Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Percurso na senda da Informática

 Um aviso recebido:  "o site que aloja páginas pessoais será desativado..." gerou uma "revolução das emoções",  as páginas criadas em momentos especiais irão desaparecer a não ser que  sejam recriadas  ou transformadas  e colocadas, por exemplo, num blog ou rede social, mas para isso há que "correr atrás", "salvar" o máximo que puder, nessa "corrida" impossível não  relembrar como foi :
O  percurso na senda da informática foi evoluindo de forma não planejada, até certo ponto inesperada. Antes de iniciar este percurso o conceito que tinha do computador é que era aliciante, mas também alienante, esta última parte não despertava e nem motivava o interesse em aprender a utilizar. Entretanto, no ano anterior ao ano em que ocorreria uma mudança radical na vida, houve a decisão de aprender coisa novas, vislumbrando-se uma miríade de oportunidades em várias áreas do conhecimento desde a saúde (curso de gesso, o estágio foi realizado no hospital de traumatologia dos Servidores do Estado), recursos humanos (relacionamento e atendimento ao público no SENAC) até a informática (Introdução ao Computador, também no SENAC) e foi o primeiro contato com o computador, apesar de ter sido extremamente curto, elementar, foi o suficiente para despertar o interesse, contudo ficou latente durante os 2 anos seguinte, devido à mudança radical ocorrida.
Dois anos após o primeiro contato com o computador, surgiu nova oportunidade de aprofundar o conhecimento, um Curso de Formação de Formador em Programação Basic (COPRAI), curso remunerado, onde como o próprio nome indica, todos os formandos tinham  ou teriam noção de computadores, com exceção de um, um dos colegas até comentou "quem está realmente aproveitando este curso é você, todos que estão aqui só estão pela remuneração..." ou seja, alguém sem noção, onde já se viu não saber nada de computador, começar com um curso para dar formação em programação? passado algum tempo onde o computador era utilizado somente como máquina de datilografia,  para datilografar os trabalhos, surgiu a oportunidade de entrar num curso relâmpago de iniciação ao Word, especificamente aprender a formatar texto e inserir figuras, sempre o computador levando a melhor, "deitava e rolava" porque o considerava inteligente, inclusive situações que ocorriam que os mais entendidos não sabiam explicar e diziam que  teria que ver acontecer,  como uma "gracinha aprontada" pelo computador: duplicou uma diskete de imagens apagando por completo o relatório que estava fazendo (50 páginas perdidas), entre outras "gracinhas" mais,  isso até que um dia, numa situação percebida, saiu um grito "estúpido" ao dar 2 comandos ele ficou "baralhado",a partir daí foi "coexistência pacífica", deixou de fazer "gracinhas" com tanta frequência, se bem que "tenta", tem vezes que é "pego no pulo do gato", mas até hoje ainda surge situações que escapa o entendimento e não se compreende qual a causa para o ocorrido, como no Excell, tem dias que não aceita o "Ctrl C"...



O percurso continuou, surgiu a oportunidade de fazer o curso de iniciação ao sistema operativo windows 97 (FMUP), onde houve o primeiro contato com o Excell, PowerPoint (o trabalho realizado foi sobre Volleyball), Internet (breve contato com o MIRC entrando como guest, na altura era o início da "febre do Chat" depois o percurso passou a ser "tentativa de erro e acerto", houve um período de utilização intensa do MIRC,  Correio Eletrônico, Cartões Virtuais, como não tinha computador, acedia através dos computadores do departamento de informática da faculdade e  do NetPost dos CTT, evoluindo para o ICQ,  construção da primeira  Homepage, através do FrontPage, alojada no Terravista/Geocities com 12 MegaBites (esse era o total do espaço concedido gratuitamente contendo o relato do Romance Virtual vivido intensamente), Já no 1º "bichinho" (apelido carinhoso dado ao computador ) um passo gigante para quem era um autêntico analfabeto em termos de  informática/ Internet. Seguiu-se várias contas de correio eletrônico, utilização  do Hotmail Messenger, depois em simultâneo o Yahoo Messenger, No  Espaço Internet (espaço de acesso gratuito de computadores com acesso a Internet), Um amigo Engenheiro ajudou a criar uma base de dados no Excell, que até hoje é utilizada de forma intensa e de fundamental importância no trabalho, principalmente nesta fase conturbada (daí a profunda gratidão por esse amigo).

O percurso evoluiu, seguiu-se a criação de várias páginas pessoais, umas para substituir as que  foram ficando desalojadas, outras novas, trabalhos (pessoais e profissionais) em Powerpoint, apresentação em Datashow, criação de Posters, evoluindo para a criação de um Blog, depois  vários Blogs foram surgindo (cerca de 10), compras online, utilização do banco online, Presentes  de aniversário encomendados online para serem entregues pessoalmente no destino,  realização de cursos online, livros escritos e editados à distância, alguns além mar (sem um único contato presencial), até um romance virtual foi vivido intensamente como se real fosse, e um romance real vivido virtualmente, aquisição de vários saberes (confecção de bombons, sabonetes, velas criar embalagens, bota de natal, leite condensado de coco para substituir o leite condensado tradicional para quem não pode ingerir leite ou cálcio, leite de aveia ou de amêndoa, rótulos de vinho personalizado, criptograma, lembrança de casamento), criação dos bolos personalizados para as diversas ocasiões (entregues na confeitaria para execução dos mesmos: bola de Volley, tricórnio, bolsa de senhora, yin/yang, leão, ovo da Páscoa, Árvore de Natal, livro de 80 anos, quadra de Volley, etc) 







O percurso foi sinuoso, mas rico de emoções, realizações, hoje, apesar de continuar apenas gatinhando no reino da informática, o computador ocupa a maior parte das horas do dia (somatório das horas utilizadas  de forma laboral e das horas de cariz pessoal), contudo há o protelar à adesão das Redes Sociais (Facebook, Quesepassa,  etc), não por falta de convites, se bem que por engano (respondendo ao convite de uma amiga), no começo do Orkut, houve umas poucas comunicações, mas que logo foi deixado de lado e agora não mais existe, se bem que, através do Orkut foi colocado Templates  e mini aplicações nos blogues (no motor de busca era procurado como se fosse colocar no Orkut  como imagens, gifs animados, contador, recados online, etc.. mas na verdade aplicando nos blogs). esta seria a parte da alienação contida no conceito do computador/Internet de outrora, por agora a aposta é na parte  aliciante (navegar nas ondas da criatividade e imaginação,  receber, promover, produzir e reproduzir conhecimento)  que compõe o conceito formulado outrora: trabalhar com o computador é aliciante, mas também pode ser alienante.

2 comentários:

Pedro disse...

Olá Céu!

É de se lhe fazer a vénia a uma senhora como a Céu que enfrenta os desafios dos computadores (nomeadamente a internet), considerando que nestes “mares” só vinga quem é e/ou está contemplado de espírito aventureiro. Ou seja, no mundo das plataformas digitais (programas de computador, e-mails, blogs, chats, etc) e eventuais redes sociais, só “navega” quem tem coragem e iniciativa e aos poucos aprende a ser destemida (e nesta temática vai aprendendo, quem sabe, a conhecer-se melhor).

Estas qualidades só podem germinar numa mente e personalidade saudáveis, jovem, persistente, criativa. Apesar das eventuais adversidades que se vão impondo (em que cada adversidade é como se fosse um degrau a subir, logo é uma possível vitória a conquistar), são lições que vai aprendendo e que à medida que vai desbravando esse conhecimento e domínio da técnica, vai-se elevando no seu Qs (coeficiente espiritual).

A Céu é, de facto, alguém muito especial…! :) :)

Namastê! Beijinho!

Pedro

Céu disse...

Obrigada pelo seu comentário Pedro!
O efeito de suas palavras foi de um bálsamo refrescante, uma brisa no deserto árido que por vezes o dia-a-dia se transforma.
"Espírito aventureiro"... " ser destemido", penso que "navegar nas águas da Internet" até pode ser, mas é ditado muitas vezes pela necessidade, pela curiosidade e pelo aprofundar do conhecimento, contudo há que ser seletivo, prudente e cauteloso e no que tange as redes sociais há que "ter peso e medida", por isso essa "praia" não é muito apetecível, por agora é preciso guardar distância e até por vezes, ser forte para não ceder ao convite de um amigo para frequentá-la.
Namastê