pão velho?
Era um fim de tarde de domingo, a pessoa estava molhando o jardim da casa quando foi interpelada por um garotinho com pouco mais de Nove anos, dizendo:

- Tem pão velho?
Essa coisa de pedir pão velho sempre me incomodou desde criança. Na adolescência descobri que pedir pão velho era dizer:

- me dá o pão que era meu e ficou na sua casa.
Olhei para aquela criança tão nostálgica e perguntei:

- Onde você mora?

- Depois do zoológico. - Bem longe, hein!

- É... mas eu tenho que pedir as coisas para comer.

- Você está na escola?

- Não. Minha mãe não pode comprar material.

- Seu pai mora com vocês?

- Ele sumiu.
E o papo prosseguiu, até que eu lhe disse:

- Vou buscar o pão, serve pão novo?

- Não precisa não, a Senhora já conversou comigo!
Esta resposta caiu como um raio. Eu tive a sensação de ter absorvida de toda a solidão e a falta de amor desta criança.Deste menino de apenas Nove anos, já sem sonhos, sem brinquedos, sem comida, sem escola e tão necessitadode um papo, de uma conversa amiga.
Que poder tem o gesto de falar e escutar com amor! Alguns anos já se passaram e continuam pedindo "pão velho" na minha casa e eu dando "pão novo", mas procurando antes compartilhar o pão das pequenas conversas, o pão dos gestos que acolhem e promovem.
Este pão de amor não fica velho, porque é fabricado no coração. Este pão de amor não fica velho, porque é fabricado no coração de quem acredita Naquele que disse: "Eu sou o pão da vida!"

Verifique quantas pessoas talvez estejam esperando uma só palavra sua. ("pequenos gestos, em pequenas palavras, no amor generoso, no amor doação, você transforma vidas".).

Ana Luzia Tocafundo


O mundo inteiro está cheio de pessoas.
Há pessoas caladas que precisam de alguém para conversar.
Há pessoas tristes que precisam de alguém que as conforte.
Há pessoas tímidas que precisam de alguém que as ajude vencer a timidez.
Há pessoas sozinhas que precisam de alguém para brincar.
Há pessoas com medo que precisam de alguém para lhes dar a mão.
Há pessoas fortes que precisam de alguém que as faça pensar na melhor maneira de usarem a sua força.
Há pessoas habilidosas que precisam de alguém para ajudar a descobrir a melhor maneira de usarem a sua habilidade.
Há pessoas que julgam que não sabem fazer nada e precisam de alguém que as ajude a descobrir o quanto sabem fazer.
Há pessoas apressadas que precisam de alguém para lhes mostrar tudo o que não tem tempo para ver.
Há pessoas impulsivas que precisam de alguém que as ajude a não magoar os outros.
Há pessoas que se sentem de fora e precisam de alguém que lhes mostre o caminho de entrada.
Há pessoas que dizem que não servem para nada e precisam de alguém que as ajude a descobrir como são importantes.
Leif Kristiansson

sábado, 23 de julho de 2011

Noruega de luto

Ontem a Noruega viveu um ataque bárbaro realizado por um Norueguês (que não menciono o nome para não lhe conferir destaque, publicidade ou fama), um ser que nem de animal selvagem pode ser chamado, porque teria que pedir desculpas aos animais selvagens., porque eles não cometem uma barbaridade dessas, que fere a dignidade humana. Tudo tem uma razão, mas neste caso não há nada que justificará tal ato vil, covarde, pusilâmine, nem mesmo uma perturbação psiquiátrica conseguirá atenuar tal ato praticado por esse ser inqualificável, nem o extremismo ou radicalismo do fundamentalismo cristão ("..Ética e politicamente, os fundamentalistas rejeitam a homossexualidade, o aborto, a Teoria da Evolução e a possibilidade de salvação fora do Cristianismo...") com que se assume.

Sei que estou julgando e talvez esteja incorrendo numa falta grave aos princípios ensinados por Cristo que mostrou com a sua proposição, no caso da mulher que havia cometido o adultério "quem nunca pecou que atire a primeira pedra", mas é impossível não fazê-lo, é grande a revolta diante desse absurdo que aconteceu, tantas vidas ceifadas, jovens que, precocemente e de forma estúpida, tiveram a vida interrompida. Que tristeza! Que sofrimento para essas famílias que estão de luto!


Qual será a punição para bárbaros, vis, covardes assassinos, como esse?


Pena de morte? isso seria um prêmio ao invés de uma punição, embora faria com que a sociedade ficasse livre de outros atentados, porém devemos lembrar que a vida e a morte pertencem a Deus.


Ser fuzilado em praça pública, recebendo tantos tiros, em partes não vitais do organismo, como os que disparou contra as suas vítimas? isto seria "olho por olho dente por dente" o que não me parece que estivesse de acordo com a Doutrina Cristã, além do mais seria um desperdício de dinheiro, que faria falta em muitos setores da sociedade.


Prisão perpétua? recebendo comida, sem fazer nenhum esforço, paga com o suor de todos os cidadãos, embora fizesse com que saísse de circulação da sociedade, mas corre-se o risco de pertencer a uma "gang" e esta fazer de tudo para o libertar para continuar praticando crimes hediondos como este.



Qualquer punição que se empregue jamais trará de volta as vidas que se perderam e não servirá para que esse assassino se arrependa, pois quem pratica uma ato desses, consciência não tem, muito menos segue os ensinamentos de Cristo e como tal nada lhe pesa que o motive a se arrepender e o impeça de cometer outras barbaridades como esta.



Passado este desabafo, no calor da revolta, incredulidade pelo impacto da notícia, o que resta é pedir a Deus que leve todas essas almas para junto dele, que esse trágico incidente sirva para perdoar-Lhe os pecados que possam ter cometido. Que Deus alivie o sofrimento de todas as famílias que perderam seus entes queridos, dando-lhes conforto, consolo e força para superar esse momento de profunda dor e tristeza.



A todos os noruegueses afetados por esta tragédia um abraço de solidariedade e força, contendo todo o pesar que estou sentindo nesse momento.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Dia do amigo...uma data a não esquecer!

Mensagens para Orkut

Esta semana, talvez por ser a semana que contem o dia do amigo (O Dia do Amigo, celebrado a 20 de julho, foi primeiramente adotado em Buenos Aires, Argentina, com o Decreto nº 235/79, sendo que foi gradualmente adotado em outras partes do mundo. A data foi criada pelo argentino Enrique Ernesto Febbraro. Com a chegada do homem à lua, em 20 de julho de 1969, ele enviou cerca de quatro mil cartas para diversos países e idiomas com o intuito de instituir o Dia do Amigo. Febbraro considerava a chegada do homem a lua "um feito que demonstra que se o homem se unir com seus semelhantes, não há objetivos impossíveis".Aos poucos a data foi sendo adotada em outros países e hoje, em quase todo o mundo, o dia 20 de julho é o Dia do Amigo, é quando as pessoas trocam presentes, se abraçam e declaram sua amizade umas as outras, na teoria. No Brasil, apesar de não ser regulamentada por lei, o dia do amigo é comemorado popularmente em 18 de abril. No entanto, o país também vem adotando a data internacional, 20 de julho, sendo inclusive instituída oficialmente em alguns estados e municípios.)as recordações dos momentos passados com os amigos afloram na "telinha da mente": jogar bolinha de gude e andar de bicicleta com o primeiro amigo, andar de bicicleta a procurar, junto com 2 amigos, as nossas 2 amigas que conseguiram a proeza de se perderem na Ilha de Paquetá (embora negassem, dizendo que estavam apreciando a paisagem por isso demoraram, mas depois deixaram escorregar que seguiram a charrete para poder encontrar o caminho), os amigos ocultos realizados com os amigos,Os sonhos de adolescente que partilhava com sua primeira amiga; Os "papos" na volta do cinema , com paragem para apreciar suco de morango com leite, com a amiga "barrados no baile", que considerava meu espelho falante, porque tinham sonhos e ideais semelhantes, ambas éramos tímidas, nos conhecemos num curso de preparação para as Forças Armadas, as festas surpresas de aniversários que planejava para os seus amigos, a festa surpresa que os amigos do grupo de voley preparou para mim, cujo o motivo do bolo foi uma quadra de voley e que literalmente dois amigos me carregaram pela rua e me levaram para a casa das amigas (vizinhas) onde fora organizada a festa; A mão do amigo segurando na minha mão ao sair do centro cirúrgico, onde a dor era tão intensa que as lágrimas escorriam pelo rosto involuntariamente; O amigo que me acompanhou aos lugares certos para reconhecimento de diploma de curso feito fora do Brasil e que tentou conseguir o contacto de um autor para que este desse autorização para publicar um texto seu no meu livro; O amigo que me deu as moedas e a cópia do livro I Ching e o livro do meu signo chinês contendo os hexagramas do IChing; O amigo que vibrou emocionado quando o meu sonho de uma vida tornou-se realidade, como se tivesse sido o sonho dele que estava se realizando no momento; A amiga que deixava utilizar seu computador no serviço na hora do almoço, para poder ler e responder aos mails do “príncipe virtual”; O amigo que levou-a para um jogo de mini golfe e lhe deu um quadro que ele mesmo pintara; O amigo que ajudou a construir uma base de dados em Excell e a partir dela fazer os relatórios no curso de especialização e aplicar no dia a dia no trabalho além de ter sugerido a criação de um blog, este, que foi muito importante para atravessar um período difícil; O amigo que ouviu o meu desabafo e deu força no momento de uma dor profunda; Os livros escritos graças ao incentivo, a atenção, o carinho do amigo, na verdade alma gêmea, que com sua energia maravilhosa despertou profundas emoções que inspiraram grande parte dos textos aqui postados, num momento em que o coração fragilizado, carregava uma dor profunda que o tornava negro; etc..

Todas essas lembranças reforçam a importância que os amigos têm na nossa vida: São nossos confidentes, nos apoiam nos momentos difíceis, nos aplaudem e vibram quando alcançamos algum êxito, nos consolam quando temos uma fracasso, nos incentivam e nos ajudam a crescer , nos levam a descobrir novos horizontes, enxugam as nossas lágrimas num momento de dor ou sofrimento, partilham sonhos e ideais, festejam nossas vitórias, recarregam a nossa energia quando esta está fraca, nos fazem companhia, mesmo quando distantes, nos fazem rir, mas também nos puxam as orelhas quando fazemos algo errado, enfim são anjos enviados por Deus para nos ajudar na caminhada pela vida.

Que Deus abençoe e proteja os nossos amigos, que nos ajude a conservá-los dentro do nosso coração e nos impeça de os magoar.

domingo, 17 de julho de 2011

Moral...uma hipocrisia camuflada ou disfarçada!

O Blog "Linha de Consciência", contém vários "posts" sobre moral, na tentativa de deixar um comentário não consegui e por isso faço o comentário aqui e desenvolvo um pouquinho mais a minha reflexão sobre


Ratifico a frase lá expressa "...tornaram-se donos do mundo e de si mesmos..." acrescentando ...iludidos convenceram-se que tornaram-se..., porque é pura ilusão chega a ser estupidez o Homem acreditar que é o dono do mundo e mais ainda alguns acreditarem serem os donos dos outros e por isso poderem sair ditando regras, elaborando leis, por vezes absurdas,que os próprios não cumprem, mas que exigem aos outros o cumprimento das mesmas, empregando para isso, por vezes, até a força. Nesse sentido a História nos mostra grandes manchas negras na Humanidade(a escravidão, as 2 grandes guerras mundiais, os tráfigos de pessoas e animais selvagens ou tropicais, etc...) Porém, basta, por exemplo, a Terra tremer, para que o Homem veja, por momentos, a verdade irrefutável: o Homem é integrante do mundo, nunca o seu dono.


Noutro trecho dizia "...fingiu os ter abandonado..." Deus não só fingiu que os abandonara, como não desfez essa referida ilusão do Homem ser o dono do mundo, deixando que seja o próprio Homem a cair em si e tirar o véu da ilusão que cobre os seus olhos, isso acontece por exemplo quando o Homem tenta responder a simples pergunta "qual a origem da vida?" os mais convencidos darão a resposta, pois se a genética consegue gerar uma vida no laboratório é sinal de que sabem a origem da vida, porém estes esquecem de que estão criando em cima de algo que já existia (não tenho conhecimento que algum cientista tenha criado um espermatozóide ou um óvulo in vitro), embora tenha dado um passo gigantesco na descoberta do genoma humano, código genético, DNA, que possibilita aos engenheiros genéticos criarem uma nova espécie (transgênica) ou a clonagem de uma espécie já existente.


Desta reflexão surge outra: A moral é um conjunto de regras impostas por uma sociedade, criado por uma minoria de Homens que exercem algum tipo de liderança ou comando dentro da sociedade num determinado momento. Em cada sociedade a moral sofre alteração de acordo com os hábitos, costumes, cultura, tradição dessa mesma sociedade, portanto só sendo válido para a sociedade em que está inserido. Assim sendo, muitas vezes a moral acaba sendo, na verdade, uma hipocrisia camuflada ou disfarçada.

sábado, 16 de julho de 2011

Terapia do elogio...um pagamento psicológico!

Recebi um PPT enviado pelo ConReiki, que me fez recordar que outrora, num passado longínquo, durante uma fase da vida pratiquei a "terapia do elogio" tema desta apresentação, só que eu chamava de "pagamento psicológico" uma expressão que adaptei depois de ter lido em algum sítio e ter gostado, onde eu aproveitava sempre a ocasião para elogiar alguém ou algo que eu presenciasse de bom, interessante, belo ou criativo. Lembro também que nessa altura eu sentia uma energia positiva ao meu redor, pelos sorrisos que recebia em troca, mas depois fui me deixando enredar pelas mágoas, decepções, frustrações geradas pelas mentiras, falsidades, veneno e ruidade das pessoas com quem ia contactando e assim passei a só enxergar os defeitos das novas pessoas que foram surgindo durante a caminhada, tecendo críticas, por vezes, implacáveis, sem fazer um mínimo esforço para apreciar suas qualidades, muito menos tecer elogios, estes passaram a ser escassos e assim mesmo só aqueles a quem eu tivesse uma profunda estima, intimidade ou confiança, antes eram feitos até a desconhecidos que acabara de conhecer, mas que de alguma forma despertava automaticamente o desejo de fazer-lhes um elogio, sincero, sem nenhum interesse por trás, a não ser desencadear um sorriso.


Terapia do elogio

Renomados terapeutas que trabalham com famílias, divulgaram uma recente pesquisa onde nota-se que os membros das famílias brasileiras (talvez de outras famílias pelo mundo) estão cada vez mais frios, não existe mais carinho, não valorizam mais as qualidades, só se ouvem críticas.
As pessoas estão cada vez mais intolerantes e se desgastam valorizando... os defeitos dos outros. Por isso, os relacionamentos de hoje não duram.
A ausência de elogio está cada vez mais presente nas famílias de média e alta renda.
Não vemos mais homens elogiando suas mulheres ou vice-versa, não vemos chefes elogiando o trabalho de seus subordinados, não vemos mais pais e filhos se elogiando,
amigos, etc.
Só vemos pessoas fúteis valorizando artistas, cantores, pessoas que usam a imagem para ganhar dinheiro e que, por conseqüência, são pessoas que têm a obrigação de cuidar do corpo e do rosto.
Essa ausência de elogio tem afetado muito as famílias. A falta de diálogo em seus lares,
o excesso de orgulho impede que as pessoas digam o que sentem e levam essa carência para dentro dos consultórios.
Destróem seus casamentos, e acabam procurando em outras pessoas o que não conseguem dentro de casa.
Comecemos a valorizar nossas famílias, amigos, alunos, subordinados.
Vamos elogiar o bom profissional, a boa atitude, a beleza de nossos parceiros ou nossas parceiras,
o comportamento de nossos filhos.
Vamos observar o que as pessoas gostam.
O bom profissional, o bom filho, o bom pai ou a boa mãe, o bom amigo, a boa dona de casa,
A mulher e o homem que se cuidam... enfim vivemos numa sociedade em que um precisa do outro,
é impossível se viver sozinho.
e os elogios são a motivação na vida de qualquer pessoa.
Quantas pessoas você poderá fazer feliz hoje elogiando de alguma forma?
Então elogie alguém hoje!

Eu começo!!!
Você é muito especial e com certeza o mundo é mais bonito... por causa de você!

Arthur Nogueira – Psicólogo
(PPT formatodo por Fernando S Loureiro)

Encerrando ciclos...

...Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final..
Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.
Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos. Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.
Foi despedida do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais?
Partiu para viver em outro país?
A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?
Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu.
Pode dizer para si que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó.
Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.
Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco.
O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.
As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora.
Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem.
Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração..
.... e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.
Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.
Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos.
Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor.
Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.
Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do "momento ideal".
Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará.
Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa, nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.
Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil,mas é muito importante.
Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.
Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.
Torna-te uma pessoa melhor e assegura-te de que sabes bem quem és tu própria, antes de conheceres alguém e de esperares que ele veja quem tu és..
E lembra-te :
“Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão”
(Fernando Pessoa)
(Transcrito de um PPT recebido por correio eletrônico)

Deus me pediu...Uma pétala colhida no Jardim Internet



DEUS ME PEDIU
Deus me pediu um poema sobre as Belezas da Criação,e eu me coloquei a falar das coisas que Ele criou...
Falei do sol... Senti Suas mãos me aquecendo...

Falei da lua... Senti Seu brilho me envolvendo...
Falei da noite... Senti sobre mim Seu manto de estrelas...
Falei de todo o verde do planeta... Senti Seu sopro de esperança...
Falei das águas... Senti Seu mergulho no mistério do meu coração...
Falei do céu... Senti Seu azul a me proteger...
Falei do fogo... Senti Sua chama queimando-me as mágoas...
Falei do ar... Senti Seu sopro divino a me renovar...
Aqui está o poema que pediste, espero que aproves tudo o que escrevi.
Deus responde: "Prossegue... tu não falaste de ti".
Silvia Schmidt
...a palavra de Deus é viva e poderosa e corta mais do que qualquer espada afiada dos dois lados. Ela vai até o lugar mais fundo da alma e do espírito, vai até o íntimo das pessoas e julga os desejos e pensamentos do coração delas.(Hebreus 4:12)
(Recebido por correio eletrônico sem autor, porém segundo pesquisa conseguiu-se encontrar)

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Ore com fé...e terá a maravilhosa sensação de ver um milagre acontecer!

Recados Para Orkut




Transcrevo (depois de ter reenviado para os contactos do correio eletrônico) esta oração recebida no correio eletrônico, como sendo "corrente de intenções", não que tenha sido ela que tenha operado o milagre, pois ainda não a tinha lido e nem enviado (no mail que continha esta oração dizia para repassar e que obteria um milagre) quando recebera o mail, mas porque fortalece a fé quando esta pode estar enfraquecida e pode ser o seu caso neste momento.

Li no preciso momento em que acabara de receber um mail que aguardava há meses e que no mesmo dia havia pensado que poderia não chegar mais (fraquejando na minha fé e confiança na palavra de Deus (mostrando que tudo acontece no momento certo de acontecer, tempo de Deus e não o nosso) .


ORE COM FÉ
"Deus move o céu inteiro naquilo que o ser humano é incapaz de fazer. Mas não move uma palha naquilo que a capacidade humana pode resolver."
Deus está no controle
POR FAVOR, LER COM FÉ.
Esta é uma oração impressionante. Crê simplesmente Nele e serás abençoado.
Lucas 18:27 O problema com muitos de nós é que não cremos que Deus abrirá uma janela e derramará bênçãos sem medidas na vida de cada um, que não teremos lugar nem sabemos como recebê-las. Proponho a qualquer pessoa a provar a Deus. Ele é fiel em sua palavra. Deus não pode mentir e suas promessas são seguras. Três coisas lhe sucederão esta semana que vem: (1) Você terá ajuda de alguém de quem não espera; (2) Você será demasiado relevante para ser ignorado; (3) Você terá um encontro com Deus e você jamais será o mesmo.
A oração por você hoje é: “Que os olhos que lêem esta mensagem não vejam mal algum ao redor, As mãos que enviarão esta mensagem a outros não trabalhem em vão, A boca que diz Amém a esta oração reine para sempre”.
Permaneça no amor a Deus enviando esta oração a todos em sua lista. Tenha uma viagem fascinante pela vida no amor a Jesus Cristo. Confie no Senhor de todo seu coração pois Ele nunca falha e é fiel em suas promessas.
Se você necessita de verdade de uma bênção, continue lendo este e-mail:
Pai Divino, Deus amável e piedoso, te rogo que abençoes abundantemente a minha família e a mim. Sei que o Senhor reconhece que uma família é mais que uma mãe, pai, irmã, irmão, esposo e esposa, para todos os que crêem e confiam em Ti. Pai peço a ti Senhor, bênçãos e graças não somente para a pessoa que me enviou esta oração, mas também para mim e para todos a quem enviei esta mensagem. E que a força da união em oração daqueles que crêem e confiam no Senhor seja mais poderosa que qualquer outra coisa. Agradeço-te de todo coração e com a certeza que as tuas bênçãos chegarão à minha vida. Deus Pai, livra a pessoa que lê esta oração agora, de dívidas e de preocupações por causas de dívidas. Envia a tua sabedoria santa para que eu possa ser um bom administrador sobre tudo quanto o Senhor me tem dado e proporcionado, pois sei que És maravilhoso e poderoso e se Te obedecermos e caminharmos em tua palavra tenhamos fé mesmo que do tamanho de um grão de mostarda, o Senhor derramará as tuas bênçãos sobre nós. Agradeço-te Senhor pelas bênçãos já recebidas e por aquelas que hei de receber porque sei que ainda tens muito para fazer por mim e muito mais que nem eu consigo sequer imaginar. Em nome de Jesus Cristo nosso Salvador, te rogo. Amém.
TOME 60 SEGUNDOS e envie esta mensagem rapidamente e em horas, você terá feito com que uma corrente de muitas pessoas ore a Deus, uns pelos outros. Então, agora sente e observe o poder de Deus trabalhando em sua vida por teres feito a coisa que você sabe que Ele ama. Seja Abençoado!
Concentre-se nas frases abaixo:
'Para obter algo que você nunca teve, precisa fazer algo que nunca fez'.
'Quando Deus tira algo de você, Ele não está punindo-o, mas apenas abrindo suas mãos para receber algo melhor'.
'A Vontade de Deus nunca irá levá-lo aonde a Graça de Deus não possa protegê-lo'.
Algo de bom vai acontecer com você ainda hoje! Algo que você vem esperando acontecer... Isto não é uma piada: alguém vai lhe telefonar ou vai lhe falar sobre algo que você vem aguardando ouvir. Esta é uma 'corrente de intenções' e é necessário não interrompê-la.


Curiosamente minutos depois de ter reenviado o mail desta oração, uma pessoa amiga que a recebera respondeu dizendo que fora um dia que sentiu que recebera muitas bênçãos, posteriormente outra amiga enviou um mail dizendo que havia "chegado em boa hora". É tão gratificante, edificante, maravilhoso constatar, sentir ou presenciar um milagre a acontecer, milagre sim, embora um amigo outrora havia deixado um comentário sobre a não existência de milagres, talvez ele e outras pessoas só valorize um milagre quando este tenha uma grande magnitude, esquecendo que a todo o momento nos acontecem pequenos milagres mas que não nos damos conta ou constatamos por estarmos ocupados demais numa "onda" diferente, numa "roda viva" de tal forma acelerados, num autêntico "contra relógio".

Que Deus lhe abençoe e fortaleça a sua Fé!

Que você Louve e dê Graças a Deus, como neste momento eu estou fazendo: Louvado seja Deus! Obrigado meu Deus pois mais uma vez me permitiu ter a maravilhosa sensação de ver um milagre acontecer, mesmo tendo fraquejado na Fé!

sábado, 2 de julho de 2011

Casamento Real...amor ou obrigação?

O "post" anterior falava do amor, do celibato e do casamento, por coincidência hoje foi celebrado o casamento do príncipe de Mônaco Albert II com a nadadora sul-africana Charlene Wittstock.


No trecho da carta do Padre Fábio ele comentou em relação ao casamento:..Por isso perguntamos sempre – É de livre e espontânea vontade que o fazeis? – É simples. Castos ou casados, ninguém está livre das obrigações do amor. A fidelidade é o rosto mais sincero de nossas predileções".

Segundo fotos e notícias publicadas na "imprensa cor de rosa/imprensa marron", a Princesa Charlene dias antes do casamento teria intenção de desistir do casamento e retornar para África do Sul, porque lhe teria sido revelado que o Príncipe Abert II, mantivera um relacionamento com a mulher que tivera um filho dele antes e que agora estaria grávida de 3 meses, a ser verdade, essa notícia da infidelidade do Príncipe, o que ambos responderiam se lhe perguntassem "É de livre e espontânea vontade que o fazeis?" Será que a resposta seria um "sim, mas forçado, os lábios pronunciando um sim, ditado pela razão cedendo à pressão das circunstâncias, mas o coração querendo gritar um "não" obedecendo ao sentimento e a emoção contida nele? Pelas notas que saíram na imprensa : "...A senhora se casa com um príncipe, mas também com um país", disse Narmino a Wittstock..."...A cerimônia civil, que durou 15 minutos, desanuviou o suspense que pesava sobre Mônaco após informações publicadas pela imprensa de que há alguns dias Wittstock estaria decidida a suspender todos os preparativos do casamento e pegar um voo "sem volta" para a África do Sul, devido a "revelações" sobre Albert"... "Passamos anos esperando que o príncipe se casasse e por fim nos desse um herdeiro", disse à AFP Raymonde, uma monegasca de 81 anos, admitindo que Albert, que teve dois filhos fora do casamento, é "um mulherengo". E "Charlene sabe bem disso", acrescentou a idosa"..."O casamento fortalecerá o impulso que falta a Mônaco", disse o diretor de turismo do principado, lembrando como a união de conto de fadas entre o príncipe Rainier e a estrela de cinema Grace Kelly, em 1956, transmitiu uma dose de magia e otimismo que contagiou a economia local"...Parece que esta provavelmente seria a resposta, porém seria magnífico para ambos, um conto de fadas com final feliz,que o "sim" tenha sido de livre espontânea vontade, traduzindo o grito do coração preenchido pelo amor que os uniu e não de livre espontânea pressão, expressando o grito da razão diante das obrigações e circunstâncias circundantes.


Um pouco da história desse principado, 2º menor estado do mundo, retirado da wikipédia:

A área hoje ocupada pelo Principado do Mónaco era já habitada desde a pré-história. Um rochedo, projetado sobre as águas do Mar Mediterrâneo, serviu de refúgio a várias populações primitivas. Os lígures, primeiros habitantes sedentários da região, eram montanheses acostumados a trabalhar em condições adversas. A costa e o porto eram a saída para o mar de um destes povoados lígures, Oratelli de Peille.
Mônaco foi fundado como colônia
fenícia e mais tarde ocupado por gregos e cartagineses, e em seguida pelos romanos. No final do século IIa... Mónaco passou a ser parte da Província dos Alpes Marítimos. Durante a ocupação, os romanos edificaram em La Turbie o "Troféu de Augusto", que celebra o triunfo de suas campanhas militares. Durante este mesmo período marinheiros fenícios e cartagineses trouxeram prosperidade à região. Mónaco foi anexado por Marselha e cristianizada no século I.
A partir da queda do
Império Romano, no século V, a região foi invadida a intervalos regulares por diversos povos. No século VII tornou-se parte do reino lombardo e no século seguinte, do reino de Arles. Esteve sob dominação muçulmana após a invasão dos sarracenos à França. A partir do século X, após a expulsão dos sarracenos pelo Conde de Provença, a região começou a ser povoada pouco a pouco.
Em
1191, o território do que é hoje Mónaco foi cedido a Génova como colónia. Em 8 de janeiro de 1297 os Grimaldi, uma família de exilados de origem genovesa, ligou-se à fortaleza e colocou a primeira pedra da praça fortificada (hoje o palácio pricipesco). Seu chefe, Fulco del Castello, obteve do imperador Henrique VI o reinado do conjunto de terras que rodeiam o Rochedo do Mónaco e para atrair uma população estável, concedeu uma série de vantagens como a concessão de terras com isenção de impostos. A partir de então, a região se converteu no objetivo de luta entre os dois grandes partidos de Génova: os gibelinos (partidários do imperador) e os guelfos (fiéis ao papa) aliados dos Grimaldi.
Em
1331 Carlos I reconquistou a região e adquiriu as possessões dos Spinola, aliados dos gibelinos, além dos domínios de Menton e Roquebrune. Carlos I é considerado por muitos o verdadeiro fundador do principado, e o primeiro senhor do Mónaco. Carlos I morreu em 1357 e seu filho Rainier II combateu aos genoveses até que em 1489 o Rei da França e o Duque de Sabóia reconheceram a soberania do Mónaco.
Em
1612 Honorato II passou a usar o título de Príncipe e Senhor do Mónaco. Em setembro de 1641, após uma década de negociações, Honorat II e Luís XIII da França firmaram o Tratado de Peroné, pelo qual reconheciam o direito de soberania do Mónaco. O reino da França assegurou então sua proteção ao Príncipe do Mónaco. No mesmo ano os espanhóis foram expulsos do principado.
Durante a
Revolução Francesa o principado foi anexado à França. Em 1815, no Congresso de Viena, Mónaco recuperou parcialmente sua independência, após ser declarado território protetorado do Reino da Sardenha, e em 1860, o Tratado de Viena devolveu a soberania total monegasca, que foi ratificada em 1861 pelo Tratado Franco-Monegasco. O Príncipe Carlos III decidiu atrair a alta sociedade internacional para contibuir com o progresso econômico do principado. Em 1863 abriu o primeiro casino, e em 1866 o centro Monte Carlo.
Carlos III governou de 1856 a 1889. Seu filho Alberto I promulgou a primeira constituição em 1911.
Em
1918 um tratado serviu para delimitar a proteção da França sobre Mónaco. O tratado estabeleceu que a política monegasca estaria alinhada à da França, da mesma forma que os interesses militares e econômicos, bem como que, se caso a família Grimaldi não continue a sua linhagem, o principado será absorvido pela França.
A questão da sucessão causou preocupação em Alberto I, que tinha apenas um filho,
Louis, que era o último Grimaldi e solteiro. Uma fatalidade com o seu único herdeiro e o principado seria devolvido à França (Luis II só viria a se casar em 1946 com Ghislaine Dommanget e não teve filhos legítimos).
Alertado sobre o problema, Louis se apressou em reconhecer uma filha ilegítima, Charlotte Louise-Juliette, nascida em 1898 e fruto de um romance com Marie Juliette Louvet, uma cantora de cabaré.
A princesa Charlotte Louise-Juliette casou-se com o conde
Pierre de Polignac em 1920, que aceitou trocar o seu sobrenome para Grimaldi, seguindo a linhagem familiar, e a princesa passou a ostentar os títulos de "Princesa Charlotte, Duquesa de Valentinois, Marquesa de Baux e Condessa de Polignac" e estilizada como SAS A Princesa Charlotte. Do casamento nasceram dois filhos, Antoinette que nasceu em 1921 e Rainier, que veio a substituir o avô no governo do Mónaco, após a morte de seu pai e a abdicação de Charlotte em favor do filho, que à época tinha 25 anos. Por não ter origem na nobreza, a história da princesa Charlotte é ocultada da maioria dos livros de história do Mónaco.
Uma nova constituição, promulgada em
1962, aboliu a pena de morte, permitiu o voto feminino e nomeou uma Corte Suprema para garantir as liberdades básicas.
Em
maio de 1993, o Principado tornou-se membro oficial das Organização das Nações Unidas.
Em
2002, um novo tratado entre França e Mônaco especificou que, na ausência de herdeiros por parte da dinastia Grimaldi, o principado continuará como nação independente em vez de ser revertido a território francês. A defesa militar de Mônaco, entretanto, persiste como responsabilidade da França.

Mónaco possui o importante Museu Oceanográfico do Mónaco que já foi dirigido por Jacques Cousteau e é também sede de um GP de Fórmula 1, o qual foi vencido em 87, 89, 90, 91, 92 e 93 pelo piloto brasileiro falecido Ayrton Senna, conhecido por "rei de Mônaco", que diversas vezes comemorou sua vitória dando um banho de champagne na família real, quebrando o protocolo.

Atual Monarca: S.A.S. o Príncipe Alberto II
Princesa Carolina de Mônaco, irmã do Príncipe Alberto II
Andrea Casiraghi, o filho mais velho da Princesa Carolina e Stefano Casiraghi
Pierre Casiraghi, o filho mais novo da Princesa Carolina e Stefano Casiraghi
Charlotte Casiraghi, a filha da princesa Carolina e Stefano Casiraghi
Princesa Alexandra de Hanôver, filha de Ernest Augusto V, Príncipe de Hanôver e Princesa Carolina
S.A.S a Princesa Estefânia do Mónaco, irmã mais nova de Alberto II
Louis Ducruet, o filho da Princesa Estefânia e Daniel Ducruet
Paulina Ducruet, filha da Princesa Estefânia e Daniel Ducruet

As seguintes nove pessoas que anteriormente ocupava os lugares entre os décimo e décimo oitavo lugares na linha de sucessão (a partir de 2002, com as novas regras de sucessão), perderam os seus lugares por morte do príncipe Rainier III, uma vez que só passa para a sucessão irmãos e descendentes do Príncipe atual, e não dos seus pais:
Christian, Barão de Massy, filho mais velho da Princesa Antoinette, primo de Alberto II
Brice de Massy, filho mais velho de Christian de Massy, primo de Alberto II
Antoine de Massy, filho mais novo de Christian de Massy, primo de Alberto II
Laetizia de Massy, filha de Christian de Massy, prima, uma vez removidos de Alberto II
Elisabeth-Anne de Massy, filha da Princesa Antoinette, prima de Alberto II
Barão Jean-Léonard Taubert-Natta, filho de Elisabeth-Anne de Massy, primo de Alberto II
Mélanie de Lusignan, filha de Elisabeth-Anne de Massy, primo de Alberto II
Keith Sebastian Knecht, filho do falecido Christine de Massy, primo de Alberto II

Sob as novas regras de sucessão, se o Príncipe Alberto II morrer sem legítima descendência, o trono passará para a sua irmã, a Princesa Carolina. Se a Princesa Carolina ascender ao trono, o seu filho mais velho, Andrea passará a ser o herdeiro aparente. Nesta ocasião, ele vai receber os tradicionais títulos de herdeiro ao trono do Mónaco tornando-se S.A.S. o PríncipeHerdeiro Andrea do Mónaco, Marquês de Baux. Andrea também, em seguida, assume o sobrenome dinástico Grimaldi.
Após a sucessão do príncipe Alberto, a tia a Princesa Antonieta e seus descendentes perderam os seus lugares na linha de sucessão. Do mesmo modo, após a sucessão de qualquer futuro filho legítimo do Príncipe Alberto, as princesas Carolina e Estefânia e seus filhos deixem de estar na linha de sucessão. No entanto, se a linha de sucessão por Alberto II falhar, as princesas Carolina, Estefânia e Antonieta e os seus descendentes seriam elegíveis para a seleção feita pelo Conselho da Coroa.

CELIBATO...Carta do Padre Fábio de Mello

A graça de ser só
Ando pensando no valor de ser só. Talvez seja por causa da grande polêmica que envolveu a vida celibatária nos últimos dias. Interessante como as pessoas ficam querendo arrumar esposas para os padres.
Lutam, mesmo que não as tenhamos convocado para tal, para que recebamos o direito de nos casar e constituir família.
Já presenciei discursos inflamados de pessoas que acham um absurdo o fato de padre não poder casar.
Eu também fico indignado, mas de outro modo. Fico indignado quando a sociedade interpreta a vida celibatária como mera restrição da vida sexual.
Fico indignado quando vejo as pessoas se perderem em argumentos rasos, limitando uma questão tão complexa ao contexto do “pode ou não pode”.
A sexualidade é apenas um detalhe da questão. Castidade é muito mais. Castidade é um elemento que favorece a solidão frutuosa, pois nos coloca diante da possibilidade de fazer da vida uma experiência de doação plena. Digo por mim.
Eu não poderia ser um homem casado e levar a vida que levo. Não poderia privar os meus filhos de minha presença para fazer as escolhas que faço.
O fato de não me casar não me priva do amor.
Eu o descubro de outros modos. Tenho diante de mim a possibilidade de ser dos que precisam de minha presença. Na palavra que digo, na música que canto e no gesto que realizo, o todo de minha condição humana está colocado. É o que tento viver. É o que acredito ser o certo.
Nunca encarei o celibato como restrição. Esta opção de vida não me foi imposta. Ninguém me obrigou ser padre, e quando escolhi o ser, ninguém me enganou. Eu assumi livremente todas as possibilidades do meu ministério, mas também todos os limites.
Não há escolhas humanas que só nos trarão possibilidades. Tudo é tecido a partir dos avessos e dos direitos. É questão de maturidade.
Eu não sou um homem solitário, apenas escolhi ser só.
Não vivo lamentando o fato de não me casar. Ao contrário, sou muito feliz sendo quem eu sou e fazendo o que faço. Tenho meus limites, minhas lutas cotidianas para manter a minha fidelidade, mas não faço desta luta uma experiência de lamento. Já caí inúmeras vezes ao longo de minha vida.
Não tenho medo das minhas quedas. Elas me humanizaram e me ajudaram a compreender o significado da misericórdia.
Eu não sou teórico. Vivo na carne a necessidade de estar em Deus para que minhas esperanças continuem vivas.
Eu não sou por acaso.
Sou fruto de um processo histórico que me faz perceber as pessoas que posso trazer para dentro do meu coração.
Deus me mostra. Ele me indica, por meio de minha sensibilidade, quais são as pessoas que poderão oferecer algum risco para minha castidade.
Eu não me refiro somente ao perigo da sexualidade.
Eu me refiro também às pessoas que querem me transformar em “propriedade privada”.
Querem depositar sobre mim o seu universo de carências e necessidades, iludidas de que eu sou o redentor de suas vidas.
Contra a castidade de um padre se peca de diversas formas. É preciso pensar sobre isso. Não se trata de casar ou não. Casamento não resolve os problemas do mundo.
Nem sempre o casamento acaba com a solidão. Vejo casais em locais públicos em profundo estado de solidão. Não trocam palavras, nem olhares. Não descobriram a beleza dos detalhes que a castidade sugere.
Fizeram sexo demais, mas amaram de menos. Faltou castidade, encontro frutuoso, amor que não carece de sexo o tempo todo, porque sobrevive de outras formas de carinho.
É por isso que eu continuo aqui, lutando pelo direito de ser só, sem que isso pareça neurose ou imposição que alguém me fez.
Da mesma forma que eu continuo lutando para que os casais descubram que o casamento também não é uma imposição. Só se casa aquele que quer.
Por isso perguntamos sempre – É de livre e espontânea vontade que o fazeis? – É simples. Castos ou casados, ninguém está livre das obrigações do amor. A fidelidade é o rosto mais sincero de nossas predileções.
A graça desça sobre cada um de vocês, meus filhos!
Que Deus lhes abençoe em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo AMÉM!
(mensagem recebida por correio eletrônico)


Que Deus continue a lhe dar força para vencer todo o tipo de tentação que surgir em seu caminho e a sensibilidade para perceber a tentação tenha ela a forma que tiver para poder continuar a desenvolver o belo trabalho que vem realizando tendo como base o Amor:Por Cristo com Cristo em Cristo! Aqui na Terra como no Céu!