Sua visita me deixou muito feliz...

Sua visita me deixou  muito feliz...

sexta-feira, 25 de março de 2011

Endorfina...Neuroquímica da maratona de emoção!

Uma maratona {a palavra maratona tem origem no século V a.C. Segundo a lenda, soldados gregos e persas travaram uma batalha que se desenrolou entre a cidade de Maratona o mar Egeu. Com a aproximação dos persas comandandados por Dario, o comandante grego adversário ordenou que Fidípides, o melhor corredor entre seus soldados, buscasse reforços em Atenas, a quarenta quilômetros de distância. Fidípedes voltou com dez mil soldados e os gregos venceram a batalha. Fidípides foi mandado de volta a Atenas, correndo, para anunciar a vitória. Quando chegou ao seu destino, ele disse "Vencemos!" e caiu morto. Em 1896, durante os primeiros Jogos Olímpicos da era moderna, Fidípedes foi homenageado com a criação da prova. No início, a distância a ser percorrida não era exata, mas ficava em torno de 40 quilômetros. A partir de 1908, o percurso foi estipulado em 42.195 metros} implica cansaço, esgotamento, stress físico, dispêndio de energia, o recorde foi 42.195 em 2 horas e 5 minutos , mas não a "maratona de emoção" (fazendo uma analogia e considerando 24hs ininterruptas, ou interrompida por alguns momentos, de emoção), do tipo em que há um envolvimento de todo o ser numa entrega total (corpo, mente alma/espírito), esta apesar de todo o corpo trabalhar (músculos, ossos, articulações, vasos sanguíneos, nervos, glãndulas) e reagir à descarga adrenérgica incluindo manifestação de suor que é consequência do trabalho do organismo em especial dos músculos, curiosamente não se sente cansaço, nem sentimos necessidade de repor as energias, paradoxalmente é como se a energia fosse renovada, parece até que o sono não faz falta, pois podemos dormir somente 2-4horas e acordamos como se tivéssemos tido uma noite de sono reparador de 7 a 8 horas. Senti-mo-nos tão bem e felizes que até temos dificuldade em segurar o sorriso, que parece querer estar estampado em nosso rosto como que irradiando o nosso estado de êxtase ou estar no "sétimo céu" {significa estar num estado de felicidade plena, ou no paraíso. Segundo os muçulmanos, não existe apenas um céu, e sim sete, todos superpostos. O sétimo céu seria o céu de Alá, presidido pelo patriarca Abraão. Também para os cristãos medievais, o universo era dividido em "camadas" correspondentes às órbitas dos sete astros conhecidos (lembrando que, naquela época, era predominante a teoria do geocentrismo, ou seja, que a Terra era o centro do universo, girando em torno dela a Lua, Mercúrio, Vênus, o Sol, Marte, Júpiter e Saturno). O Sétimo Céu, correspondente à sétima e última camada, seria a "Mansão dos Bem-Aventurados", ou Paraíso}
Este estado provavelmente será ditado pela ENDORFINA {é um neuro-hormônio produzido pelo próprio organismo na glândula hipófise. Sua denominação se origina das palavras endo (interno) e morfina (analgésico). A dificuldade na coleta desse hormônio na região de sua produção explica muito das controvérsias a seu respeito. O número de estudos sobre ele vem sendo bastante incrementado ultimamente, mas, por essas pesquisas serem realizadas na maioria das vezes em animais, muitas dúvidas ainda persistem. O que se sabe, com certeza é que a endorfina tem uma potente ação analgésica e ao ser liberada estimula a sensação de bem-estar, conforto, melhor estado de humor e alegria.

As endorfinas foram descobertas em 1975. Foram encontradas 20 tipos diferentes de endorfinas no sistema nervoso, sendo a beta-endorfina a mais eficiente pois é a qual dá o efeito mais eufórico ao cérebro. Ela é composta por 31 aminoácidos.O que as Endorfinas fazem no nosso corpo?• Melhoram a memória;• Melhoram o estado de espírito (bom humor);• Aumentam a resistência;• Aumentam a disposição física e mental;• Melhoram o nosso sistema imunológico;• Bloqueiam as lesões dos vasos sanguíneos;• Têm efeito antienvelhecimento, pois removem superóxidos;• Aliviam as dores.Atualmente sabemos que a endorfina é produzida na hipófise e liberada para o sangue juntamente com outros hormônios como o GH (hormônio do crescimento) e o ACTH (hormônio adrenocorticotrófico) que estimula a produção de adrenalina e cortisol. Após uma maratona observou-se aumento nos níveis sanguíneos de ACTH e endorfina. Esse aumento ocorreu de forma muito semelhante nos dois hormônios, alcançando seu pico no final da corrida (cerca de 5 vezes maior do que no repouso) e retornando ao níveis de repouso após 24 horas.}http://pt.shvoong.com/medicine-and-health/1780323-que-%C3%A9-endorfina/

Por dedução a endorfina talvez possa ser considerada como o neurotransmissor, a neuroquímica do prazer, ou o motor propulsor para alcançar o "sétimo céu".

Nenhum comentário: